Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

440 km/h e 3,2 milhões de euros para o novo Bugatti Chiron Super Sport

O novo Bugatti Chiron Super Sport combina a carroçaria e performance do anterior Super Sport 300+ com mais luxo e refinamento.

Recordam-se do Bugatti Chiron Super Sport 300+? Conhecido em 2019, comemorava o feito do Chiron ter ultrapassado a marca das 300 mph (atingiu 490,484 km/h).

Herdou desse protótipo recordista a alongada carroçaria — mais 25 cm de comprimento —, que foi otimizada aerodinamicamente para atingir tão elevadas velocidades e é essa mesma carroçaria o ponto de partida para o novo Chiron Super Sport.

Os 25 cm adicionais estão concentrados atrás do eixo traseiro, permitindo que o fluxo laminar de ar permaneça mais tempo sobre a carroçaria. Conjugado com o novo difusor traseiro, mais alto, permite reduzir a superfície de fuga traseira em 44%, reduzindo consequentemente a resistência aerodinâmica, sem nunca comprometer a estabilidade.

VEJAM TAMBÉM: Striker e Aggressor, as duas novas (e radicais) versões do recordista SSC Tuatara

Tal como o 300+, o novo Chiron Super Sport não atinge os tais 490 km/h, com a velocidade máxima a estar eletronicamente limitada a uns mais “modestos” 440 km/h (420 km/h nos outros Chiron e 350 km/h no Chiron Pur Sport).

Além da carroçaria alongada, o novo modelo revela mais diferenças. Ainda na traseira, as saídas de escape foram reposicionadas, deixando de estar ao meio, tendo sido empurradas para o lado, em grupos de dois e assumindo uma disposição vertical.

Bugatti Chiron Super Sport
Ilustração permite ver a menor turbulência gerada atrás da alongada carroçaria do Chiron Super Sport, reduzindo o efeito travão aerodinâmico.

Na dianteira passamos a ter cortinas de ar, para melhorar o fluxo de ar que passa pelas rodas dianteiras e mantendo-o o mais perto possível dos lados do veículo.

É possível ver ainda nove saídas de ar sobre cada guarda-lamas dianteiro. Não só evocam as saídas (no pilar B) do EB110 Super Sport, como permitem reduzir a pressão nas cavas das rodas dianteiras, melhorando a sustentação negativa.

Bugatti Chiron Super Sport

Mais controlo

Tendo em conta a performance e as velocidades que pode atingir, não admira o cuidado colocado nas ligações ao solo. Não só no acerto dinâmico, com o Chiron Super Sport a revelar ligações mais rígidas tanto ao nível da direção como do amortecimento (eletrónico com quatro modos: EB, Handling, Autobahn e Top Speed); como na escolha dos pneus, uns Michelin Pilot Sport Cup 2, específicos para o Chiron Super Sport.

Bugatti Chiron Super Sport

Estes foram otimizados para atingir velocidades muito elevadas, “os únicos pneus que podem chegar consistentemente até os 500 km/h”, de acordo com a Bugatti. Uma característica só possível pelas cintas reforçadas que os compõem que são capazes de lidar com as imensas forças em jogo a essas velocidades, que acabou por ser comprovado no mesmo banco de testes usado para o Space Shuttle (vaivém espacial da NASA).

Bugatti Chiron Super Sport

Antes de serem montados no Chiron Super Sport, cada pneu produzido é meticulosamente examinado usando raios X, à procura do mais pequeno dos defeitos. Se for encontrado algum, esse pneu será automaticamente rejeitado.

VEJAM TAMBÉM: Para atingir os 490 km/h, a Michelin reforçou os pneus do Chiron com fibra de carbono

Os pneus envolvem também novas jantes em alumínio de cinco raios em Y, específicas para este modelo, estando opcionalmente disponíveis as jantes em magnésio do Chiron Pur Sport, que mais reduzem as massas não suspensas. Por falar em massa, a Bugatti diz que o Chiron Super Sport é 23 kg mais leve que os outros Chiron.

Mais potência

Também o 8.0 W16 tetra-turbo foi “mexido”. Os engenheiros da Bugatti modificaram os turbocompressores (são maiores), a bomba do óleo e a cabeça do motor, assim como mexeram na transmissão e embraiagem.

O teto máximo de rotações subiu para as 7100 rpm (mais 300 rpm) e a potência máxima subiu dos 1500 cv para os 1600 cv, e os 1600 Nm de binário passam a estar disponíveis entre as 2000 rpm e as 7000 rpm (antes só ia até às 6000 rpm).

Bugatti Chiron Super Sport

A sétima relação da caixa de dupla embraiagem foi ainda alongada (+3,6%), com a passagem da sexta para a sétima relação a acontecer aos… 403 km/h.

Expetavelmente, a performance do novo Chiron Super Sport é imensa. A Bugatti nem se dá ao trabalho de anunciar o tempo que leva a atingir os 100 km/h, indicando apenas que bastam 5,8s para atingir os 200 km/h e ao fim de apenas 12,1s, já se desloca a 300 km/h, com os 400 km/h a serem atingidos em menos 7% do que no Chiron (30,4s vs 32,6s).

Quanto custa?

No interior, é prometido ao futuro proprietário do Bugatti Chiron Super Sport “uma combinação de elegância e conforto intemporal sem comparação”.

Bugatti Chiron Super Sport

Encontramos materiais como o alumínio polido e pele que contrastam com aplicações em fibra de carbono — um “interior perfeitamente apropriado para viagens intercontinentais a alta velocidade”, diz a Bugatti.

Bugatti Chiron Super Sport

As primeiras entregas do novo Chiron Super Sport começam em 2022, com preços a começar nos 3,2 milhões de euros.

Mais artigos em Notícias