Aliança

Oficial. Elétrico da Ford recorrerá à MEB, a mesma base do Volkswagen ID.3

De uma probabilidade a anúncio oficial. Aliança entre Ford e a Volkswagen fará da MEB a base do futuro elétrico do construtor norte-americano.

O que começou por ser uma parceria para o desenvolvimento de veículos comerciais e pick-up entre a Ford e a Volkswagen, acaba de se estender ao desenvolvimento de veículos elétricos e ainda ao investimento na Argo AI, empresa que desenvolve sistemas para condução autónoma de nível 4.

Confirmado está pelo menos um modelo elétrico com o símbolo da oval, com outros em discussão. O novo modelo derivará da MEB, a matriz de componentes da Volkswagen dedicada a veículos elétricos, cujo primeiro descendente será o ID.3, a ser conhecido no próximo Salão de Frankfurt, no início de setembro.

O objetivo da Ford é vender 600 mil unidades do seu novo veículo elétrico durante seis anos, a começar em 2023 — este será desenvolvido no centro de desenvolvimento da Ford em Köln-Merkenich, na Alemanha, com a Volkswagen a fornecer peças e componentes MEB (Modular Electric Toolkit).

RELACIONADO: Volkswagen ID.3. Em 24 horas foram feitas mais de 10 mil pré-reservas
Herbert Diess, CEO da Volkswagen; Jim Hackett, CEO e Presidente da Ford
Herbert Diess, CEO da Volkswagen, e Jim Hackett, CEO e Presidente da Ford

A produção do novo modelo também será na Europa, com a Ford a referir, através de Joe Hinrichs, o seu presidente para a área automóvel, a necessidade ainda de reconverter uma das suas fábricas. O acordo celebrado com a Volkswagen é apenas mais uma parte de um investimento superior a 10,2 mil milhões de euros por parte da Ford para veículos elétricos a nível global.

MEB
O desenvolvimento da arquitetura e componentes MEB foi iniciado pela Volkswagen em 2016, o que corresponde um investimento superior a seis mil milhões de euros. A MEB será a "espinha dorsal" dos futuros elétricos do grupo alemão, estando previstas a produção de 15 milhões de unidades durante a próxima década, distribuídas pela Volkswagen, Audi, SEAT e Skoda.

A Ford torna-se assim no primeiro construtor a licenciar a MEB. O construtor alemão já tinha revelado anteriormente que estaria disponível para licenciar a MEB a outros construtores, um passo fundamental para garantir os volumes e economias de escala para rentabilizar o investimento, algo que se tem revelado extremamente difícil para a indústria, senão impossível, nesta fase inicial da transição para a mobilidade elétrica.

Argo AI

A empresa dedicada ao desenvolvido de sistemas para condução autónoma de nível 4, acaba de se tornar uma das mais importantes a nível global, após o anúncio da Ford e da Volkswagen, construtores com quem trabalhará de forma mais próxima, apesar de estar a porta aberta a outros.

Jim Hackett, CEO e Presidente da Ford; Bryan Salesky, CEO da Argo AI, e Herbert Diess, CEO da Volkswagen.
Jim Hackett, CEO e Presidente da Ford; Bryan Salesky, CEO da Argo AI, e Herbert Diess, CEO da Volkswagen.

A Volkswagen investirá 2,3 mil milhões de euros, aproximadamente mil milhões de investimento direto com o restante a vir da integração da sua própria empresa Autonomous Intelligent Driving (AID) e os seus mais de 200 funcionários. Investimento que vem no seguimento do já anunciado anteriormente pela Ford de mil milhões de euros — a valorização da Argo AI é agora superior a seis mil milhões de euros.

O acordo entre a Ford e a Volkswagen torná-las-á detentoras de partes iguais da Argo AI — fundada por ex-funcionários da Uber Technologies e Waymo —, e ambos serão os principais investidores da empresa detendo uma parte considerável desta.

A AID passará a ser, assim, o novo quartel-general da Argo AI na Europa, baseado em Munique, Alemanha. Com esta integração, o número de funcionários da Argo AI crescerá de 500 para mais de 700 a nível global.

Sabes responder a esta?
O Ford Puma regressou ao mercado como um…
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Este é o novo Ford Puma, o crossover, não o coupé

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos