Apresentação

Depois da Espace, Koleos e Mégane, Renault renova também o Talisman

O Renault Talisman renovou-se e para além dos tradicionais retoques estéticos recebeu mais tecnologia e novos motores. Fica a conhecê-lo.

Em rápida sucessão, a Renault renovou grande parte da sua gama. Assim, depois da Espace, Koleos e Mégane, chegou agora a vez do Renault Talisman, originalmente lançado em 2015, ser submetido a um restyling. O objetivo? Mantê-lo atual num segmento no qual as propostas não-germânicas e de marcas generalistas não têm, normalmente, vida fácil.

No exterior, o Talisman recebeu um para-choques dianteiro redesenhado e a grelha passou a contar com uma “lâmina” transversal cromada. Os faróis, apesar de não terem sido redesenhados, passaram a recorrer à tecnologia LED MATRIX Vision em toda a gama.

Já na traseira, os farolins também recorrem à tecnologia LED e apresentam um apontamento cromado. Integrados nos faróis traseiros surgem ainda os piscas dinâmicos.

VÊ TAMBÉM: Fomos celebrar com a Renault os 40 anos sobre a primeira vitória de um Turbo na F1
Renault Talisman

O que mudou no interior?

Apesar de discretas, as mudanças no interior do Renault Talisman são um pouco mais notórias do que as levadas a cabo no exterior. Para começar, por lá encontramos uma nova decoração cromada na consola central e a versão Initiale Paris recebeu novos acabamentos em madeira.

No entanto, a grande novidade é o facto de o painel de bordo passar a consistir num ecrã digital de 10,2” totalmente configurável. Quanto ao sistema de infotainment, este recorre a um ecrã em posição vertical com 9,3” e é compatível com os sistemas Android Auto e Apple CarPlay.

TESTE: Familiar, desportiva e “poupadinha”? Testámos a híbrida (plug-in) Volkswagen Passat Variant GTE

Outras das novidades são o suporte para carregamento por indução, a passagem dos comandos do cruise control para o volante e o facto de os comandos de ventilação passarem a mostrar a temperatura selecionada.

Tecnologia ao serviço do conforto e da segurança

Ao nível da conetividade, o Renault Talisman surge equipado com o sistema Renault Easy Connect. Este integra uma série de aplicações, entre as quais o novo sistema multimédia “Renault Easy Link”, o sistema “MY Renault” e vários serviços conetados que permitem, por exemplo, gerir algumas funções do Talisman à distância.

VÊ TAMBÉM: Testámos o novo Renault Clio. Rei morto, rei posto?

Já ao nível dos equipamentos de segurança, o Renault Talisman apresenta-se com sistemas que permitem condução autónoma de nível 2. Um deles é, por exemplo, o “Assistente de Trânsito e Autoestrada”. Este conjuga o cruise control adaptativo e o assitente de manutenção na faixa de rodagem e até permite parar e arrancar sem ação do condutor.

Ainda ao nível dos sistemas de ajuda à condução o Talisman conta com equipamentos como o sistema de travagem ativo de emergência com deteção de peões e ciclistas; o alerta de transposição involuntária de faixa; o alerta de sonolência e o detetor de ângulo morto (que passou a recorrer a dois radares colocados na traseira).

TESTE: Testámos o BMW 420d Gran Coupé. Ainda é uma alternativa ao Série 3?
Renault Talisman

Tal como acontecia até agora, o Renault Talisman vai continuar a dispor do chassis 4CONTROL que gere o ângulo de viragem das rodas traseiras e surge ligado ao amortecimento pilotado que adapta, constantemente, a resposta/firmeza dos amortecedores.

Os motores do Renault Talisman

Ao nível das motorizações, o Renault Talisman vai estar disponível com três opções Diesel e duas a gasolina. A oferta a gasolina divide-se entre o 1.3 TCe com 160 cv e 270 Nm e um 1.8 TCe com 225 cv e 300 Nm. Ambas as motorizações surgem associadas à caixa automática de dupla embraiagem EDC de sete velocidades.

VÊ TAMBÉM: Confirmado. Luca de Meo é o novo CEO da Renault
Renault Talisman

No que aos consumos e às emissões de CO2 diz respeito, no 1.3 l estes ficam-se pelos 6,2 l/100 km e 140 g/km, enquanto no 1.8 l sobem para os 7,4 l/100 km e 166 g/km.

Quanto à gama Diesel, esta é composta pelo 1.7 Blue dCi em dois níveis de potência, 120 cv e 150 cv, e pelo 2.0 Blue dCi com 200 cv.

Ambos os 1.7 Blue dCi estão associados a uma caixa manual de seis velocidades e ambos apresentam consumos de 4,9 l/100 km e emissões de CO2 de 128 g/km. Já o 2.0 Blue dCi recorre a uma caixa de dupla embraiagem EDC com seis velocidades e apresenta consumos de 5,6 l/100 km e emissões de CO2 de 146 g/km.

VÊ TAMBÉM: Tradicional na forma, mas eletrificado. O DS 9 é o novo topo de gama da marca francesa
Renault Talisman

Com chegada ao mercado prevista para o verão deste ano, ainda não foram revelados os preços do renovado Renault Talisman.

Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Renault 21 Turbo Quadra?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Renault 21 Turbo. Em 1988 era o carro MAIS RÁPIDO DO MUNDO sobre o gelo

Mais artigos em Notícias