66 000 euros

Teste ao Alpine A110 Première Edition. MAS QUE CHASSIS!

Não é apenas mais um teste em vídeo. Este teste ao Alpine A110 Première Edition é também o ESPECIAL DE NATAL 2018 da Razão Automóvel. Esperamos que gostem!

Alpine A110 is back! Quase 20 anos depois do desaparecimento da Alpine em 1995, e mais de 60 anos volvidos desde a sua fundação em 1954, a marca francesa está de volta!

O sonho de Jean Rédélé, fundador da marca, de produzir automóveis que ofereçam um verdadeiro prazer de condução em estradas de montanha está de novo em movimento, com a reinterpretação do icónico Alpine A110.

E como não podia deixar de ser, nós fomos até uma estrada de montanha, habitat natural do Alpine A110 para atestar as qualidades do novo enfant terrible da histórica marca francesa:

Um enfant que apesar de terrible, em condução mais descontraída não passa nenhuma fatura excessiva aos seus dois ocupantes. O conforto é suficiente, os consumos são baixos e a sua vertente prática inegável.

Alpine A110 contra Porsche 718. É possível?

Será que temos neste Apline A110 uma verdadeira alternativa ao Porsche 718 Cayman. Sim, sem dúvida alguma. Ainda que com algumas cedências na qualidade do interior e refinamento geral do modelo.

Vê a galeria de imagens do Alpine A110:

Não estranhem receber uma chave igual à da anterior geração do Mégane, ou encontrarem os comandos de ar-condicionado do Twingo no Alpine A110.

Até porque, não nos esqueçamos de uma das premissas da Alpine: produzir modelos que ofereçam um verdadeiro prazer de condução sem castigar demasiado o preço. É por isso que desde a sua fundação, a Alpine recorre a componentes da Renault. Está na génese da marca, desde o tempo do A106.

E se querem saber, se o preço a pagar por um chassis tão bom é esse, pois então que seja. Para nós, amantes de desportivos, foi um excelente negócio.

Alpine A110. Especial de Natal 2018

Aproveitámos a proximidade com o Natal para fazer no início deste vídeo uma pequena brincadeira… Escrevi uma carta ao Pai Natal.

Talvez no próximo ano a “prenda” seja aquele Porsche amarelo que repousa na imagem…

Como devem calcular, já não temos idade para acreditar no Pai Natal. Mas felizmente, tivemos um dia a audácia e a inocência, de acreditar que era possível criar em Portugal um projeto como a Razão Automóvel. Já lá vão quase sete anos…

100% digital, credível, relevante, de qualidade, sustentável, e com uma audiência que cresce a cada mês que passa.

Agora a presença da marca Razão Automóvel estende-se às mais relevantes plataformas da atualidade. Para chegar até aqui não houve milagres — de Natal ou de qualquer outra espécie… — houve, isso sim, muito trabalho e dedicação. E em 2019 haverá novidades!

alpine a110 preço

Obrigado a quem tem acreditado em nós. Obrigado a quem nos tem acompanhado e apoiado. Obrigado a todos vocês!

Feliz Natal e Próspero Ano Novo,

A vossa equipa

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Razão Automóvel (@razaoautomovel) em

Preço

unidade ensaiada

66.000

Classificação Euro NCAP: N/D

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil. em linha turbo
    • Capacidade: 1.8 litros
    • Posição: central traseira
    • Carregamento: Turbo+inj. dir.
    • Distribuição: 16V a.c.c.
    • Potência: 252 cv
    • Binário: 320 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: traseira
    • Caixa de velocidades: 7 vel. EDC
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4178mm / 1798mm / 1252mm
    • Peso: 1103kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 6,1 l/100km
    • Emissões de CO2: 138 gr/km
    • Vel. máxima: 250 km/h
    • Aceleração: 4,5 segundos
  • Equipamento
    • Bancos Sabelt
    • Sistema de telemetria
    • Infotainment
    • Acabamentos em carbono
    • Jantes 18 polegadas
    • Cruise-control
    • Ar-condicionado automático
    • Airbags
    • Cruise control adaptativo
    • Sistema de câmaras 360º
Avaliação
8 / 10
O Alpine A110 recebe um 8. Podia ser um 9, que não lhe dou por dois motivos: pelos vistos há uma versão ainda melhor a caminho, e o prazo de entrega é demasiado extenso. Num modelo tão desejável não poder adquiri-lo devido a constrangimentos de produção é de levar qualquer interessado à loucura! De resto, é tudo aquilo que a marca prometeu. Desafiante, excitante e sem dúvida, um dos melhores de 2018!
  • Dinâmica;
  • Conforto;
  • Feeling de condução;
  • Consumos.
  • Resposta do motor abaixo das 4 000 rpm;
  • Alguns detalhes do interior;
  • Prazo de entrega extenso.

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos