Desde 80 282 euros

Testámos o Porsche Macan 2.0 turbo. Será que faz sentido?

Recentemente renovado, o Porsche Macan recebeu um novo 2.0 turbo. Mas será que faz sentido comprar o SUV alemão com este motor? Fomos descobrir.

Originalmente lançado em 2014, o Macan veio aproveitar o sucesso do Cayenne aplicando a mesma fórmula numa escala mais pequena. Ou seja, aplicar o símbolo da Porsche num modelo de características mais familiares e com a carroçaria da moda, mas sem esquecer a herança da marca em cuja gama está inserido.

Agora, cinco anos após a sua apresentado e com a garantia de que a próxima geração vai ser elétrica, o Macan foi alvo de uma (discreta) renovação que, para além dos habituais retoques estéticos, se traduziu na chegada de um novo motor de 2.0 l, quatro cilindros turbo, de 245 cv de potência e 370 Nm de binário.

Mas será que faz sentido comprar o SUV alemão com esta motorização? Para descobrir, pusemo-lo à prova. Esteticamente, o Macan continua a captar tantas atenções como quando foi lançado, fazendo girar cabeças à sua passagem e apresentando um design que não esconde a inspiração noutros modelos da marca (especialmente na dianteira).

VÊ TAMBÉM: Porsche 911 Speedster. O adeus à geração 991
Porsche Macan © Raul Mártires / Razão Automóvel
Apesar de contar com cinco anos de mercado, o Macan continua a captar atenções.

No interior do Porsche Macan

Uma vez dentro do renovado Macan, a primeira coisa que se destaca é a qualidade de construção (e dos materiais). Tudo parece (e é) robusto, com até o simples toque da haste dos limpa pára-brisas a denunciar que o mais pequeno dos SUV da Porsche faz jus à fama de qualidade que “persegue” a marca, apresentando uma assinalável robustez.

© Raul Mártires / Razão Automóvel
A qualidade de construção e dos materiais é uma constante dentro do Macan.

Se a qualidade de construção está em alta, o mesmo não se pode dizer da ergonomia. Com imensos botões, a consola central do Macan faz lembrar a de um qualquer avião (o desenho também ajuda a criar esta associação) e acaba por denunciar a idade do projeto original. Já o novo sistema de infotainment, com um ecrã de 11″, revela-se intuitivo e prático de usar.

VÊ TAMBÉM: Testámos a Renault Mégane ST GT Line TCe 140 FAP: honras de estreia

Quanto ao espaço disponível, este revela-se suficiente. Ou seja, não, não tens espaço para levar este mundo e o outro mas também ninguém se vai sentir acanhado dentro do Macan, sendo perfeitamente possível quatro adultos viajarem com conforto. Já a bagageira, com o seus 500 l, enquadra-se na média do segmento.

VÊ TAMBÉM: Fomos ver de perto a ligação da SEAT à música e à arte urbana

Ao volante do Porsche Macan

Uma vez sentados ao volante do Macan, é fácil encontrar uma posição de condução confortável. Por falar na posição de condução, esta acaba por ser sempre um pouco mais baixa do que noutros SUV, servindo como uma espécie de “piscar de olho” às origens desportivas do modelo.

VÊ TAMBÉM: Vitória avassaladora do Jaguar I-Pace no Carro Mundial do Ano 2019
Porsche Macan © Raul Mártires / Razão Automóvel
Os bancos são confortáveis e na unidade ensaiada até eram refrigerados!

Em andamento, o Macan apresenta um comportamento referencial, com elevados níveis de aderência, um muito bom controlo dos movimentos da carroçaria e uma direção comunicativa e direta que faz com que o SUV alemão curve praticamente sobre carris (também graças ao bom sistema de tração integral).

Quanto ao 2.0 l turbo de 245 cv, este é apenas… razoável. Em primeiro lugar, para conseguirmos fazer com que reaja como estamos à espera num Porsche, temos de ter selecionados os modo “Sport” ou “Sport+”, uma vez que em modo “Normal” este revela alguma falta de “pulmão” e de vontade de impulsionar o Macan com decisão.

VÊ TAMBÉM: BMW 840d xDrive Cabrio testado em vídeo. Diesel faz sentido?
Porsche Macan © Raul Mártires / Razão Automóvel
O volante desportivo opcional oferece uma boa pega.

Para piorar a situação, se a intenção da Porsche ao adotar este motor era oferecer uma versão mais económica do Macan, então esta foi falhada, pois mesmo no modo “Normal” é difícil baixar os consumos dos 10 l/100 km — em cidade andam acima dos 15 l/100 km (!). Quanto à caixa PDK, o que te podemos dizer é que continua a ser das mais rápidas do mercado.

Subscreve o nosso canal de Youtube.

É o carro certo para mim?

Apesar de discreta, a renovação do Porsche Macan veio oferecer ao best-seller da marca de Estugarda uma série de novos argumentos, no entanto, o motor 2.0 l de 245 cv é capaz de não ser o melhor deles.

VÊ TAMBÉM: Citroën C3 Aircross. Rei do espaço e do conforto?
Porsche Macan © Raul Mártires / Razão Automóvel

Não é que não cumpra com o que lhe é pedido, a questão é que de um Porsche espera-se sempre um pouco mais de performance (e até sonoridade, algo que este motor não oferece) do que encontramos na concorrência, e a verdade é que com este 2.0 l o Macan acaba por ficar aquém daquilo que esperamos da experiência de condução de um Porsche.

Por isso, se queres um SUV da Porsche, mas não te importas de colocar as prestações em segundo plano, o Macan base pode ser o carro certo para ti. No entanto, se procuras um Macan, mas queres ter algo mais do que apenas o símbolo da marca de Estugarda no capot, talvez valha a pena fazeres o esforço extra e comprares o Macan S.

Preço

unidade ensaiada

102.754

Versão base: €80.282

IUC: €394

Classificação Euro NCAP: 5 / 5

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil. em linha
    • Capacidade: 1984 cm3
    • Posição: Longitudinal
    • Carregamento: Injeção mista direta/indireta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv./cil.
    • Potência: 245 cv entre as 5000 e as 6750 rpm
    • Binário: 370 Nm entre as 1600 e as 4500 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Integral
    • Caixa de velocidades: Automática de 7 velocidades (PDK)
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4697 mm / 1923 mm / 1624 mm
    • Distância entre os eixos: 2807 mm
    • Bagageira: 500 litros
    • Jantes / Pneus: 235/60 R18 (fr) + 255/55 R18 (tr)
    • Peso: 1870 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 10,3 l/100 km
    • Emissões de CO2: 233 g/km
    • Vel. máxima: 225 km/h
    • Aceleração: 6,7s
  • Equipamento
    • Jantes de 18"
    • Sistema de Controlo da Pressão dos pneus (TMS)
    • Função Auto-Hold
    • Porsche Hill Control (PHC)
    • Cruise control e limitador de velocidade
    • Sensor de chuva e esguichos aquecidos
    • Tampa da mala com abertura/fecho eléctrico
    • Retrovisores exteriores aquecidos com regulação eléctrica, rebatíveis electricamente
    • 3 tomadas de 12 Volts
    • Porsche Communication Management (PCM), incluindo módulo de navegação, preparação para telemóvel e interface de audio e sistema de comandos por voz
    • Sistema de som Plus, 10 altifalantes e processador digital de sinal
    • Preparação para telemóvel para conexão Bluetooth® do telemóvel (HPP) com o PCM
    • Quatro entradas USB
    • Connect Plus, incluindo navegação online, módulo de telefone LTE com leitores de cartões SIM, acesso sem fios à internet e Porsche Car Connect, incluindo vários serviços Porsche Connect
    • Faróis LED com regulação automática
    • Painel de instrumentos com ecrã de alta resolução TFT a cores de 4,8", indicador da mudança engrenada da caixa PDK, indicador do intervalo de manutenção, indicador da temperatura exterior e outras informações.
    • Aviso de saída de faixa
    • Climatizador automático de 3 zonas e circulação de ar (condutor e passageiro), recirculação automática do ar e sensor de qualidade, botão AC-MAX,sensor de humidade e porta-luvas refrigerado
    • Banco do condutor com regulação elétrica
Extras
Verde Mamba Metalizado (922,50 €); Interior em pele, em preto (3284,10 €); Teto de abrir panorâmico (1660,50 €); Vidros privacy (485,85 €); Frisos das janelas em preto brilhante (209,10 €); Porsche Active Suspension Management (PASM) (1193,10 €); Saídas de escape desportivas em preto (799,50 €); Depósito de combustível de 75 litros (123,00 €); Pacote Sport Chrono incluindo seletor de modos (1174,65 €); Direção assistida Plus (270,60 €); Jantes Sport Classic de 21" com acabamento em preto brilhante (4913,85 €); Luz traseiras em LED, escurecidas (621,15 €); Espelhos retrovisores exteriores com antiencandeamento automático (369 €); ParkAssist, incluindo câmara de marcha-atrás (1377,60 €); Reconhecimento de sinais de trânsito (369,00 €); Bancos dianteiros desportivos adaptativos (elétricos, 18 vias) com pacote de memória (1845 €); Bancos dianteiros aquecidos (430,50 €); Bancos dianteiros ventilados (959,40 €); Tapetes (123 €); Fundo do painel de instrumentos em branco (504,30 €); Fundo do mostrador do cronómetro Sport Chrono em branco Porsche (356,70 €); Pacote interior em preto piano (479,70 €).
Avaliação
7 / 10
Bem construído e com um comportamento dinâmico referencial, o Porsche Macan acaba por ser prejudicado pelo novo motor de entrada na gama. As prestações são apenas razoáveis, a sonoridade excessivamente discreta, e os consumos sobem facilmente para níveis pouco recomendáveis. A experiência de condução esperada de algo com o símbolo Porsche no capot sai assim, algo comprometida.
  • Qualidade de construção
  • Sistema de infotainment
  • Comportamento
  • Caixa de velocidades
  • Motor pouco entusiasmante
  • Consumos
Sabes responder a esta?
Qual era o peso do Opel Astra GSi 2.0 16v?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Lembras-te deste? Opel Astra GSi 2.0 16v
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

Lembras-te deste? Opel Astra GSi 2.0 16v

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos