Motivação

A pergunta que ninguém fez a Eugenio Amos, o criador do Lancia Delta Futurista

Há um automóvel que está nas bocas do mundo neste preciso momento: o Lancia Delta Futurista. Mas há uma pergunta que ainda ninguém fez: porquê?

Decorem este nome: Eugenio Amos. É o fundador da Automobili Amos, a empresa que levou a cabo a árdua tarefa de reinterpretar um dos maiores ícones da década de 80/90, o Lancia Delta HF Turbo Integrale.

Desta tentativa de trazer para o séc. XXI a versão de produção de um dos mais belos carros de ralis de todos os tempos, nasceu o Lancia Delta Futurista. Um dos automóveis mais partilhados e comentados no site e nas redes sociais da Razão Automóvel.

O seu lançamento está a causar um impacto incomparavelmente superior ao de modelos da McLaren, Ferrari ou Lamborghini. Porquê?

O que é que o Lancia Delta Futurista tem de tão especial?

Não são os números. Não podem ser os números, porque são “apenas” 330 cv de potência. É mais do que isso, tem de ser mais do que isso…

Eugenio Amos, mentor do projeto, sabe muito bem que o seu Lancia Delta Futurista é mais do que números, e decidiu responder à pergunta que ninguém lhe fez. Porquê lançar um modelo como o Lancia Delta Futurista?

A NÃO PERDER: A história de Horacio Pagani e o gigantesco «melão» da Lamborghini

A resposta surgiu através da sua conta de Instagram. Uma resposta que merece ser transcrita na integra aqui na Razão Automóvel, porque é uma verdadeira declaração de paixão e entrega ao automóvel:

This is not a press release. Automobili Amos is a serious company that doesn’t take itself so seriously. Today everyone is asking us for the numbers. How much does it weight? 1250kg. Good. How much horsepower? About 330. Fantastic. How much does it cost? About 300.000€. Expensive. The question I yet have to hear is ‘Why, Eugenio?’. Nobody has asked for an explanation so far. And I really don’t get it! In the end the numbers really mean nothing in this context. Because I’m talking about passion and nostalgia and euphoria and these feelings are not measured in numbers. So, why? Well, this car means a lot to me. It represents my romantic vision in a world that is too aseptic, too fast, that runs like the wind, superficial and intangible. This car means that I had enough of the car world, both as a client before and as a manufacturer now. I long for a bygone, idealized time when men, values and substance were at the core of the product. Therefore this car is pure, analogic, raw and essential. It took a ton of work from some very talented people but we managed to cut away all the fat and leave only what really matters to me. I chose the Delta because it’s the car that made me fall in love with cars in the first place. I was 7 years old. My father had a beautiful Giallo Ginestra. I don’t know why but it made me feel special. Those memories are made of smells, of that soft Alcantara touch, of confused noises. This is what I always look for in a car. This is what I can offer. I can only offer what I like, even if it’s an end in itself, apparently useless. #AutomobiliAmos #LanciaDeltaFuturista #MakeLanciaGreatAgain

Uma publicação partilhada por Eugenio Amos (@automobili_amos) a

Ler as palavras escritas por Eugenio Amos – um empresário ainda na casa dos 30 anos, tal como nós – fez-nos recordar alguns dos motivos que nos levaram a lançar a Razão Automóvel há seis anos, o nosso “Lancia Delta Futurista”. Paixão.

Quando aliamos paixão, profissionalismo e entrega os resultados acabam sempre por aparecer.

Tal como a Automobili Amos, também a Razão Automóvel tem vingado e conseguido destacar-se num meio cheio de «gigantes» e de grandes grupos. Aquilo que nos falta em dimensão, temos de sobra em vontade e empenho.

Perante os resultados que temos conseguido e o crescimento que temos registado, só nos resta agradecer todo o vosso apoio. A viagem continua… alias, ainda mal começou!

Mais artigos em Crónicas

Os mais vistos