Vídeo

Testámos o Mégane R.S. TROPHY-R. O tração dianteira mais RÁPIDO DO MUNDO (vídeo)

Para Portugal só vêm 10 unidades. Preço? 81 500 euros (!). Para lá do preço, vamos descobrir o que vale verdadeiramente o novo Renault Mégane R.S. Trophy-R onde realmente importa… na estrada!

Menos 130 kg de peso que o R.S. Trophy, os mesmos 300 cv, e uma eficácia dinâmica a toda a prova permitiram ao Renault Mégane R.S. Trophy-R destronar o Honda Civic Type R como o mais rápido “tudo à frente” no Nürburgring Nordschleife, alcançando um tempo canhão de 7min40,1s.

É uma versão especial e limitada a 500 unidades do hot hatch francês, das quais 10 vêm para Portugal, e todo ele é sobre eficácia e compromisso com a performance — não interessa o custo. Só as jantes especiais em fibra de carbono custam 15 000 euros. Isso mesmo… 15 000 euros (um opcional noutros mercados, vêm de série com o carro em Portugal).

É apenas um dos motivos pelo qual este Trophy-R custa a exorbitante quantia de 81 500 euros. Mas para lá do preço, neste vídeo vamos tentar, neste caso, o Guilherme vai tentar descobrir o que vale verdadeiramente o novo Renault Mégane R.S. Trophy-R onde realmente importa… na estrada!

VÊ TAMBÉM: Limited Edition e Sport Line. Se um Honda Civic Type R chateia muita gente…

Dieta rigorosa

O peso é o inimigo, sempre o foi na obtenção de mais performance. A Renault Sport não é estranha à guerra do peso. Já o tinha feito com o antecessor do Trophy-R e também com o que veio antes deles, o seminal R26.R. E se formos ainda mais atrás, ao nascimento da Renault Sport, se bem se recordam, foi com o Spider, um roadster minimalista onde até o para-brisas era opcional.

Renault Mégane R.S. Trophy R © Razão Automóvel

Para retirar (até) 130 kg ao seu hot hatch, afinal, o que é que a Renault Sport fez?

  • Vidro mais fino nas portas traseiras: -1 kg;
  • Escova traseira retirada: -3 kg;
  • Luzes de nevoeiro retiradas: -2 kg;
  • Ecrã tátil mais pequeno: -250 g;
  • Bancos dianteiros Sabelt: -7 kg cada um;
  • Banco traseiro retirado: -25 kg;
  • Escape em titânio da Akrapovik: -7 kg;
  • Capot em carbono: -8 kg;
  • Sistema 4Control: -38 kg;
  • Jantes de 19″ Fuji Light: -2 kg por jante;
  • Jantes de 19″ em fibra de carbono: -2 kg por jante do que as Fuji Light;
Renault Mégane R.S. Trophy R © Guilherme Costa / Razão Automóvel

Como se não bastasse, o Mégane R.S. Trophy-R pode trocar os discos dianteiros bi-material (aço e alumínio), por uns em carbono-cerâmica da Brembo — como os da unidade que testámos —, que ocupam praticamente todo o espaço das já de si generosas jantes de 19″: 390 mm de diâmetro com pinças de quatro êmbolos.

Podemos trocar a bateria “regular” por uma de lítio que retira mais 4,5 kg ao Trophy-R e o difusor traseiro é também em fibra de carbono.

Uma máquina muito especial? Sem dúvida. Será que vale os 81 500 euros que pedem por ele?

Renault Mégane R.S. Trophy R © Guilherme Costa / Razão Automóvel
Renault Mégane R.S. Trophy R © Guilherme Costa / Razão Automóvel

 

Preço

unidade ensaiada

81.500

Versão base: €81.500

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil. em linha
    • Capacidade: 1798 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta, Turbo, intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv./cil.
    • Potência: 300 cv
    • Binário: 420 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Manual de 6 vel.
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4364 mm / 1875 mm / 1435 mm
    • Distância entre os eixos: 2669 mm
    • Jantes / Pneus: 245/35 R19
    • Peso: 1381 kg
    • Relação peso/potência: 4,6 kg/cv
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 8,1-8,2 l/100 km
    • Emissões de CO2: 183-185 g/km
    • Vel. máxima: 262 km/h
    • Aceleração: 5,4s
  • Equipamento
    • Suporte para rodas de corrida
    • Jantes de 19" em fibra de carbono
    • Discos em carbono-cerâmica
    • Escape em titânio Akrapovic
    • Baquets Sabelt
Avaliação
7 / 10
O Renault Mégane R.S. Trophy R é definitivamente o melhor «tudo à frente» que já pilo... conduzi. É na prática um carro de corridas que pode andar de forma legal na estrada. Ainda que a performance que nos ofereça nos desafie a contrariar constantemente o código da estrada. O preço é elevado? Sim, é elevadíssimo. Pouco racional? Também. Mas é um modelo exclusivo e também o melhor que a Renault Sport tem para oferecer. Dito isto, não é um carro para todos nem pretende ser. É para quem sabe exatamente o que quer… custe o que custar.

Mais artigos em Testes, Ensaio