Apresentação

Mansory volta a atacar. O novo Le Mansory já foi um Ford GT

Chama-se Le Mansory e é a mais recente criação da excêntrica Mansory. Baseado no Ford GT não só tem um novo visual como recebeu mais potência.

Conhecida pelas suas arrojadas (e nem sempre de bom gosto) transformações, a Mansory pegou no superdesportivo Ford GT e transformou-o no… Le Mansory.

Sem preço definido e com a produção limitada a apenas três unidades, as diferenças para o Ford GT são extensas e à primeira vista, sobretudo quando vemos o Le Mansrory de frente, não é fácil reconhecer as suas origens.

A Mansory criou um kit em fibra de carbono para o superdesportivo norte-americano que o tornou 5 cm mais largo, mas é na dianteira que o Le Mansory verdadeiramente se destaca, ao contar com um novo capot, entradas de ar maiores e faróis LED de desenho próprio.

VÊ TAMBÉM: Ford Focus já tem motor Ecoboost Hybrid. Quais são as diferenças?
Le Mansory

Na lateral destacam-se as saias laterais, as capas dos espelhos em fibra de carbono e as novas jantes de 21”. Já na traseira, as diferenças também são óbvias. O conjunto do para-choques e difusor são novos, assim como a tripla saída de escape (duas no Ford GT), e tem uma asa traseira nova que passa a ser fixa.

Destaque ainda para o tratamento dado a algumas das superfícies em fibra de carbono, mais exuberantes em aparência do que a norma.

VÊ TAMBÉM: Fica a saber tudo o que a Ford e Volkswagen vão fazer juntas

Interior distinto

Tal como o exterior, também o interior do Le Mansory é bem diferente do que aquele que encontramos no Ford GT, mais simples em apresentação. Na transformada máquina, os bancos desportivos recebem novos revestimentos e passam a ser em dois tons, o tablier é agora forrado a Alcantara e há novos acabamentos em fibra de carbono.

VÊ TAMBÉM: Ford F-450 em “drift”! Há algum veículo que Ken Block não ponha a “andar de lado”?

V6 EcoBoost ainda mais potente

Chegados ao capítulo mecânico, a Mansory achou que os 655 cv e 750 Nm extraídos do 3.5 EcoBoost V6 biturbo “sabiam a pouco” — mais uns cavalos nunca fizeram mal a ninguém e certamente não farão ao Le Mansory.

O resultado foi um incremento da potência para os 710 cv e do binário para os 840 Nm, tudo graças a alterações no sistema de gestão do motor.

Por fim, no que às prestações diz respeito, a Mansory ainda não divulgou dados, afirmando apenas que o Le Mansory é capaz de atingir, sem esforço, os 354 km/h — se bem te recordas o Ford GT fica-se pelos 347 km/h.

Sabes responder a esta?
Em que ano deixou de ser produzido o Ford Cougar?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Coupés dos anos 90 (parte 1). Lembras-te de todos eles?

Mais artigos em Notícias