BMW 3.0 CSL. Mais potência e caixa manual para o mais exclusivo dos M

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

BMW 3.0 CSL. Mais potência e caixa manual para o mais exclusivo dos M

Limitado a 50 unidades, o BMW 3.0 CSL conta com o seis cilindros em linha mais potente alguma vez instalado num BMW M de estrada.

Finalmente foi revelado o BMW 3.0 CSL e é tudo o que esperávamos como o «presente de aniversário» perfeito da BMW M.

A comemorar 50 anos, a BMW M descreve o 3.0 CSL como “o modelo especial mais exclusivo que a empresa já produziu”.

Baseia-se no BMW M4 CSL, mas a «inspiração» vem do 3.0 CSL original dos anos 70 — aka “Batmobile” —, e a exclusividade traduz-se em apenas 50 unidades.

A NÃO PERDER: BMW M2. Tudo sobre o último BMW M puramente a combustão
BMW 3.0 CSL vista traseira 3/4
Os pneus Michelin foram desenvolvidos exclusivamente para o 3.0 CSL.

Inspirado no passado

Visualmente o BMW 3.0 CSL não esconde a inspiração no 3.0 CSL original, mas não se «colou» exaustivamente a este. Sim, a pintura é uma referência ao original (vejam abaixo), mas os faróis amarelos trazem à memória o M4 GT3 que conquistou o DTM em 2022.

A asa traseira digna do “Batmobile” e os guarda-lamas alargados são outras referências ao 3.0 CSL original, mas não é só no aspeto que o novo 3.0 CSL se inspira no antecessor.

BMW 3.0 CSL
BMW 3.0 CSL “Batmobile”. O mais extremo dos CSL a pisar os circuitos.

CSL era um acrónimo para Coupe Sport Leichtbau (“coupé desportivo leve”) — hoje tem um significado um pouco diferente; fiquem a saber qual seguindo esta ligação — e o 3.0 CSL «levou à letra» a redução de massa.

Para tal efetuou uma dieta à base de fibra de carbono, que podemos encontrar no tejadilho, capô, tampa da bagageira, saias laterais, «aventais» dianteiro e traseiro e ainda no difusor e asa traseiros.

O resultado final? A BMW M não disse. Mas podemos calcular, já que sabemos que o 3.0 CSL tem uma relação peso/potência de 2,9 kg/cv. Tendo em conta que temos 560 cv, a sua massa fixa-se nos 1624 kg, o mesmo que o M4 CSL (norma DIN).

Já no interior voltamos a encontrar fibra de carbono nas bacquet, mas há mais a destacar. Os bancos, volante e tejadilho são forrados a Alcantara e, tal como no M4 CSL, esqueçam os bancos traseiros — há apenas espaço para guardar dois capacetes.

O seis cilindros mais potente de sempre e caixa manual

Debaixo do capô do BMW 3.0 CSL encontramos o seis cilindros em linha mais potente alguma vez instalado num BMW M de estrada. Mais interessante ainda, este surge associado a uma caixa manual de seis relações.

Trata-se do S58 já presente nos M3 e M4, com 3,0 l de capacidade, dois turbos, mas aqui a debitar mais 10 cv do que no M4 CSL, ou seja 560 cv.

Curiosamente, o binário de 550 Nm deste BMW 3.0 CSL é 100 Nm inferior ao do M4 CSL. A razão por trás da redução do binário parece ser simples: a caixa manual de seis velocidades que o equipa não suportava mais. As prestações, no entanto, ainda não foram reveladas.

 

O que sabemos é que toda a força do motor é enviada para o eixo traseiro onde reside um diferencial ativo da BMW M para «ajudar» a colocá-la eficazmente no asfalto. Por falar em ligações ao solo, o BMW 3.0 CSL conta com a suspensão adaptativa da BMW M.

E, claro está, o sistema de travagem é carbo-cerâmico, composto por discos à frente de 400×38 mm e atrás de 380×28 mm. O diâmetro das jantes difere também do eixo dianteiro para o traseiro: 20” à frente e 21″ atrás.

Quanto custa?

A BMW M anunciou que vai demorar cerca de três meses a produzir todas as 50 unidades do BMW 3.0 CSL — são precisos 10 dias por unidade. Por agora a marca alemã ainda não revelou quanto irá custar este 3.0 CSL do séc. XXI.

Sabe responder a esta?
Qual era a potência do BMW 333i (E30)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

BMW 333i (E30). O «primo do M3» que pouca gente conhece

Mais artigos em Notícias