Tokyo Auto Salon 2021

Honda e-Drag. O futuro rei elétrico das drag races?

Dificilmente, mas o protótipo Honda e-Drag apresentado pela marca japonesa no Tokyo Auto Salon quer mostrar o impacto que uma boa dieta pode trazer nas acelerações.

O Honda e-Drag e o Honda K-Climb — ambos revelados no Tokyo Auto Salon, cuja edição é este ano virtual —  querem mostrar ao mundo como uma dieta substancial pode ter impacto na performance sem que seja necessário incrementar a potência.

E uma boa dieta é o que o Honda “e” precisa. Apesar das dimensões compactas, muito similares a um típico segmento B, o Honda “e” acusa sobre a báscula mais de 1500 kg, um valor manifestamente exagerado. Não é um problema exclusivo do pequeno elétrico da Honda; é um problema de todos os elétricos.

Porquê é que são tão pesados? Claro, a bateria. Adiciona centenas de quilos a mais em relação a um veículo correspondente com motor de combustão interna e isso afeta tudo, desde a performance à eficiência.

VÊ TAMBÉM: As melhores drag races? Em 2020 foi assim

É aqui que o Honda e-Drag entra em cena. Vamos imaginar a possibilidade de levar um Honda “e” para uma prova de arranque. Com apenas 154 cv (mas instantâneos 315 Nm de binário) e mais de tonelada e meia, dificilmente é um bom candidato para percorrer os 402 m o mais rápido possível.

A solução óbvia para melhorar a sua modesta performance? Reduzir o seu lastro o máximo possível.

Foi precisamente o que a Honda fez para transformar o “e” no e-Drag. O interior foi totalmente despido e ganhou duas baquets de competição da Kirkey e uma roll cage. Por fora, o tejadilho é agora em fibra de carbono e apesar do resto do protótipo ainda não o mostrar, também veremos a fibra de carbono chegar a mais painéis da carroçaria, incluíndo uma única peça para a frente que integrará o capô, para-choques e guarda-lamas.

Para rematar o mais leve conjunto, a Honda equipou o e-Drag com pneus radiais específicos para drag racing, enquanto as jantes de 17″ provém da primeira geração do Honda NSX, neste caso o especialíssimo NSX-R (NA2).

Infelizmente, como o projeto ainda não está concluído, a Honda ainda não avançou com números sobre os ganhos que já obteve com este seu intrigante projeto, mas estamos também curiosos para saber os resultados. Alguns dizem que poderá conseguir igualar os 5,8s nos 0 aos 100 km/h do muito mais potente Honda Civic Type R — uma melhoria de 2,5s em relação aos 8,3s do Honda “e” Advance.

VÊ TAMBÉM: Mazda MX-30 contra Honda e. Qual é o melhor para ti?

Honda K-Climb, o “mini-terror” das provas de rampas

Bem mais modesto nos números que o e-Drag temos o Honda K-Climb, baseado no kei car N-One da marca, onde os seus legalmente limitados 64 cv ainda mais agradecem todos os quilos que lhe possam retirar de cima. Tal como no e-Drag, o K-Climb abusa na fibra de carbono na sua dieta. A grelha dianteira, capô, para-choques são feitos nesse material.

Concebido a pensar nas provas de rampas com estradas (muito) enroladas, compreende-se o foco de desenvolvimento no chassis para maximizar a sua capacidade de curvar. Vem com uma suspensão ajustável KS Hipermax Max IV SP e pneus mais pegajosos Yokohama Advan que envolvem jantes de 15″ — deverá curvar como nenhum kei car curvou antes.

Destaque ainda para a saída central de escape da HKS e a roll cage para mostrar as intenções sérias do K-Climb como “mini-terror” das provas de rampas. A Honda refere ainda que a aerodinâmica não foi esquecida e deveremos ver evoluções no protótipo final, sobretudo na dimensão/design do spoiler traseiro.

Tanto o Honda e-Drag como o K-Climb são projetos em desenvolvimento e a marca japonesa dá a possibilidade de votares na decoração final de cada um dos modelos após estarem concluídos. Acede à pagina dedicada a ambos (está em japonês) e vota na tua decoração preferida.

Mais artigos em Notícias