Pebble Beach

Retro-futurista. Conheçam o Prototype 9 da Infiniti

Uma reinterpretação retro-futurista de um carro de Grande Prémio dos anos 30 de uma marca nascida em 1989. Este é o Infiniti Prototype 9.

E se…? Foi assim que o Infiniti Prototype 9 acabou por surgir. Discussões internas colocaram a hipótese: “e se a Infiniti tivesse participado nos Grandes Prémios na década de 30?” Como seria um Fórmula 1 desses tempos da marca nipo-americana?

Discutimos a ideia de "por sorte" encontrar um carro de corrida irreconhecível, escondido por décadas num celeiro, no Japão rural. Quisemos visualmente explorar como seria, do que seria feito. Carros de fórmulas daquela altura eram máquinas belas, elegantes e poderosas, com uma maravilhosa pureza no seu propósito. É uma fantasia automóvel, mas a sua menção capturou a nossa imaginação o suficiente para colocarmos o lápis no papel.
Alfonso Albaisa, Vice Presidente Senior Design Global Nissan

O resultado deste exercício algo paradoxal revela uma forma reminiscente de outras épocas – máquinas como o Mercedes W25 ou W154 vem-nos à mente. Olhar para o futuro reinterpretando uma máquina do passado numa era em que a própria Infiniti nem sequer existia.

O Prototype 9 foi criado com todos os ingredientes dos Fórmulas da altura. A forma em “charuto”, o eixo dianteiro em posição avançada, o longo capot, o cockpit quase em cima do eixo traseiro, rodas não carenadas e a traseira tipo rabo de peixe estão presentes. A associação aos “flechas de prata” é ainda mais reforçada pela ausência de cor da carroçaria, com um tom prateado a vir do aço da carroçaria.

Não só o carro parece vir de outra era, como também foi construído de acordo com as técnicas e materiais da altura, com a Infiniti a recorrer aos takumi – mestres artesãos japoneses. Os painéis em aço foram artesanalmente moldados, “embrulhando” o chassis de longarinas que o constitui.

Influência do presente… e do futuro

A inspiração é claramente “retro”, mas as linhas e superfícies do Prototype 9 são influenciadas pelos Infiniti atuais. Destaca-se o tratamento da linha de cintura, que apresenta uma concavidade expressiva na transição entre o plano horizontal e vertical da carroçaria; as guelras laterais por detrás da roda dianteira – semelhantes às do Q80 Inspiration Concept -, e claro, a grelha de duplo arco preenchida com barras cromadas verticais, que domina a face deste concept.

O cockpit também respeita as lições do passado. Minimalista na sua apresentação, onde o metal exposto predomina, possui um painel de instrumentos integrado no centro do volante, em alumínio escovado, que integra três mostradores. O banco é em couro preto, com linhas de costura a vermelho.

Para motivar o Prototype 9, não procurem um oito cilindros em linha por baixo do longo capot. Este protótipo de corrida é elétrico. E apesar de na altura os carros de Grand Prix já terem 250 cv ou até mais, o Prototype 9 tem apenas 148 cavalos. Segundo parece, a Infiniti recorreu ao mesmo grupo motriz do próximo Nissan Leaf – que será revelado brevemente.

Apesar do número de equídeos modesto, o peso é razoavelmente baixo – apenas 890 kg. Pesado para um carro de Grand Prix, mas leve para um carro de estrada. A Infiniti anuncia cerca de 5.5 segundos dos 0 aos 100, mas a velocidade máxima é de apenas 170 km/h. Dificilmente o veremos a correr em circuito.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos

Pub