Volvo: clientes querem volante nos automóveis autónomos

Carros autónomos com ou sem volante? A Volvo inquiriu 10.000 consumidores para saber as suas preferências nesta temática.

Num futuro bastante próximo a Volvo terá automóveis capazes de conduzir sozinhos, chegando aos destinos em segurança e de forma ecológica. Será que todos concordam com esta inovação?

Segundo a pesquisa feita pela marca sueca, a maioria dos consumidores preferem que os carros com a tecnologia de condução autónoma continuem equipados com volante. Não quer com isto dizer que os consumidores descartem a inovadora tecnologia por completo, mas admitem que nem sempre a vão utilizar.

RELACIONADO: Volvo on Call: já podes «falar» com um Volvo através de uma pulseira

Falta de confiança ou simplesmente não querer perder o prazer de conduzirA Volvo mostra-nos os resultados:

Da totalidade dos inquiridos, 92% admite não estar preparado para ceder o controlo total do seu automóvel. 81% afirma que, sempre que usarem o sistema de condução autónoma e, porventura, ocorrer um sinistro, a responsabilidade deverá ser da marca e não do proprietário do carro. A Volvo não discorda.

Se pertences ao grupo que não quer explicar às futuras gerações que “no meu tempo os carros tinham volante“, fica descansado. 88% dos condutores inquiridos diz que é imperativo que as marcam respeitem o prazer de conduzir e que continuem a produzir automóveis com volante. Destas respostas, 78% dos clientes dão a mão à palmatória e afirmam que a arte de não conduzir poderá tornar as viagens mais úteis e produtivas.

A NÃO PERDER: BMW i8 Vision Future com tecnologia para dar e vender

Por fim, a esmagadora maioria, 90%, irá sentir-se mais confortável ao ser guiado pelo seu próprio Volvo se este passar num teste de condução. Tal como todos nós, humanos também passámos. A Volvo anunciou no Consumer Electronics Show (CES) – aqui e aqui –  que qualquer consumidor poderá deixar a sua opinião sobre esta temática aqui.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter