Antevisão

Hot SUV: T-Roc com 300 cv e Tiguan com o cinco cilindros do Audi RS3?

A Volkswagen prepara versões vitaminadas dos seus SUV - o T-Roc R e Tiguan R. Estará o mercado preparado para os Hot SUV?

Os britânicos, no alto da sua sapiência, cunharam décadas atrás o termo “hot hatch”, que passou a identificar as versões mais desportivas dos comuns “hatchbacks”. No geral, hatchbacks são automóveis com carroçarias de dois volumes de três ou cinco portas – o grosso do segmento B e C, ou seja, os utilitários e pequenos familiares. Dos hot hatch fazem parte máquinas tão icónicas como desejáveis: desde o Peugeot 205 GTI ao mais recente Honda Civic Type R e claro, sem esquecer, o “pai” deles todos, o Volkswagen Golf GTI.

Hoje em dia o hot hatch está vivo e recomenda-se. Mas uma ameaça paira no horizonte com o emergir dos SUV e Crossover. Estes continuam a conquistar quota de mercado a todas as outras tipologias e a manter este ritmo, não falta muito para serem a força dominante do mercado. E como tal, a diversificação de modelos e versões, incluíndo variantes com foco na performance, nestes segmentos mais populares, deverá ser uma questão de tempo.

A era do “Hot SUV” aproxima-se

Se SUV de alta performance já existem nos segmentos superiores, descendo uns quantos patamares, onde habitam os hot hatch, pouco ou nada existe. Mas é um cenário que poderá mudar drasticamente a curto e médio prazo, sobretudo pelas mãos do grupo Volkswagen – a SEAT já prepara um Ateca Cupra com 300 cv, e a marca alemã pretende lançar um Tiguan R, assim como um T-Roc R. Será o arranque definitivo da era do Hot SUV?

Porquê ir logo para o R e não passar pelo GTI? Bem, segundo os responsáveis da marca, a sigla GTI é preciosa e para sempre associada aos hot hatch. Logo, para identificar estas versões mais potentes dos seus SUV, decidiram recorrer à sua outra sub-marca de performance – a R.

E até combina bem, pois tal como o Golf R, ambos os SUV de alta performance previstos vêm com tração às quatro rodas.

Tiguan R com cinco cilindros… da Audi

O Volkswagen Tiguan R é o que parece estar mais perto de chegar ao mercado, com protótipos já avistados no circuito de Nürburgring (na imagem em destaque). Atualmente o Tiguan mais potente é o 2.0 Bi-TDI, com 240 cv, mas para o R algo mais especial está previsto.

O protótipo avistado no circuito alemão estava equipado com o mesmo motor do Audi RS3 e do TT RS – o fenomenal cinco cilindros em linha turbo que nestes modelos debita 400 cv. Espera… um Tiguan R com 400 cv?! Aguentem lá os cavalos que não será bem assim.

Acho que nunca saberemos até que ponto a Audi apreciou a ideia de ver o seu cinco cilindros num modelo da Volkswagen, mas é praticamente certo que o Tiguan R não virá com “todas as calorias” que o penta cilíndrico oferece nos RS3 e TT RS. No entanto, estará longe de ser anémico – estima-se que supere confortavelmente os 300 cv.

Protótipo do T-Roc R já existe

Quanto ao T-Roc R, as boas notícias é que um protótipo do T-Roc R já existe para efeitos de avaliação da viabilidade da proposta. Mas chegará ao mercado? Ainda é cedo para confirmar. Segundo Frank Welsch, o responsável pela pesquisa e desenvolvimento da Volkswagen, que teve a cargo a concepção do protótipo do T-Roc R, está confiante de que terá luz verde para avançar.

Os comentários de quem experimentou o protótipo têm sido bastante positivos, mas a aprovação está dependente, sobretudo, da performance comercial do T-Roc no geral e também de versões mais específicas como a 2.0 TSI com 190 cv. Se houver interesse suficiente do mercado por um T-Roc mais possante, o T-Roc R terá fortes probabilidades de acontecer.

E a acontecer, a motorização escolhida recairá sobre o 2.0 Turbo que podemos encontrar no Volkswagen Golf R e SEAT Leon Cupra, o mesmo que será usado no Ateca Cupra.

Com todos estes modelos a partilharem a mesma base, o trabalho de integração e desenvolvimento fica facilitado. Como tal, é expectável que o T-Roc R debite cerca de 300 cv, rivalizando de forma mais direta com a proposta espanhola.

A Volkswagen não é a única que está a preparar e equacionar versões “hot” dos seus SUV. Basta que uma destas propostas, independentemente da marca, seja lançada e tenha sucesso para outros a seguirem. E aí sim, a era do Hot SUV estará entre nós.

 

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos