Fotos-espia

Bugatti Centodieci “apanhado” no Nürburgring. Entregas começam em 2022

Dois anos depois de ter sido revelado, o Bugatti Centodieci está na última fase de desenvolvimento e não deixou de passar pelo mítico Nürburgring.

Mostrado ao mundo pela primeira vez há dois anos, no Concours d’Elegance de Pebble Beach (Estados Unidos da América), o Bugatti Centodieci é um reinterpretação moderna do Bugatti EB110, lançado em 1991, e uma referência ao 110.º aniversário da marca francesa.

A Bugatti confirmou que ia fazer apenas 10 exemplares (todos já vendidos) do Centodieci — cento e dez em italiano —, cada um com um preço base (sem impostos) de oito milhões de euros, o que ao coloca na lista dos hiperdesportivos mais exclusivos da atualidade.

Agora, já depois de termos ficado a saber que um dos 10 Centodieci foi comprado pelo português Cristiano Ronaldo, a marca com sede em Molsheim, na Alsácia francesa, está a ultimar o processo de desenvolvimento do “herdeiro” do EB110, que acaba de ser “caçado” no mítico Nürburgring.

A NÃO PERDER: Chiron Hermès: para a Bugatti não há sonhos impossíveis… basta pagar
Fotos-espia Bugatti Centodieci © Razão Automóvel

Tivemos acesso às fotos-espia — um exclusivo nacional da Razão Automóvel — do Bugatti Centodieci no “inferno verde” e fica evidente que este modelo, que tem como ponto de partida o Bugatti Chiron, está cada vez mais perto de estar finalizado e de começar a ser entregue aos clientes, ainda que isso só deva acontecer em 2022.

0 aos 100 km/h em 2,4s

As diferenças estéticas para o Chiron são óbvias, mas estão muito longe de ser a única coisa que separa estes dois modelos. Além de ter perdido 20 kg, o Centodieci viu ainda a mecânica que lhe serve de base — o mesmo W16 tetra-turbo do Chiron — sofrer modificações, a começar logo na potência, que cresceu 100 cv, atingindo os 1600 cv (às 7000 rpm).

RELACIONADO: Quanto tempo demora a fazer a revisão anual de um Bugatti?
Fotos-espia Bugatti Centodieci © Razão Automóvel

Graças a este número, o Centodieci será capaz de cumprir o habitual exercício de aceleração dos 0 aos 100 km/h em 2,4s, chegar aos 200 km/h em 6,1s e atingir os 300 km/h em apenas 13,1s.

Quanto à velocidade máxima, será limitada eletronicamente aos 380 km/h, ficando longe dos mais de 400 km/h anunciados pelo Chiron, algo que se explica pelo pacote aerodinâmico mais agressivo e que promete fazer maravilhas na hora de curvar.

LEIAM TAMBÉM: Foram precisos 18 meses para pintar este Bugatti Divo “Lady Bug”

Sabe responder a esta?
Qual é a capacidade, em litros, do motor do Bugatti Bolide?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

DE DOIDOS! Bugatti Bolide: 1850 cv, 1240 kg, apenas 0,67 kg/cv

Mais artigos em Notícias