Apresentação

Kia aposta num Diesel semi-híbrido para o Sportage e Ceed

São cada vez mais os semi-híbridos a serem anunciados. A Kia anuncia, no entanto, a chegada não de um semi-híbrido a gasolina, mas sim de um Diesel semi-híbrido. O Kia Sportage será o primeiro a recebê-lo.

Nenhum construtor quer ficar para trás — também a Kia tem em marcha ambiciosos planos de eletrificação do seu portefólio. Ainda recentemente demos a conhecer o novo Kia Niro EV, a variante 100% elétrica que se junta aos já comercializados Niro HEV e Niro Plug-in.

Mas descendo um patamar na escala de eletrificação do automóvel, a Kia apresenta agora a sua primeira proposta semi-híbrida (mild-hybrid) 48V, não associada a um motor a gasolina, como já vimos em marcas como a Audi, mas sim a um motor Diesel, como vimos na Renault Grand Scenic Hybrid Assist.

Caberá ao Kia Sportage — um dos SUV mais vendidos no seu segmento — estrear o novo Diesel semi-híbrido. O Sportage chega no final do ano, seguido, em 2019, pelo novo Kia Ceed.

Kia Sportage Semi-híbrido

EcoDynamics+

A nova motorização será identificada como EcoDynamics+ e associa um bloco Diesel — ainda não foi anunciado qual — a um motor-gerador elétrico a que a marca chama de MHSG (Mild-Hybrid Starter Generator).

Alimentado por uma bateria de iões de lítio de 0,46 kWh, o MHSG está ligado à cambota do motor Diesel através de uma correia, podendo fornecer até 10 kW (13,6 cv) extra ao motor térmico, assistindo-o em situações de arranque e aceleração. Como gerador, é ele que recolhe a energia cinética durante a desaceleração e travagem, convertendo-em em energia elétrica que permite recarregar a bateria.

A adoção da componente elétrica permitiu novas funcionalidades como um stop&start mais avançado. Com o nome de Moving Stop&Start, caso a bateria tenha carga suficiente, o motor térmico pode desligar por completo em situações de desaceleração ou travagem, voltando “à vida” com o pressionar do acelerador, potenciando ainda mais a redução dos consumos e, logo, as emissões.

Kia Ceed Sportswagon

Por falar em emissões…

Graças à assistência elétrica, a Kia anuncia uma redução das emissões CO2 em 4% para o novo Diesel semi-híbrido, comparativamente ao mesmo bloco sem nenhum tipo de assistência, e já de acordo com a norma WLTP. Quando for lançado, será igualmente adicionado ao arsenal de tratamento dos gases de escape do bloco Diesel o SCR (Redução Catalítica Seletiva), que lida com as emissões NOx (óxidos de azoto).

Planos elétricos

A introdução dos semi-híbridos 48V é, como referimos, mais um passo na eletrificação da marca coreana. Quando o Kia Sportage semi-híbrido chegar ao mercado, a Kia será o primeiro construtor a oferecer uma gama de modelos com opções híbridas, híbridas plug-in, elétricas e agora semi-híbridas 48V.

Até 2025, a aposta elétrica da Kia contemplará o lançamento de cinco híbridos, cinco híbridos plug-in, cinco elétricos e em 2020 o lançamento de um novo modelo fuel cell.

Sabes responder a esta?
Qual a autonomia máxima do novo Kia Niro EV?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Kia Niro EV apresentado na Coreia do Sul com 380 km de autonomia

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos