Apresentação

Lotus Evija. O carro mais potente do mundo e… o mais pesado Lotus de sempre

O Evija é o primeiro elétrico da Lotus, o modelo mais pesado de sempre da marca e… o carro de produção mais potente do mundo.

Normalmente associada à criação de pequenos desportivos ágeis e leves, a Lotus decidiu que era altura de entrar na “guerra” dos hipercarros e revelou o Evija, o seu primeiro modelo novo em mais de dez anos e o primeiro a ser lançado desde que a marca passou a ser controlada pela Geely.

Com uma produção limitada a apenas 130 unidades o Evija (Type 130) representa uma série de estreias para a Lotus. É o seu primeiro hipercarro, o seu primeiro modelo elétrico, o seu primeiro modelo com um chassis em fibra de carbono e é também o mais pesado modelo da sua história, com 1680 kg (ainda assim é o mais leve hipercarro elétrico de produção em série).

Apesar de ainda não ter divulgado um valor de potência oficial, a Lotus aponta para os 2000 cv, um valor que fará dele o mais potente modelo de produção em série do mundo. Para teres uma ideia, os seus concorrentes mais diretos, o Pininfarina Battista e o Rimac C_Two, contam “apenas” com 1900 cv e 1914 cv respetivamente.

VÊ TAMBÉM: Bentley Continental GT junta-se ao Bentayga entre os recordistas de Pikes Peak
Lotus Evija

Os números do Evija

Apesar de não ter revelado a potência do Evija, a Lotus anunciou que este conta com quatro motores elétricos (um em cada roda), que garantem um binário de 1700 Nm e, claro, tração às quatro rodas. Já a bateria de 70 kWh e 2000 kW de capacidade que os alimenta surge em posição central atrás dos bancos.

Quanto às prestações, a Lotus afirma que o Evija cumpre os 0 aos 100 km/h em menos de três segundos e é capaz de atingir os 300 km/h em menos de nove segundos. Já quanto à velocidade máxima, a marca britânica afirma apenas que é superior a 320 km/h.

VÊ TAMBÉM: SEAT el-Born em vídeo. O primeiro 100% elétrico da SEAT

Disponível com cinco modos de condução diferentes (Range, City, Tour, Sport e Track), o Evija conta com uma autonomia (já de acordo com o ciclo WLTP) de 400 km. Segundo a Lotus, num carregador de 350 kW é possível recarregar até 80% da bateria em apenas 12 minutos (100% demora 18 minutos), estando o hipercarro já preparado para ser carregado a 800 kW.

VÊ TAMBÉM: Lotus Mark I. Onde está o primeiro Lotus construído pelo seu fundador?

Aerodinâmica acima de tudo

É fácil perceber qual foi o objetivo dos engenheiros da Lotus: melhorar ao máximo a aerodinâmica. Um fator que acaba por determinar o seu design, com o Evija a contar com um conjunto de complexas superfícies que criam canais e túneis para otimizar a performance aerodinâmica.

O destaque? Os túneis Venturi que marcam a traseira e otimizam o fluxo de ar em direção à traseira, reduzindo o arrasto aerodinâmico, contornados na sua extremidade por uma faixa de LED, que servem de óticas traseiras.

De notar também a ausência de espelhos retrovisores, trocados por câmaras e tem até um sistema DRS idêntico ao usado na Fórmula 1.

Já no interior do primeiro hipercarro elétrico britânico, destaca-se a forte presença de fibra de carbono e a consola central “flutuante” com inúmeros botões.

VÊ TAMBÉM: Já conduzimos o novo Peugeot 2008. Como subir de estatuto

Com chegada prevista para 2020, o Lotus Evija pode ser reservado por 250 mil libras (cerca de 277 mil euros) sendo que o seu preço final anda na casa dos 1,7 milhões de libras (cerca de 1,9 milhões de euros) ainda antes de impostos.

Sabes responder a esta?
Em que ano foi apresentado o Pagani Zonda C12?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

A história de Horacio Pagani e o gigantesco «melão» da Lamborghini

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos