Antevisão

ID.1. Sucessor do Volkswagen e-up! deverá entrar em produção em 2025

O sucessor do Volkswagen e-up! ainda está, ao que tudo indica, a cinco anos de distância. Estes são as primeiras informações sobre o futuro ID.1.

Até 2024, a Volkswagen (marca) vai investir cerca de 11 mil milhões de euros em mobilidade elétrica, onde veremos a família ID ganhar muitos mais modelos. Entre eles, conta com o desenvolvimento de um inédito ID.1, que será o degrau de acesso à família de modelos 100% elétrica da Volkswagen.

Quando entrar em produção, prevista para 2025, antecipado por um concept em 2023, o ID.1 tomará o lugar hoje em dia ocupado pelo e-up!, a variante elétrica do citadino alemão.

A confirmar-se esta informação, isso significará que o pequeno up! manter-se-á em produção durante 14 anos (mais, só provavelmente o Fiat 500 que já leva 13 anos de produção, mas que continuará em produção por vários anos mais).

VÊ TAMBÉM: el-Born. Este é o primeiro modelo 100% elétrico da CUPRA
Volkswagen e-up!
e-up! Volkswagen

2025? Ainda falta tanto tempo

Porquê tanto tempo? O ano passado ficámos a saber que, dentro do Grupo Volkswagen, caberia à SEAT desenvolver uma plataforma elétrica mais acessível, para carros mais pequenos, de modo a que o preço destes no mercado ficasse abaixo dos 20 mil euros. O objetivo seria lançar o primeiro modelo derivado dessa plataforma em 2023.

Porém, já este ano, em maio, tomámos conhecimento de que os planos mudaram e essa mudança pode ter implicado um atraso no calendário, estando agora a data prevista de início de produção para 2025.

Será agora a Volkswagen (marca) a responsável por desenvolver essa nova plataforma dedicada. Ao que tudo indica, será uma versão mais compacta da MEB estreada pelo ID.3, uma plataforma dedicada a veículos elétricos da qual sairão muitos mais modelos.

Volkswagen id.3
Volkswagen ID.3

Mas a questão permanece: há que conseguir ter um preço abaixo dos 20 mil euros. Ou seja, o problema não está em criar uma mini-MEB, o problema está em retirar custos de modo a ser possível que o ID.1 e, provavelmente, outros pequenos elétricos do grupo alemão, consigam custar (bem) menos do que 20 mil euros. Como comparação, o e-up! tem um preço base de aproximadamente 23 mil euros, demasiado elevado para um citadino.

TENS DE VER: Conduzimos o Volkswagen ID.3. Mais barato em Portugal do que na Alemanha

O que esperar do ID.1?

Cinco anos é muito tempo para estar a afirmar com certezas o que será o ID.1. A Car Magazine avançou com a informação de que o ID.1 terá baterias de capacidade mais modesta (o que ajuda a controlar os custos) — de 24 kWh e 36 kWh. Valores em linha com o que vemos no e-up!, mas mesmo assim, ambicionando a uma autonomia de até 300 km (com a bateria maior), ou muito perto disso.

Plataforma MEB
Plataforma MEB

Quando o projeto estava a cargo da SEAT o futuro elétrico sub-20 mil euros foi anunciado com um comprimento abaixo dos 4,0 m. Tratando-se de um citadino tal irá manter-se, naturalmente, mas será interessante descobrir até que ponto o ID.1 se aproximará dos práticos 3,60 m de comprimento do e-up!.

Quando o ID.1 for lançado para o mercado, o Grupo Volkswagen espera já estar a vender mais de um milhão de elétricos por ano (objetivo para 2023).

Com esses volumes em mente, a Volkswagen diz que os elétricos derivados da MEB poderão ser 40% mais baratos de produzir do que elétricos derivados de plataformas concebidas originalmente para comportarem motores de combustão, como acontece com e-up!.

Talvez sejam precisos volumes dessa ordem de grandeza para que as contas do futuro ID.1 batam certo.

Antes do ID.1, veremos chegar ainda este ano o Volkswagen ID.4, baseado no ID. Crozz, que será maior que o ID.3, assumindo o formato de crossover.

Sabes responder a esta?
De que carro vinha o motor do Volkswagen Golf Turbo Sbarro de 1983?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Volkswagen Golf Turbo Sbarro (1983). Um segredo bem guardado

Mais artigos em Notícias