Oficial. Audi na Fórmula 1 em 2026 com motor próprio

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Fórmula 1

Oficial. Audi na Fórmula 1 em 2026 com motor próprio

As novas regras para os motores dos monolugares de Fórmula 1 foram decisivas para a entrada da Audi na categoria.

Pouco tempo depois da aprovação das novas regras para os motores dos monolugares de Fórmula 1 a partir de 2026, a Audi oficializou (de vez) a sua entrada na categoria máxima do desporto automóvel.

Em princípio a marca alemã vai entrar na categoria como fornecedora de motores, não se sabendo ainda a que equipa é que se vai associar ou até se vai apostar na criação de uma equipa de fábrica.

Acerca deste assunto, a Audi remeteu para o fim do ano mais esclarecimentos, afirmando que nessa altura dará a conhecer a equipa à qual se vai associar — em paralelo, hoje a Alfa Romeo também anunciou o fim da parceria com a Sauber Motorsport no final de 2023…

A NÃO PERDER: Mais quentes que um vulcão. Que temperatura atingem os travões de um Fórmula 1?
Audi F1 traseira

Recorde-se que há já algum tempo que se falava acerca da entrada da Audi na Fórmula 1, mas o construtor alemão esperava a aprovação dos novos regulamentos para oficializar a sua estreia na categoria.

Um motor germânico

Agora que a entrada na Fórmula 1 vai mesmo acontecer, a Audi revelou que o seu motor será desenvolvido e produzido nas instalações da Audi Sport em Neuburg, perto de Ingolstadt.

Este será o primeiro motor de Fórmula 1 a ser produzido na Alemanha em mais de uma década.

Acerca desta aposta, Markus Duesmann, presidente do conselho de administração da Audi afirmou: “O automobilismo é parte integrante do ADN da Audi (…) A Fórmula 1 é um palco global para a nossa marca e um laboratório de desenvolvimento altamente desafiante”.

No comunicado oficial a Audi refere que “A chave para se envolver na Fórmula 1 é o plano claro para se tornar mais sustentável e com custos mais controlados”.

A marca alemã recorda que “As novas regras técnicas, que serão aplicadas a partir de 2026, focam-se na eletrificação e no uso de combustíveis sustentáveis. Além do limite de custos existente para as equipas, o limite de custos para os fabricantes de motores será introduzido em 2023. Além disso, a Fórmula 1 estabeleceu a meta ambiciosa de ser uma categoria neutra em carbono até 2030”.

Sabe responder a esta?
Qual era a potência da Audi RS2?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

As carrinhas desportivas mais radicais de sempre: Audi RS2

Mais artigos em Notícias