Disponível em 2022

Polestar 2 Performance Pack (408 cv). Testámos em Portugal o rival do Tesla Model 3

O império contra-ataca. É o nome de uma sequela da saga Star Wars, mas é também o sentimento com que ficamos neste primeiro contacto com o Polestar 2 Performance Pack.

Em Lisboa, Portugal

No que a automóveis elétricos diz respeito, a Tesla é a referência. Uma hegemonia que as marcas históricas só agora (finalmente!) começam a colocar em causa.

Os exemplos começam a multiplicar-se, uns mais sérios que outros — basta uma visita à secção de testes da Razão Automóvel para confirmar isso mesmo, há cada vez mais por onde escolher. E entre os mais sérios e bem conseguidos carros elétricos da atualidade está este Polestar 2.

Um modelo que nós tivemos oportunidade de testar, em Portugal, à margem de um evento organizado pela Polestar para os jurados do COTY — Carro Internacional do Ano. Entre fotografias, apontamentos e conferências, graças a Joaquim Oliveira, um dos COTY nacionais, houve tempo para fazer este vídeo. Um exclusivo para o YouTube em Portugal:

VÊ TAMBÉM: Oficial. Polestar Precept vai ser produzido

Polestar 2 em Portugal

Muito provavelmente, só vamos voltar a ver um Polestar 2 nas estradas portuguesas em 2022. A Polestar — outrora a divisão desportiva da Volvo — autonomizou-se da marca sueca e agora tem «vida própria». Na prática, o mesmo movimento a que assistimos entre a SEAT e a CUPRA.

Nesta nova fase da sua vida, a Polestar está a entrar aos poucos no mercado europeu. Primeiro nos mercados mais importantes, que é como quem diz, maiores em dimensão, e depois, numa segunda fase, nos mercados de menor dimensão como o mercado português.

Polestar 2

Por conseguinte, ainda não há preços oficiais do Polestar 2 para Portugal. Mas olhando para os mercados onde este 100% elétrico com ADN sueco e produção chinesa está presente, devemos contar com preços entre os 40 000 (versão de acesso) e os 60 000 euros (versão AWD mais potente).

VÊ TAMBÉM: O Tesla Model 3 foi atualizado e vai (ainda) mais longe. Todos os preços

O império contra-ataca

Recorrendo uma vez mais à analogia com que iniciei este texto, o «império contra-ataca». E no caso do Polestar 2, o império atacou com tudo.

Sob o chapéu tecnológico da Volvo, que cedeu à Polestar todos os seus componentes — desde a plataforma CMA, à identidade estilística (da qual irá afastar-se progressivamente, como vimos no Precept) — encontramos neste modelo o «saber fazer» de quem já está nesta indústria há muitas décadas e não se cansa de evoluir.

Polestar 2

No final do dia, produzir automóveis é sobre transformar aço e dar-lhe movimento. É nos detalhes, nos acabamentos, nos alinhamentos de todos os painéis e na forma com tudo se une no final que se nota que a Volvo/Polestar não está cá há «meia dúzia» de dias.

À visão «fora da caixa» que a Tesla trouxe para o setor automóvel — contributo que todos nós devemos agradecer — os construtores tradicionais estão finalmente a conseguir responder com produtos mais interessantes e de maior valor acrescentado, adicionando a esse interesse adicional as vantagens que (ainda) têm na qualidade da produção. No final do dia, ganhamos todos. A indústria e os consumidores.

É bom ver esta indústria com mais de 100 anos de existência a reinventar-se.  Vivem-se tempos interessantes, não acham?

Primeiras impressões

8 / 10
Um preço que se estima competitivo, um conteúdo tecnológico convincente, uma qualidade de construção à prova de crítica. O Polestar 2 tem todos os argumentos necessários para ser um verdadeiro sucesso de vendas. Consiga a recém-formada marca sueca (com sotaque chinês) vencer os desafios que tem pela frente — para os quais conta com a preciosa ajuda da Volvo — e tem tudo para dar certo. Ainda agora o testei e mal posso esperar para voltar a conduzi-lo. Talvez o faça noutro formato, como o Volvo XC40 que assenta na mesma plataforma.

  • Qualidade geral;

  • Autonomia;

  • Design;

  • Performance;

  • Ainda não está disponível em Portugal;

  • Suspensão de regulação manual;

  • Tato da direção muito filtrado;

Preço

60.000

Data de comercialização: Janeiro 2021


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto