Teste

Volvo XC60 D5 AWD Inscription. A nova essência da marca sueca

Durante uma semana, tivemos em teste o Volvo XC60 D5 AWD. Uma versão equipada com o melhor que a "nova" Volvo tem para oferecer.

A ofensiva da Volvo continua. Terminada a vaga de lançamentos da Série 90 (gostávamos que ainda houvesse uma surpresa como esta), a marca sueca voltou-se finalmente para os SUV’s de segmento D. Um dos segmentos onde a Volvo tem conhecido maior sucesso nos últimos anos, liderando as tabelas de vendas durante 5 anos consecutivos.

Com a chegada deste novo Volvo XC60, os alemães estão novamente em sentido – e se da Suécia os ventos sopram com vontade, dos lados de Inglaterra e Itália os ventos não são mais suaves. Vive-se um dos momentos mais competitivos da história da indústria automóvel. Hoje, todos os detalhes contam.

O «martelo de Thor», a nova assinatura luminosa da marca.

Depois de termos testado o novo Volvo XC60 pelas estradas da Catalunha – recorda aqui. Chegou a vez de testarmos este modelo nas estradas nacionais, por vezes, em troços que pouco ficam a dever a uma etapa do Dakar (entre outras, falamos do IC1, entre Alcácer e Grândola).

Versão equipada «com tudo»

Tração integral? Sim. Motor Diesel mais potente da gama? Sim. Lista equipamento completa? Sem dúvida. Em boa verdade esta unidade tinha tudo. Inclusive um preço condizente, 85.257 euros.

Volvo. Sem dúvida.

Será demasiado? Vamos deixar essa consideração para o final do teste, depois de falarmos de tudo o que este Volvo XC60 D5 AWD Inscription tem para oferecer.

Confirmar sensações

Deixam-me começar pelo motor 2.0 litros Turbo de 235 cv com tecnologia Power Pulse? Acho que se justifica, apesar de estar em causa um modelo de cariz familiar. Que motor! Numa altura em que se discute o futuro das motorizações Diesel, a Volvo responde com um motor de última geração eficiente, suave e com performances assinaláveis.

Graças ao sistema Power Pulse – um sistema de ar comprimido que aumenta o fluxo no turbo (sabe mais aqui) – a resposta do motor é imediata e contundente a qualquer rotação. Como é que ninguém se lembrou disto antes? Simples e eficiente.

Se não é o melhor motor Diesel na categoria 2 litros, é certamente um dos motores Diesel de quatro cilindros mais competentes e agradáveis do mercado. Uma parte do mérito deve-se à caixa Geartronic de 8 velocidades, que sem atingir os níveis de brilhantismo da nova mecânica Volvo cumpre aquilo a que se propõe. É suave e rápida Q.B.

Neste conjunto, há porém duas dificuldades: fazer consumos abaixo dos 8 litros e cumprir os limites legais de velocidade. Este Volvo XC60 D5 AWD teima em desrespeitar o Código da Estrada, disfarçando brilhantemente a velocidade e aumentando a fatura de combustível no final da viagem.

A tónica é mesmo essa «disfarçar a velocidade». Ao contrário de outro modelos deste segmento, que colocam a sua tónica nas sensações ao volante, o Volvo XC60 D5 AWD prefere ser discreto. Disfarça tudo, inclusive a velocidade a que viajamos.

Disfarçar a velocidade

Duas toneladas de carro. Quase duas toneladas de carro que a Volvo conseguiu controlar com recurso à mesma plataforma do «irmão maior» Volvo XC90.

A elevada rigidez torcional, o esquema de suspensões multilink (suspensões pneumáticas opcionais por 1.900 euros) e os pneus Michelin Latitude Sport3 em jantes de liga leve de 20″, não transformam este XC60 num desportivo (por culpa do peso) e do centro de gravidade, mas fazem dele um excelente companheiro de viagem.

Quando circulamos em autoestrada a estabilidade direcional do XC60 é imperturbável (a tal capacidade de disfarçar a velocidade…), e quando enfrentamos uma estrada revirada descobrimos um SUV fácil de levar mas muito discreto na abordagem às curvas. Faz tudo sem drama, sem dificuldade, sem… emoção. Quem quiser um SUV com carácter desportivo terá de procurar noutro lado.

O centro da consola do XC60 é dominado por um “tablet”.

Não que os números não estejam lá. Nomeadamente estes números: 7,2 segundos dos 0-100 km/h e 220 km/h de velocidade máxima (limitada). E mesmo o próprio sistema de travagem está bem dimensionado, nunca apresenta fadiga mesmo em andamentos que não são próprios para um SUV. E curva rápido, muito rápido.

Sim, estamos num Volvo

O interior, de design minimalista transmite conforto ainda antes de nos sentarmos. É um Volvo, tudo transpira Volvo. Ainda não tenho filhos e já tenho vontade de os enfiar lá dentro porque sei que estão seguros!

Os bancos são à prova de crítica, e não é difícil encontrar aquela posição de condução que nos permite fazer uma viagem longa num piscar de olhos – rezando, naturalmente, para que o flash de um radar não pisque também. Tenho uma relação amor/ódio com a velocidade…

O sistema de infotainment tem tudo, é simples de usar e apresenta um grafismo limpo. Todas as funções estão concentradas no ecrã que domina a consola central.

Confesso que não sou o maior adepto desta «dieta» de botões físicos (tendência generalizada em todas as marcas), mas tenho de me render à possibilidade de emparelhar a minha conta Spotify ao sistema e desfrutar do sistema Hi-fi da Bowers & Wilkins.

Que som! O próximo festival de verão pode ser aqui.

Este sistema, de tão bom que é, devia de ser obrigatório em todos (todos!) os automóveis. ABS, ESP, airbags e… sistema Bowers & Wilkins.

Não é possível Guilherme…

Sim. Eu sei que não é possível. Por isso é que há automóveis de 80.000 euros e automóveis de 12.000 euros. E a este XC60, por valer aquilo que vale, não lhe falta nada: aviso de saída de faixa de rodagem com assistência na direção (Autopilot); travagem automática com deteção de veículos, peões e animais; alerta de ângulo morto; cruise-control adaptativo; monitorização de trânsito à retaguarda; cintos de segurança com ajuste automático em solavancos.

Certamente que me estou a esquecer de alguma coisa. Claro que estou. São quase 17.000 euros em extras.

Patilhas no volante. São inúteis, a caixa funciona melhor em modo automático.

A qualidade dos materiais também está em alta e não fica nada a dever aos rivais. O preço desta unidade é de 85.257€, mas o preço base é de 61.064€.

Vale mais de 85.000 euros?

Depende do que cada um valorizar. Quem não abdicar de ter à sua disposição a mais recente tecnologia automóvel, com um design apelativo e segurança by Volvo, encontrará neste modelo um excelente parceiro para muitos e bons km’s.

Quem achar que ainda assim é muito dinheiro, apesar das qualidades intrínsecas do modelo, pode sempre esperar pelo Volvo XC60 D3 de 150 cv (tração dianteira) que vai chegar ao nosso país no início do próximo ano. Ainda não há preços para esta versão, mas este motor D3 deverá colocar o XC60 abaixo da barreira dos 50.000 euros. Outra nota importante: o Volvo XC60 é Classe 1 nas portagens (com ou sem tração integral) e sem Via Verde.

De perfil.

A nova essência da Volvo

Ok… chamar-lhe «nova essência» é um exagero. A Volvo foi sempre assim, uma marca apostada na segurança e no conforto.

Mas a estes valores, juntou-se agora uma linguagem estilísticas mais apelativa e um dos melhores momentos da história da marca do ponto de vista tecnológico. É assim a nova essência da Volvo: automóveis seguros, bem construídos, com um design apelativo e altamente tecnológicos. Os resultados estão à vista.

Preço

unidade ensaiada

85.257

Versão base: €56.058

Classificação Euro NCAP: 5

  • Motor
    • Arquitectura: quatro cil. em linha
    • Capacidade: 1969 cc
    • Posição: transversal dianteira
    • Carregamento: Inj. dir. CR, TGV, Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c. / 16V
    • Potência: 235 cv
    • Binário: 480 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: AWD
    • Caixa de velocidades: Automática 8 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4,688 mm / 1,902 mm / 1,658 mm
    • Distância entre os eixos: 2,865 mm
    • Bagageira: 505 litros
    • Jantes / Pneus: 20 polegadas
    • Peso: 1.874 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,5
    • Emissões de CO2: 144 gr/km
    • Vel. máxima: 220 km/h
    • Aceleração: 7,2 segundos
  • Garantias
    • Pintura e corrosão: 3/12 anos
    • Intervalo de Revisões: 30.000 km
    • Período de Garantia: 2 anos sem limite de km's
  • Equipamento
    • Airbags (F/T)
    • Caixa Automática
    • GPS
    • Cruise Control
    • Bluetooth
    • Internet
    • Ar-condicionado Automático
    • Sensores luz/chuva
    • Estofos em pele
    • Pintura metalizada (960€)
    • Teto de abrir (1200€)
    • Alarme (450€)
    Extras
    IntelliSafe Pro (1.685€); Light (1.046€); Winter (369€); Xenium Pro (3.444€); Business Connect Pro (1.956€); Luxury Seats (2.189€); Versatility II (935€); Fecho de segurança elétrico das portas traseiras (98€); Pneu sobressalente temporário (92€); Volante desportivo (123€); Premium Sound audio by Bowers and Wilkins (3.075€); Sensores de ajuda ao estacionamento, FR e TR (418€); Patilhas seletoras de velocidade no volante (166€); Porta luvas com trancamento (25€).
Avaliação
9 / 10

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos

Pub