Desde 3 500 000 euros

Bugatti Chiron Super Sport 300+ vai ser produzido em apenas 30 unidades

Foi o primeiro automóvel de estrada a ultrapassar as 300 mph. Expetavelmente, vai ser lançada uma edição especial: o Bugatti Chiron Super Sport 300+.

Ainda com o recorde obtido “fresco” — mesmo com alguma controvérsia à mistura —, facto é que um Chiron atingiu as 304,773 mph ou 490,484 km/h. E, naturalmente, o feito do protótipo de pré-produção foi seguido com o anúncio da produção de 30 unidades do Bugatti Chiron Super Sport 300+.

E tal como o protótipo, o Chiron Super Sport 300+ faz uso da mais recente evolução do W16 tetra-turbo, debitando mais 100 cv que o Chiron “normal”, culminando nos 1600 cv, tal e qual vimos também no Centodieci.

As grandes diferenças para a máquina recordista residem na ausência da roll cage e toda a parafernália de equipamento de medição — no seu lugar encontramos o… banco destinado ao passageiro —; e uma maior distância ao solo.

ESPECIAL: Todas as novidades do Salão de Frankfurt 2019 estão aqui
Bugatti Chiron Super Sport 300+

De resto, até o esquema de cores do protótipo pode ser replicado — riscas laranjas (jet orange), uma homenagem ao Veyron Super Sport WR (2010), em contraste com a exposta fibra de carbono (jet black)  —, mas para os que não o apreciem, existe uma panóplia quase infinita de combinações cromáticas.

O que também é comum entre o Bugatti Chiron Super Sport 300+ e o protótipo é a alongada e aerodinamicamente otimizada carroçaria, concebida para deslocações a “altas velocidades extremas para lá dos 420 km/h” (a velocidade máxima do Chiron regular, eletronicamente limitada).

As rodas são em magnésio e além da carroçaria, até o suporte para a escova do limpa pára-brisas é em fibra de carbono(!). O preto é o tom que domina o interior, vindo da fibra de carbono, da pele e da Alcantara que o revestem, com acentos contrastantes também em laranja.

Os 25 cm a mais que temos na traseira permitem um fluxo laminar sobre a carroçaria por mais tempo, o que contribui para reduzir a perda de sustentação em 40%. Em conjugação com o reposicionamento das saídas de escape e o difusor traseiro redesenhado, o Super Sport 300+ consegue gerar quase a quantidade necessária de sustentação negativa, permitindo que a asa traseira se mantenha retraída, reduzindo assim a resistência aerodinâmica.

Bugatti Chiron, 490 km/h

A questão permanece: estes 30 Bugatti Chiron Super Sport 300+ “civis” também vão poder atingir os 490 km/h? Fala-se que a Bugatti está a considerar dar essa possibilidade aos seus clientes, onde será adicionada uma roll cage no interior e o cliente terá acesso à pista de testes em Ehra-Lessien, precisamente onde o recorde foi batido.

Bugatti Chiron Super Sport 300+

As primeiras entregas do Bugatti Chiron Super Sport 300+ só acontecerão em meados de 2021, com um custo de 3,5 milhões de euros por cada uma das 30 unidades.

Sabes responder a esta?
Antes de ser uma "ferradura" a grelha da Bugatti começou por ter a forma de…
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Bugatti. Grelha em forma de ferradura afinal é um… ovo

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos