Especial de homologação

Este 190 E 2.3-16 Cosworth à venda recorda-nos porque gostamos de especiais de homologação

O 190 E 2.3-16 Cosworth foi o primeiro especial de homologação do modelo para poder participar no DTM, com o baby-Benz a trocar a típica solidez e… placidez por uma dose de vitamina Cosworth.

O anúncio de um Mercedes-Benz 190 E 2.3-16 Cosworth à venda serviu de “desculpa” para escrever umas palavras mais sobre aquele que foi o primeiro especial de homologação com base no 190 E, e o início de uma linhagem que culminaria no exuberante 190 E 2.5-16 EVO II.

Mais conhecido da nossa praça pelos seus meritórios serviços como táxi, o 190 E tem esta faceta bem mais hardcore e interessante, justificada pela necessidade de competir. O Mercedes-Benz 190 E 2.3-16 Cosworth nasceu para ir para o DTM e, como sabemos, se uma marca está disposta a alterar um carro para torná-lo competitivo a… competir, quem fica a ganhar são os carros — … e nós.

Para a missão de injetar a performance necessária — que é como quem diz, mais cavalos — num carro não muito dado a ela, a Mercedes-Benz recorreu aos préstimos da Cosworth — AMG ainda não fazia parte da marca da estrela.

VÊ TAMBÉM: Ayrton Senna, o puto brasileiro que deu uma tareia aos melhores do mundo
Mercedes-Benz 190 E 2.3-16 Cosworth

A Cosworth não se ficou por meias medidas. Partindo do bloco tetra-cilíndrico de 2.0 l do 190 E, o M102, desenvolveu uma nova cabeça multi-válvulas com duas árvores de cames — uma raridade naquele tempo —, garantindo também mais capacidade para fazer rotação, com o teto máximo colocado nas 7000 rpm(!).

As especificações finais eram muito sumarentas: 185 cv às 6200 rpm e 7,5s para atingir os 100 km/h — muito, mas muito bom, considerando que o carro viu a luz do dia em 1983. Comparando com o 2.0 que lhe serviu de base foi um salto de 63 cv!

O conjunto seria rematado com uma revisão às suspensões e travões, e a transmissão às rodas traseiras era efetuada através de uma caixa de cinco velocidades manual com a primeira velocidade a engrenar… para trás (dogleg).

Missão: competir

Apresentado em 1983, chegou ao mercado em 1984 e entraria no DTM em 1985 — rodeado de máquinas como o Volvo 240 (o campeão desse ano), o enorme BMW 635 CSi ou o Rover Vitesse. O potencial da nova máquina da marca da estrela não passou despercebido.

Em 1986 passou a ser a escolha de mais equipas, tendo alcançado o segundo lugar no campeonato — impressionante, se considerarmos que Volker Weidler, o piloto que o levou até lá, só começou a correr a partir da terceira corrida do campeonato.

O ano de 1987 seria marcado pela chegada do seu arquirrival BMW M3 (E30) e os duelos épicos consequentes já são do foro mitológico.

O Mercedes-Benz 190 E 2.3-16 Cosworth ficaria também famoso por ter sido a escolha para a corrida inaugural do novo circuito de Fórmula 1 no Nürburgring em 1984. Com uma grelha cheia de pilotos da Fórmula 1, seria um jovem brasileiro que levaria de vencida a corridaum certo Ayrton Senna…, conheces?

VÊ TAMBÉM: A história (mal contada) do revolucionário Mercedes-Benz 190 (W201)

À venda no ebay

O Mercedes-Benz 190 E 2.3-16 Cosworth que vêem nas imagens é uma unidade norte-americana de 1986 e está à venda no ebay. Tem pouco mais de 127 500 km, e na passagem de cá (Europa) para lá (EUA) perdeu alguns cavalos, ficando-se pelos 169 cv.

De acordo com o anúncio, não tem ferrugem e as únicas alterações reportadas referem-se ao escape e ao rádio Continental, tendo também recebido um serviço de manutenção em 2018 que tratou de mudar a corrente de distribuição e pré-tensores; nova bomba de água, discos de travão e recebeu novo conjunto de pneus.

Para os eventuais interessados, o preço anda à volta dos 22 mil euros, mas infelizmente encontra-se no estado do Oregon, nos EUA.

Nota: A listagem do anúncio acabou por terminar ao final do dia 21 de março.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos