Hiperdesportivos

Três carros querem atingir os 500 km/h. Sabes quais são?

Numa indústria atualmente dominada pelas emissões poluentes, ainda há espaço para a velocidade? A resposta é sim. Três vezes sim! São três os candidatos a carro mais rápido do mundo.

Quanto é que isso dá? Uma questão simplicíssima, algo básica até, repetida por muitos de nós quando éramos crianças — recorda aqui esses tempos. Uma questão simples, mas que continua a assombrar muitos engenheiros já em idade adulta.

Mesmo agora, num mundo cada vez mais assético e avesso ao risco, há quem procure mais velocidade. Não é uma procura estéril e sem propósito. É uma busca pela superação, é um exercício de engenho e capacidade técnica.

Derradeiro objetivo? Atingir os 500 km/h de velocidade máxima no carro de produção.

VÊ TAMBÉM: Os quatro cilindros mais potentes à venda no mercado (2019)

Três hipercarros alistaram-se para esta missão — e nenhum pertence à incontornável Bugatti. Falamos do SSC Tuatara, Hennessey Venom F5 e Koenigsegg Jesko. Três modelos distintos entre si, mas com propósitos muito similares: oferecer a derradeira experiência de velocidade em terra. Numa frase: ser o carro mais rápido do mundo (de produção).

SSC Tuatara

Animado por um V8 biturbo que, quando alimentado por etanol E85, é capaz de debitar cerca de 1770 cv (1300 KW ou 1,3 MW), o norte-americano SSC Tuatara conta com um coeficiente aerodinâmico (Cx) de apenas 0,279, sendo essa uma das razões pelas quais a SSC North America acredita que este pode ser o carro mais rápido do mundo, junta-se ao Agera nesse “Olimpo”.

SSC Tuatara 2018
VÊ TAMBÉM: Para atingir os 490 km/h, a Michelin reforçou os pneus do Chiron com fibra de carbono

Hennessey Venom F5

Já sabíamos das intenções do também norte-americano Hennessey Venom F5 em ser o mais rápido do mundo. Agora já sabemos qual vai ser o seu poder de fogo: o já anunciado 7.6 V8 com dois senhores turbocompressores foi anunciado recentemente com 1842 cv e ribombantes 1617 Nm!

Os números certos para superar seguramente as 300 mph ou 482 km/h de velocidade máxima e atingir os desejados 500 km/h, tornando-o no carro mais rápido do mundo — promessa da marca americana. Ao contrário do motor do anterior Venom GT, este motor foi desenvolvido de raiz pela Hennessey em estreita colaboração com a Pennzoil e a Precision Turbo. A taxa de compressão será de 9.3:1.

Hennessey Venom F5 Genebra 2018
Hennessey Venom F5 © Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Será que os 5000 cv do Devel Sixteen chegarão a ver a luz do dia?

Koenigsegg Jesko

Tal como nos seus rivais, no Koenigsegg Jesko também encontramos um motor com arquitetura V8. Mais concretamente, um motor V8 desenvolvido pela Koenigsegg com 5.0 l de capacidade e dois turbos. Segundo a marca, este motor será capaz de debitar 1280 cv com gasolina regular ou 1600 cv com E85 (mistura 85% etanol e 15% gasolina) às 7800 rpm (o red-line surge às 8500 rpm) e 1500 Nm de binário máximo às 5100 rpm.

O título de carro mais rápido do mundo pertence à Koenigsegg e a marca sueca não quer prescindir do seu título. No próximo Salão de Genebra apresentará um novo protótipo denominado Mission 500 — se dúvidas houvesse sobre o seu objetivo, o nome diz tudo. Relembramos que em 2019, também em Genebra, foi dado a conhecer o Jesko 300 (300 mph ou 482 km/h), supostamente aquele que deveria suceder ao Agera RS.

Christian von Koenigsegg parece ter concluído simplesmente que tal valor já não é suficiente — o Bugatti Chiron Super Sport 300+ foi o primeiro a consegui-lo (ainda que não seja oficialmente o mais rápido do mundo), e os dois rivais norte-americanos vão fazer tudo para terminar o reinado sueco.

Koenigsegg Jesko
Koenigsegg Jesko © João Faustino

Deixa-nos a tua opinião. Qual é o teu favorito neste corrida pelo título de carro mais rápido do mundo (de produção)?

Mais artigos em Notícias