Fiabilidade automóvel

DEKRA. Estes são os automóveis usados que dão menos problemas

A DEKRA divulgou o seu relatório anual de fiabilidade referente a automóveis usados para 2018, que regista as falhas mais comuns encontradas nas inspeções.

O relatório da DEKRA é o resultado de dois anos de testes a 15 milhões de veículos na Alemanha, distribuídos por nove classes e quatro intervalos de quilometragem. Para integrar este relatório, e de modo a garantir a fiabilidade dos resultados apresentados, uma amostra de pelo menos 1000 unidades de determinado modelo tiveram de ser inspecionadas para garantir a fiabilidade dos dados.

A DEKRA, uma entidade de referência na análise ao setor automóvel, afirma que a condição técnica do veículo é mais influenciada pelo número de quilómetros do que pela idade. Razão pela qual integrou as falhas detetadas em intervalos de quilometragem, tendo este ano adicionado o escalão entre os 150 e os 200 mil quilómetros. Assim:

  • 0 a 50 000 km
  • 50 000 a 100 000 km
  • 100 000 a 150 000 km
  • 150 000 a 200 000 km

O número de falhas detetadas tem apenas em consideração as falhas do veículo e não as que podem ser atribuídas ao dono do veículo, como alterações efetuadas ao carro ou o estado dos pneus. As falhas foram agrupadas nos seguintes grupos:

  • chassis/direção
  • motor/ambiente
  • carroçaria/estrutura/interior
  • sistema de travagem
  • sistema elétrico/eletrónica/iluminação

Para determinar o vencedor de cada classe, este teve de ser testado em pelo menos 1000 unidades por cada um dos quatro intervalos de quilometragem. Segue-se a lista dos veículos usados, por classe, com menos falhas detetadas:

Citadinos e Utilitários

Audi A1 — 1ª geração (8X), desde 2010

O mais pequeno modelo do construtor revelou um bom desempenho no relatório de carros usados da DEKRA. Para além de discos de travão com alguma ferrugem, o A1 mostrou apenas algum desalinhamento nos faróis.

Audi A1

Familiares compactos

Audi A3  — 3ª geração (8V), desde 2012

O Audi A3 continua o bom legado da geração anterior, continuando a deixar uma boa impressão em comparação com outros automóveis da classe. A DEKRA referiu apenas os impactos das pedras no para-brisas e algumas deformações nos discos de travão, ambos facilmente detetáveis.

Audi A3

Familiares médios

Audi A4 — 4ª geração (B8 ou 8K), de 2007 a 2016

O Audi A4 revelou-se do mais fiável em todos os escalões de quilometragem. Para este modelo os especialistas da DEKRA referiram apenas os faróis desalinhados e sistemas defeituosos de limpeza de faróis.

Audi A4 B8

Familiares grandes

Audi A6 — 4ª geração (C7 ou 4G), desde 2011

Tendo sido já finalista, o Audi A6 ainda assim revelou algumas deficiências na carroçaria, rigidez estrutural e montagem interior. Com quilometragens maiores foi também verificado uma perda de eficiência na travagem. Pela terceira vez consecutiva, o Audi A6 é o modelo com melhor classificação absoluta.

Audi A6

Automóveis desportivos

Audi TT — 2ª geração (8J), de 2006 a 2014

A segunda geração do Audi TT revelou ser muito fiável, não apresentando sinais relevantes de fraqueza. Foram detetados apenas defeitos na proteção do eixo de transmissão e faróis desalinhados.

Audi TT

SUV

Mercedes-Benz Classe ML/GLE —  3ª geração (W166), desde 2011

Mesmo com quilometragens elevadas, não foram encontrados quaisquer problemas de maior com os Mercedes-Benz Classe M ou GLE. Apenas algumas engrenagens com vestígios de óleo foram encontradas.

Mercedes-Benz ML/GLE

Monovolumes (MPV)

Mercedes-Benz Classe B — 2ª geração (W246), desde 2011

Não apresentou também quaisquer problemas de maior. Foram detetados problemas na iluminação, nomeadamente da matrícula.

Mercedes-Benz Classe B

Comerciais ligeiros

Volkswagen Amarok — 1ª geração (N817), de 2010 a 2016

Durante os testes, foram verificados defeitos na iluminação, mas facilmente retificados com a substituição das lâmpadas. Ocasionalmente verificaram-se diferenças entre as pastilhas de travão, revelando uma força de travagem desigual.

Volkswagen Amarok

Furgões

Mercedes-Benz Sprinter – 2ª geração (W906), de 2006 a 2018

A segunda geração da Sprinter, ficou acima da média em todos os testes efetuados pela DEKRA. Verificou-se apenas uma grande distância da alavanca do travão de mão, para além de rachas nos para-brisas.

Mercedes-Benz Sprinter
Sabes responder a esta?
De que modelo derivava o superdesportivo Diesel da Audi?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O dia em que a Audi fez um superdesportivo Diesel

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos