Indústria

Está confirmado. O próximo Smart vai ser chinês

A Daimler AG e a Geely anunciaram uma nova parceria global (joint venture 50-50). O objetivo? Operar e desenvolver a Smart a nível global.

Depois de muito se ter especulado acerca do futuro da Smart, as dúvidas foram dissipadas após a Daimler AG e a Geely terem anunciado a criação de uma joint venture 50-50 que deverá estar concluída até ao final de 2019 e tem como objetivo o desenvolvimento, engenharia e design dos futuros modelos da marca, tornando o próximo Smart… chinês.

Com o nascimento desta joint-venture, a Smart vê o seu futuro assegurado, estando já definido que a próxima geração de modelos da marca, a surgir em 2022, deverá ser projetada pela Mercedes-Benz Design, recorrendo aos centros de engenharia da Geely. Quanto à produção, essa será feita na China.

Apesar de a produção do próximo Smart ir decorrer na China, até 2022 a Daimler vai continuar a produzir a atual geração de veículos Smart nas fábricas de Hambach, em França (Smart EQ fortwo) e Novo Mesto, na Eslovênia (Smart EQ forfour).

VÊ TAMBÉM: Os condutores dos Smart são ruins como as cobras
Smart EQ fortwo nightsky edition © Raul Mártires / Razão Automóvel
Apesar de o próximo Smart ir-se tornar chinês, até 2022 os modelos da marca continuarão a ser produzidos na Europa.

Novos modelos a caminho

Com a transferência da produção dos modelos Smart para a China, a Mercedes-Benz anunciou que a fábrica francesa de Hambach irá dedicar-se à produção de um veículo elétrico compacto Mercedes-Benz assinado pela marca EQ. Ao mesmo tempo, o programa de desenvolvimento de veículos da joint venture prevê a criação de um Smart destinado ao segmento B.

Daimler e Geely joint-venture
Os dois homens por detrás da joint venture: Li Shufu (à esquerda) e Dieter Zetsche (à direita).

Para Li Shufu, presidente da Geely — do seu império crescente já fazem parte a Volvo e a Lotus, entre outros —, a joint venture agora apresentada permitirá “impulsionar a introdução de produtos elétricos premium personalizados”. Face a esta união entre a Daimler e a Geely para o desenvolvimento dos futuros Smart só resta saber uma coisa: o que vai acontecer ao “irmão” do atual Smart, o Renault Twingo.

Sabes responder a esta?
Em que ano surgiu o Smart crossblade?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Smart forease: uma homenagem em ponto pequeno

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos