Ansiedade?

Reino Unido. Em média são os Tesla que mais quilómetros percorrem por ano

Os números não mentem. Em média, são os condutores dos Tesla que mais quilómetros percorrem por ano no Reino Unido, ficando ao nível dos veículos Diesel.

Fala-se em elétricos e inevitavelmente virá à tona o tópico de “range anxiety” ou ansiedade provocada pela sua menor autonomia. Bem, os números recolhidos pela britânico RAC Foundation (Royal Automobile Club) dos centros de inspeção (MOT test) parecem contar outra história. Em média, são os condutores dos Tesla que mais quilómetros percorrem por ano.

São as conclusões que a RAC Foundation retirou após reunir os últimos dados de 516 936 veículos inspecionados (MOT test), pouco tempo antes do país também “encerrar” devido ao Covid-19  — os veículos privados têm de realizar uma inspeção três anos após a sua matrícula.

Temos de admitir, acho que ninguém estava à espera que fosse a Tesla a liderar a tabela das marcas automóveis com a quilometragem anual média mais elevada no país.

VÊ TAMBÉM: Fez mais de 1,5 milhões de quilómetros com a sua pick-up Nissan. Marca deu-lhe uma nova
Tesla Model S

Em média, os condutores dos Tesla (amostra de 887 veículos) percorreram 20 051 km por ano. São seguidos de perto pelos condutores de Mercedes-Benz (amostra de 43 193 veículos), com uma média anual de 19 473 km, e pelos da Volvo (amostra de 6135 veículos), com um valor de 18 632 km.

Desmontando um pouco mais estes valores, se nos Tesla sabemos que só podem advir de veículos de propulsão elétrica, no caso da Mercedes e da Volvo (e a maioria de todos os outros construtores), o resultado obtido resulta de um mix de motorizações a gasóleo e a gasolina, apesar de também existirem amostras significativas de veículos híbridos e elétricos em alguns construtores.

Diesel é ainda o rei das longas distâncias

E é importante referir isso, pois se separarmos a média de quilómetros anuais por tipo de motorização, os resultados são esclarecedores. No cômputo geral, os veículos Diesel no Reino Unido são os que maiores distâncias percorrem em média por ano:  20 110 km. Bem mais do que os 12 053 km registados pelos veículos a gasolina. Curiosamente, e muito por “culpa” da Tesla, os veículos puramente elétricos percorrem, em média, mais quilómetros que os veículos a gasolina: 15 184 km.

A distância dos Tesla para outros elétricos é clara. O Tesla Model S (amostra de 846 veículos) registou uma média anual de 19 942 km. O Nissan Leaf (amostra de 1026 veículos) está mais para trás, com 13 262 km, e o mais compacto Renault Zoe (amostra de 394 veículos) não chega sequer aos 10 mil quilómetros, registando uma média anual de 9231 km.

Além dos Tesla, também alguns veículos híbridos plug-in específicos estão também entre aqueles que mais quilómetros percorrem, equivalendo-se à maioria dos Diesel. Os Mitsubishi Outlander PHEV (amostra de 1674 veículos) registam uma média anual de 20 117 km. O Mercedes-Benz Classe C Híbrido (Diesel+elétrico), com uma amostra mais pequena de 168 veículos aproxima-se dos 24 mil quilómetros percorridos por ano.

Sem surpresas, pessoas com Diesel são os que fazem mais quilómetros, provavelmente à procura de melhores consumos em longas distâncias, mas este estudo põe em evidência que os veículos elétricos a baterias não são apenas carros-troféu para evidenciar as credenciais "verdes" dos seus donos (…), sendo aqueles que mais quilómetros acumulavam como transporte do dia a dia.

(…) estes dados sugerem que os donos de veículos elétricos os consideram como uma proposta prática, efetuando grandes quilometragens anuais que muitos de nós precisam de fazer, desafiando preconceitos sobre a sua autonomia e facilidade de carregamento.

Steve Gooding, diretor da RAC Foundation

Fonte: RAC Foundation.


A equipa da Razão Automóvel continuará online, 24 horas por dia, durante o surto de COVID-19. Segue as recomendações da Direção-Geral de Saúde, evita deslocações desnecessárias. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta fase difícil.

Mais artigos em Notícias