Design

Carros que hoje são mais bonitos do que quando foram lançados

Há quem defenda que "estar certo antes de tempo também é estar errado". Este princípio também se aplica aos automóveis? Vamos usar o exemplo do Citroën C6.

A propósito deste artigo sobre o futuro Citroën C5 lembrei-me de um carro que muitos já esqueceram: o Citroën C6.

Lançado em 2005, foi a última tentativa (falhada) da Citroën no competitivo segmento E.

A NÃO PERDER: A primeira vez ao volante de um «air-cooled»

Pela frente o C6 encontrou modelos como o BMW Série 5 (E60), Mercedes-Benz Classe E (W211) e Audi A6 (B6). Enfim, as referências do costume.

Naquela altura a Citroën respondeu aos alemães com argumentos de peso. Um desses argumentos era uma lista de equipamento com que o germânicos ainda nem sonhavam: heads up display, avisador de saída da faixa de rodagem, faróis xenon direccionais, suspensão Hydractive 3+ com controlo eletrónico, spoiler eletrónico que se ajustava automaticamente em função da velocidade.

Enfim, coisas que em 2005 não eram comuns – algumas ainda nem são.

Quanto aos motores, é impossível não recordar o motor V6 2.7 HDI de 208 cv. Suave, fiável e relativamente comedido nos consumos. Tinha tudo para dar certo, certo?

Errado. Em termos comparativos o Citroën C6 vendeu 23.400 unidades enquanto que o BMW Série 5 (E60) vendeu 1.359.870 unidades! Foi uma derrota pesada para a Citroën.

De quem foi a culpa?

Há quem aponte o design como um dos factores que influenciou negativamente a performance do Citroën C6. Outros dos factores que não ajudaram foi a imagem da marca face à concorrência. Mas vamos focar-nos no design.

Enquanto os carros alemães agradavam a «gregos e troianos», o Citroën C6 fazia a maioria das pessoas torcer o nariz. Eu próprio – na altura com 20 e poucos anos… – olhava com estranheza para o C6.

12 anos depois

Volvidos 12 anos, olho para o Citroën C6 e penso “caramba, o carro é giro”. Em sentido oposto, os concorrentes que na altura vendiam como «pães quentes» hoje parecem fósseis vivos.

Não sei. Eventualmente estou sozinho nesta apreciação ao Citroën C6.

Uma coisa é certa, vou ali ao OLX já volto

Será que estou mesmo sozinho?

Se partilhas desta opinião – de que há modelos que melhoraram com o tempo – usa a nossa caixa de comentários para me dares mais alguns exemplos. Se não concordas, também podes usar caixa de comentários para me recomendares um oculista.

EXCLUSIVO: As melhores imagens do Goodwood Revival 2017

Vamos lá desenterrar esses carros que são a versão de “quatro rodas” daquela colega de escola que era feia como um camião TIR e que passado 10 anos ficou lindíssima.

Mais artigos em Crónicas

Os mais vistos