Mecânica

Devo esperar que o motor aqueça antes de arrancar. Sim ou não?

Neste vídeo gravado com recurso a uma câmara térmica, Jason Fenske, do canal Engineering Explained, dá-nos uma explicação acerca do processo de aquecimento do motor.

Há dois tipos de pessoas no mundo: as que ligam o carro e que esperam pacientemente até que o motor atinja a sua temperatura normal de funcionamento, e as que arrancam imediatamente assim que ligam o carro. Então, qual é o comportamento correto? Para responder a esta pergunta, Jason Fenske – do canal Engineering Explained – colocou uma câmara térmica no motor do seu Subaru Crosstrek.

A NÃO PERDER Otto, Atkinson, Miller… e agora motores de ciclo B?

Além de ajudar a manter o motor lubrificado, o óleo é fundamental no processo de aumento de temperatura do motor, e dependendo da sua viscosidade, poderá até nem ser necessário esperar que o motor aqueça ao ralenti. Como explicámos neste artigo, acelerar absurdamente na esperança de aquecer o motor mais rapidamente pode mesmo ser prejudicial, visto que o motor não está quente o suficiente, e consequentemente o óleo também não, fazendo com que o óleo não lubrifique de forma adequada e aumentando o desgaste/atrito interno.

Neste caso, com uma temperatura ambiente de 6 graus negativos, o motor do Subaru Crosstrek demorou pouco mais de 5 minutos até atingir a temperatura ideal de funcionamento. Assiste ao vídeo em baixo para uma explicação mais detalhada:

Agora em bom português…

A não ser que a temperatura exterior seja radicalmente baixa, num motor moderno e com o tipo de óleo adequado não é necessário esperar que ele aqueça ao ralenti. Mas atenção: nos primeiros minutos de condução devemos evitar acelerações bruscas, levando o motor para uma faixa de rotações elevada.

Mais artigos em Autopédia

Os mais vistos