Purosangue. Ferrari considera fechar encomendas por «explosão» de procura

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Mercado

Purosangue. Ferrari considera fechar encomendas por «explosão» de procura

A Ferrari parece ter um sucesso muito maior em mãos do que o previsto com o Purosangue e já considera fechar as encomendas mais cedo que o planeado.

Continua a haver alguma controvérsia à volta do Purosangue, o primeiro Ferrari de produção com cinco portas e com uma distância ao solo generosa o suficiente capaz de «fazer corar» alguns ditos SUV.

Contudo, o interesse gerado por esta criação inédita de Maranello — que a marca diz não ser um SUV — sobrepõe-se muito mais a qualquer controvérsia.

Apesar de um preço estimado de aproximadamente 400 mil euros — bem superior a qualquer um dos seus potenciais rivais —, a Ferrari foi «inundada» por pedidos de encomenda, muitos dos quais efetuados por gente que nunca tinha considerado comprar um Ferrari antes.

TÊM DE VER: Diabólico. 666 cv e menos 47 kg para o Lamborghini Urus Performante
Ferrari Purosangue de lado com portas abertas
Duas portas na lateral de um Ferrari de produção: inédito!

“Arriscamo-nos a não conseguir satisfazer a procura e, talvez, tenhamos de fechar as encomendas brevemente”, disse Enrico Galliera, diretor comercial e de marketing da Ferrari, em declarações à Automotive News — os responsáveis da marca não disseram, no entanto, quantas pré-encomendas já foram feitas.

Porquê fechar as encomendas do Purosangue?

Muitas marcas diriam que este é um bom problema para se ter e, por norma, tudo fariam para incrementar a produção desse modelo e satisfazer a procura — mas não a Ferrari…

Exclusividade é um atributo que a Ferrari quer defender a todo o custo demarcando-se da estratégia de outras marcas de luxo, como a Lamborghini ou a Aston Martin, onde os SUV que lançaram tornaram-se, confortavelmente, nos modelos que mais vendem.

"Estamos comprometidos com os nossos clientes e, apesar da procura, vamos manter o controlo do volume, algo que é consistente com o nosso ADN, com a missão do nosso fundador, que é mantermo-nos extremamente exclusivos. E a única forma de manter a exclusividade é controlar a procura e a oferta."

Enrico Galliera, diretor comercial e de marketing da Ferrari
Interior Ferrari Purosangue
Ferrari para a família?

A Ferrari revelou que o Purosangue representará 20% do total da sua produção anual. Ao ter uma capacidade instalada de 15 mil unidades por ano, significa que a produção do Purosangue deverá ser limitada a cerca de 3000 unidades/ano.

V12 provocou «explosão» de interesse

Foi em 2018 que o malogrado Sergio Marchionne — na altura o responsável máximo pela Ferrari — confirmou os rumores de que a Ferrari iria lançar um SUV, ou melhor, um FUV (Ferrari Utility Vehicle).

Esse momento foi marcado logo por um número significativo de pré-encomendas, apesar do novo modelo, que ainda não tinha sequer recebido o nome de Purosangue, estar ainda a anos de distância.

Contudo, já este ano, quando foi oficialmente anunciado de que seria lançado com um V12 — apesar das promessas de também vir com outras motorizações, eletrificadas —, foi quando as pré-encomendas do Purosangue, nas palavras de Enrico Gallera, “explodiram”.

motor V12
Mais escondido que o habitual, mas o V12 provou ser um importante argumento comercial.

Podemos ver este interesse acentuado pelo facto de o V12 continuar a ser “o” motor Ferrari ou será que a morte anunciada do motor de combustão fez disparar o interesse?

O que é certo é que o Purosangue está a ter o poder de atrair novos clientes à marca, que Gallera justifica: “é menos intimidante, podemos conduzi-lo com a família, com os miúdos e com os amigos, por isso está a abrir uma excelente oportunidade para a Ferrari”.

Ferrari Purosangue

Mas Gallera alerta que, apesar de estar a atrair novos clientes, a prioridade nas entregas do modelo será dada aos clientes habituais, que foram “aqueles que fizeram da Ferrari aquilo que é hoje”.

Fonte: Automotive News

Mais artigos em Notícias