Entrevista

Raro em Portugal: SEAT 600. Entrevista com Teresa Lameiras em vídeo

Entrevistámos Teresa Lameiras, Diretora de Marketing da SEAT Portugal e também proprietária de um raro SEAT 600 com matrícula portuguesa.

O SEAT 600 está para Espanha como o Carocha está para a Alemanha ou o Fiat 500 para Itália — democratizou o acesso ao automóvel sendo um dos principais contribuidores para a mobilidade das famílias espanholas. Tal foi o seu impacto, que ainda hoje é uma das referências maiores da história automóvel espanhola.

Produzido entre 1957 e 1973, a sua carreira comercial esteve fundamentalmente concentrada em Espanha, apesar de ter sido o primeiro SEAT a conhecer a exportação. No entanto, Portugal nunca foi um dos países que o recebeu, mas o SEAT 600 que vos trazemos hoje tem matrícula nacional — é um dos raros exemplares em que tal acontece.

Facto só possível graças à ação de Teresa Lameiras, Diretora de Marketing da SEAT Portugal que, após um longo processo de pesquisa, encontrou esta unidade em Espanha em excelente estado de conservação, com apenas 50 mil quilómetros percorridos. Depois foi só ultrapassar toda a burocracia nacional necessária para homologá-lo e matriculá-lo no nosso país.

RELACIONADO: SEAT 600. O «Carocha dos espanhóis» celebra 60 anos

O pequeno SEAT 600 não tem, felizmente, ficado parado — os carros foram feitos para andar —, honrando-nos com a sua presença em vários ralis históricos.

A história por trás deste SEAT 600 “português” é apenas uma das várias que podemos ver no mais recente vídeo do canal de YouTube da Razão Automóvel, numa conversa entre o Diogo e a Teresa Lameiras.

SEAT 600 © Filipe Abreu / Razão Automóvel

Ficamos também a conhecer o atípico percurso da Teresa até chegar à SEAT Portugal e a evolução que a marca tem tido, adaptando-se aos tempos. Hoje em dia isso significa, naturalmente, um cenário automóvel dominado pela tipologia SUV, onde a SEAT marca presença com uma família completa de modelos, o Arona, o Ateca e o mais recente membro, o topo de gama Tarraco, o seu primeiro SUV de sete lugares.

SEAT 600 e ATECA © Filipe Abreu / Razão Automóvel

A associação que fazemos entre a SEAT e os jovens? Também não é a mais correta — a idade está na atitude, não no que diz a certidão de nascimento.

Por fim, ficamos a conhecer em mais pormenor a ligação da SEAT à cultura, especialmente à música e à arte urbana, neste último caso, a muito bem sucedida ligação ao artista Vhils, que nos deu, entre outros, um SEAT Arona de 15 t feito em cimento que ainda está em exibição em Cascais.

Vejam a entrevista completa:

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos