Apresentação Mundial

O que vale o novo Alpine A110S em pista? Nós já sabemos

A Alpine levou a cabo uma missão complexa: melhorar o muito elogiado Alpine A110. Nasceu assim o Alpine A110S, a derradeira interpretação do desportivo de Dieppe, e nós já o conduzimos em estrada e em circuito.

Em Circuito do Estoril, Portugal

Há dias que valem a pena. Durante um dia, tive o novo Alpine A110S e o Circuito do Estoril praticamente por minha conta. Objetivo? Confirmar a eficácia de todas as novidades que a marca de Dieppe operou no Alpine A110S.

Por fora, muito pouco mudou. Mas quando saltamos para o volante — e que vontade que eu tinha de o fazer… — é aí que tudo muda de figura.

Assiste ao vídeo, e confere todas as nossas sensações ao volante do novo Alpine A110S:

VÊ TAMBÉM: O motor que faltava. 718 Cayman GT4 e 718 Spyder com seis cilindros boxer NA

Radical, mas calma…

Com o incremento da rigidez das molas em 50%, das barras estabilizadoras em 100% e com pneus mais largos nos dois eixos, seria de esperar que o Alpine A110S ficasse menos civilizado.

É verdade, ficou. Mas não na proporção que os números faziam adivinhar.

Alpine A110S
Não há drama. Não há grandes spoilers, nem grandes apêndices aerodinâmicos. Mas há um excelente chassis.

O Alpine A110S, à semelhança dos seus irmãos, continua a ser um carro com que é fácil conviver no dia a dia. Nota-se que está mais firme, mais focado, mas ainda assim, civilizado.

Quanto ao motor, o incremento de 40 cv numa condução normal não se fazem sentir. Alias, a aceleração dos 0-100 km/h apenas ficou mais rápida em 0,1s.

Mas se queres conhecer todos os seus dados técnicos, clica neste botão:

Em pista sem calma nenhuma…

Se em estrada as diferenças nem são assim tão grandes, em pista as modificações operadas neste Alpine A110S fazem sentir-se.

A direção ficou ainda mais imediata e o comportamento geral ganhou em todos os aspetos.

Alpine A110S
Por dentro, são os detalhes a laranja e preto que destacam o novo Alpine A110S dos restantes.

Quanto ao ganho de potência (+40 cv), é em pista que o acréscimo se faz efetivamente sentir. Quando à saída das curvas começamos a esmagar o acelerador com carinho (outras vezes o carinho não é tanto assim…) o motor 1.8 Turbo empurra-nos com mais decisão. E é também aqui que o diferencial autoblocante eletrónico faz o seu trabalho.

Quanto ao preço, já disponível em Portugal, o novo Alpine A110S custa 76 300 euros. São cerca de mais 9000 euros do que a versão base do modelo.

Primeiras impressões

8 / 10
O bom ficou ainda melhor. É assim que posso resumir o novo Alpine A110S. Não perdeu a sua usabilidade no dia a dia, e ganhou em comportamento dinâmico. Está mais focado, menos brincalhão, mas muito mais rápido em pista. Compensa o acréscimo de preço? Quanto a mim, sim. Mas apenas se o vosso objetivo for participar nuns track-days. O Alpine A110S agradece…

  • Dinâmica

  • Leveza

  • Resposta do motor

  • Demasiado semelhante às restantes versões

Preço

76.300

Data de comercialização: Outubro 2019


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto

Os mais vistos