Superdesportivo

Bugatti EB110. O último Bugatti antes da era Volkswagen

Hoje revisitamos o Bugatti EB110, o superdesportivo que há mais de 20 anos deixou meio mundo de queixo caído.

Desvendado em 1991, este supercarro de duas portas e motor central fez as delícias dos amantes de máquinas de sonho. Foi o primeiro e único modelo produzido sob a chancela de Romano Artioli, um empreendedor italiano que trouxe Bugatti de volta à ribalta antes desta ser adquirida pelo grupo Volkswagen em 1998.

A nível técnico o Bugatti EB110 era engenharia pura. Volvidos todos estes anos, a sua ficha técnica continua a impressionar: motor V12 de 60 válvulas (5 válvulas por cilindro), 3.5 litros de capacidade, caixa manual de seis velocidades e quatro turbos, 560 cv de potência e sistema de tração integral. Estas especificações ofereciam performances de cortar a respiração: aceleração dos 0 aos 100 km/h em 3,4 segundos e uma velocidade máxima de 343 km/h.

VÊ TAMBÉM: Audi A4 Avant (geração B9): a melhor resposta

Infelizmente, a produção do Bugatti EB110 terminou quatro anos depois, altura em que a Bugatti faliu — tendo sido posteriormente adquirida pela Volkswagen em 1998. No total, foram produzidas apenas 139 unidades do Bugatti EB110.

Neste vídeo podes conhecer a história por detrás deste icónico modelo, contada pelos três homens que no início dos anos 90 ousaram fazer renascer uma das marcas mais importantes na história da indústria automóvel. Che macchina!

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos