Desde 29 268 euros

Já conduzimos os novos Honda Jazz e Honda Crosstar Hybrid. Será este o «rei do espaço»?

Disponíveis apenas com um nível de equipamento muito completo, o novo Honda Jazz e Crosstar Hybrid já estão disponíveis em Portugal. Os preços arrancam nos 25 500 euros, mas há mais novidades para os clientes Honda.

Em Lisboa, Portugal

Nesta nova geração, o Honda Jazz quer dar nas vistas. Presença habitual nos rankings de fiabilidade, e reconhecido pela sua versatilidade e espaço interior, o novo Honda Jazz pretende ganhar protagonismo noutras áreas.

Do exterior ao interior, da tecnologia aos motores. Há muitas novidades no Honda Jazz e no seu irmão de aspeto mais aventureiro, o Honda Crosstar Hybrid.

Já o testámos num primeiro contacto em Lisboa e estas são as primeiras sensações.

VÊ TAMBÉM: Razão vs emoção. Testámos o elétrico Honda E
Honda Jazz 2020
O Honda Jazz é uma presença constante nos ranking de fiabilidade. É por isso que a Honda, sem receio, oferece 7 anos de garantia sem limite de quilómetros.

Honda Jazz. Design (muito) melhorado

Por fora, nota-se uma enorme evolução do Jazz face à geração anterior. A complexidade das formas deu agora lugar a um design mais harmonioso e simpático — nota-se neste particular, uma tentativa de aproximação ao Honda e.

Além disso, o novo Honda Jazz tem agora um pilar dianteiro dividido para melhorar a visibilidade. Portanto, além de mais harmonioso, o Honda Jazz está agora mais prático.

Honda Jazz 2020
Materiais de boa qualidade, montagem japonesa e design mais harmonioso. Bem vindos!

Mas para quem as formas próxima de um MPV não convencem, há outra versão: o Honda Crosstar Hybrid.

A inspiração nos SUV é clara. Proteções e alargamentos em plástico por toda a carroçaria, uma perceção de altura ao solo superior, transformam o Jazz num pequeno SUV. Uma transformação essencialmente estética que custa mais 3000 euros face ao Jazz.

VÊ TAMBÉM: Fuga de imagens. Será esta a 11ª geração do Honda Civic?

Interior espaçoso e… bancos mágicos

Se procuram muito espaço interior e dimensões comedidas por fora, o Honda Jazz é o vosso carro. Neste segmento, ninguém aproveita tão bem o espaço com o Honda Jazz e Crosstar Hybrid.

Sistema de infoentretenimento
O design interior é agora muito mais harmonioso. Com destaque para o novo sistema de infotainment da Honda, muito rápido e fácil de utilizar. Não lhe falta sequer um hotspot WIFI que será certamente do agrado dos mais jovens.

Seja nos lugares da frente, ou nos lugares de trás, a bordo do Honda Jazz/Crosstar não falta espaço. Também não falta conforto. Os técnicos da Honda fizeram um bom trabalho neste particular.

No que diz respeito à capacidade da bagageira, temos 304 litros com os bancos na posição normal e 1204 litros com todos os bancos recolhidos. Tudo isto num carro que supera marginalmente os quatro metros de comprimento (4044 mm para ser mais exato). É notável.

A somar a este espaço, temos ainda os bancos mágicos, solução estreada primeiro Jazz, em 1999. Não conhecem a solução? É muito simples, vejam:

Honda Jazz 2020
O fundo dos bancos levantam para permitir carregar objetos na vertical. Acreditem, dá muito jeito.
VÊ TAMBÉM: 1.5 Turbo, 182 cv e caixa manual. Honda HR-V Sport faz jus ao nome?

Surpresa na estrada. Comportamento e consumos

O Honda Jazz nesta nova geração não está apenas mais agradável à vista. Em estrada a evolução é igualmente notória.

Continua a não ser o carro mais entusiasmante de conduzir do mercado, mas é muito competente em todos os movimentos. Transmite sempre segurança ao condutor e, sobretudo, convida a toadas mais calmas. Outra característica que melhorou imenso foi a insonorização.

Honda Jazz 2020

O funcionamento da unidade híbrida é excelente. Tal como no Honda CR-V, o novo Jazz e Crosstar são, de forma simplificada, elétricos a… gasolina. Ou seja, apesar de existir uma bateria (muito pequena de menos de 1 kWh), o motor elétrico de 109 cv e 235 Nm que está ligado ao eixo dianteiro vai buscar a energia que precisa ao motor de combustão interna, que serve neste contexto apenas de gerador.

O 1.5 i-MMD de 98 cv e 131 Nm acaba por ser, assim, a verdadeira “bateria” do motor elétrico. É também a razão pela qual o Jazz e Crosstar não têm caixa de velocidades — tal como acontece noutros veículos elétricos —; apenas existe uma caixa redutora de uma velocidade.

O funcionamento do motor de combustão é muito discreto, só se fazendo notar (ouvir) quando em acelerações fortes ou a velocidades elevadas (como em autoestrada). É a velocidades elevadas o único contexto de condução em que o motor de combustão serve de unidade motriz (uma embraiagem acopla/desacopla o motor ao eixo motriz). A Honda diz que é mais eficiente usar só o motor de combustão neste contexto. Em todos os outros é o motor elétrico que motiva o Jazz e Crosstar.

Relativamente à performance, ficámos surpreendidos com a resposta do conjunto. São talvez os 109 cv de potência mais energéticos que conduzi nos últimos meses. Longe de ter ambições desportivas, o Honda Jazz e Crosstar Hybrid avançam com decisão até aos 100 km/h em apenas 9,5 segundos.

Felizmente, o conjunto motor de combustão/motor elétrico também é poupado. O consumo em ciclo combinado de 4,6 l/100 km anunciado pela marca (norma WLTP) não foge à realidade. Neste primeiro contacto, com alguns arranques mais intempestivos pelo meio, registei 5,1 l/100 km.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Honda Civic 1.6 i-DTEC: o último de uma era

Preço do Honda Jazz e Crosstar Hybrid em Portugal

Temos notícias boas e menos boas. Vamos primeiro às menos boas.

A Honda Portugal decidiu colocar à venda no nosso país apenas a versão topo de gama. Resultado? A dotação de equipamento é impressionante, mas por outro lado, o preço a pagar pelo Honda Jazz é sempre significativo. Tão significativo que a Honda reposicionou o Jazz junto dos familiares compactos, um segmento acima daquele onde esperaríamos ver o Jazz. Mas continuem a ler, daqui em diante, o cenário é mais risonho.

Gama Honda eletrificada
Eis a gama eletrificada da Honda.
VÊ TAMBÉM: Testámos o Honda CR-V Hybrid. Diesel para quê?

O preço de tabela do Honda Jazz é de 29 268 euros, mas graças a uma campanha de lançamento — que deverá continuar ativa durante muitos meses — o Honda Jazz é proposto por 25 500 euros. Caso optem pela versão Honda Crosstar, o preço sobe para os 28 500 euros.

Outra boa novidade diz respeito a uma campanha exclusiva para clientes Honda. Quem tiver um Honda na garagem poderá usufruir de um desconto adicional de 4000 euros. Não é preciso dar o carro de retoma, basta ser proprietário de um Honda.

Primeiras impressões

7 / 10
O design não passou a ser um ponto forte do Honda Jazz, mas pelo menos deixou de ser uma desvantagem. A isto somamos um interior pleno de espaço e funcionalidade, uma motorização híbrida muito agradável e um conteúdo tecnológico convincente. É pena que o preço a pagar pelo Honda Jazz e Crosstar não seja ligeiramente mais baixo. A verdade é que este modelo da Honda continua a ser um dos mais competentes do mercado e uma escolha a ter em conta para quem procura simplicidade e funcionalidade acima de tudo.

  • Agradabilidade de condução;

  • Dotação de equipamento;

  • Espaço e versatilidade.

  • Preço;

Preço

29.268

Data de comercialização: Outubro 2020


Sabes responder a esta?
Em que ano foi lançado o Honda S2000?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Já passaram mais de 20 anos, mas o Honda S2000 não quer saber…

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto