SEAT S.A. Vendas a subir em 2021, mas não impediu prejuízos

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Indústria

SEAT S.A. Vendas a subir em 2021, mas não impediu prejuízos

Um ano de 2021 difícil para a indústria refletiu-se nos resultados da SEAT S.A., que mesmo com vendas a crescer, obteve resultados negativos.

Depois de termos conhecido os resultados financeiros da Audi e da Porsche, hoje assistimos à apresentação dos resultados financeiros da SEAT S.A., a «mãe» da CUPRA e da SEAT.

A contrário do que aconteceu com as duas marcas premium do Grupo Volkswagen, o ano de 2021 não trouxe lucros à SEAT S.A., com a empresa espanhola a ressentir-se das crises dos semicondutores e ainda dos efeitos da pandemia.

Mas vamos por partes. Apesar da escassez de semicondutores ter limitado a capacidade da SEAT S.A. para produzir automóveis, a verdade é que as suas vendas cresceram 10%, passando dos 427 mil unidades vendidas em 2020 para 471 mil carros em 2021.

A NÃO PERDER: CUPRA anuncia dois novos modelos e estreia-se no metaverso
CUPRA Formentor
A CUPRA continua a crescer.

O «motor» deste crescimento foi a CUPRA, que vendeu quase 80 mil unidades, três vezes mais que em 2020, e o volume de negócios cresceu de 932 milhões de euros em 2020 para quase 2,2 mil milhões de euros em 2021.

No sentido inverso a SEAT viu as vendas decrescer 2%, fixando-se nas 391 mil unidades. Já as vendas das propostas eletrificadas da SEAT S.A. quadruplicaram, passando de 15 mil unidades em 2020 para 61 mil unidades em 2021.

Os resultados financeiros da SEAT S.A.

Apesar dos bons resultados obtidos pela CUPRA  e pelas propostas eletrificadas da SEAT S.A., os resultados financeiros da empresa espanhola não foram positivos.

O resultado operacional foi negativo, -371 milhões de euros (em 2020 tinha sido de -418 milhões de euros); teve um prejuízo de 256 milhões de euros (contra os -194 milhões de euros em 2020) e só o volume de negócios trouxe motivos para comemorar, aumentando 5,4% para 9256 milhões de euros (+5,4%).

"Apesar do contexto negativo e perdas, continuámos o nosso plano de investimento agressivo, tendo investido mais de 900 milhões de euros em Investigação e Desenvolvimento e despesas de investimento em 2021, um incremento de 7% em relação a 2020."

"Isto mostra o nosso compromisso forte e contínuo para trazer novos produtos para o mercado. Em adição, continuámos a efetuar investimentos significativos na construção da marca CUPRA."

David Powels, Vice-Presidente Financeiro e IT na SEAT S.A.

Sabe responder a esta?
Qual foi o primeiro modelo da SEAT?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

SEAT 1400. Este foi o primeiro automóvel da marca espanhola

Mais artigos em Notícias