Vídeo

Volkswagen Golf Variant (2021). As carrinhas ainda são alternativa?

Neste vídeo o Diogo testa a nova Volkswagen Golf Variant. Num mundo dominado pelos SUV, será que as carrinhas ainda são uma alternativa?

Outrora “rainhas do mercado”, as carrinhas como a nova Volkswagen Golf Variant têm visto a sua posição ameaçada pelo sucesso galopante dos SUV.

Afinal de contas, estes conseguem associar às qualidades familiares (espaço, habitabilidade, conforto e segurança) um visual aventureiro que nos últimos tempos não para de conquistar fãs.

Posto isto, será que a Golf Variant ainda é uma alternativa a ter em conta? Ou será que está “condenada” a um papel secundário no mercado e a ver os SUV ocuparem um trono que outrora foi seu?

A NÃO PERDER: Skoda Octavia Break (2021). Será uma das melhores propostas do segmento?

Para descobrir que argumentos a nova proposta da Volkswagen tem para enfrentar esta “guerra”, o Diogo Teixeira colocou-a à prova em mais um vídeo do nosso canal de YouTube.

Espaço para “dar e vender”

Com mais 34,9 cm face ao hatchback (mede 4,63 m de comprimento), com uma maior distância entre eixos (2686 mm, mais 50 mm que o carro) e uma bagageira com 611 litros, se há algo que não falta à Golf Variant é espaço.

No que diz respeito ao motor que equipava a versão que o Diogo pôs à prova, o 2.0 TDI na variante de 115 cv associado a uma caixa manual de seis velocidades, este destacou-se pelos consumos, conseguindo facilmente alcançar médias abaixo dos 5 l/100 km.

Volkswagen Golf Variant

Já no campo das prestações, os 115 cv e o carácter familiar desta Volkswagen Golf Variant já deixavam antecipar que estas não seriam avassaladoras. Ainda assim, não deixam ficar mal a carrinha alemã, com esta a cumprir os 0 aos 100 km/h em 10,5s e alcançar os 202 km/h de velocidade máxima.

Preço

unidade ensaiada

36.822

Versão base: €34.746

IUC: €225

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1968 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta common rail + turbo de geometria variável + intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c.; 4 válv. por cilindro (16 válv.)
    • Potência: 115 cv entre as 2750 e as 4250 rpm
    • Binário: 300 Nm entre as 1600 e as 2500 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Manual de seis velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4633 mm / 1789 mm / 1498 mm
    • Distância entre os eixos: 2669 mm
    • Bagageira: 611 litros
    • Jantes / Pneus: 205/55 R16
    • Peso: 1447 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 4,6 l/100 km
    • Emissões de CO2: 122 g/km
    • Vel. máxima: 202 km/h
    • Aceleração: 10,5s
  • Equipamento
    • Apoio de braço dianteiro
    • Ar condicionado automático "Climatronic"
    • Bancos dianteiros com regulação do apoio lombar e regulação em altura
    • Barras de tejadilho Pretas
    • Cockpit Digital
    • Cruise Control Adaptativo ACC com "Front Assist"
    • Câmara multifunções
    • Faróis dianteiros e traseiros em LED
    • Entradas USB-C
    • Jantes de liga leve 16''
    • Pacote "Lights & Vision"
    • Punho da alavanca de velocidades em couro
    • Reconhecimento de sinais de trânsito
    • Retrovisor interior com função anti-encandeamento
    • Retrovisores exteriores rebatíveis eletricamente
    • Sensor de chuva
    • Sistema "Lane Assist"
    • Sistema "Side Assist"
    • Sistema Bluetooth com carregamento por indução
    • Sistema de deteção de fadiga
    • Sistema de ajuda ao parqueamento
    • Sistema de navegação "Discover Media"
    • Sistema Start&Stop com recuperação da energia de travagem
    • Volante multifunções em couro
Extras
Teto panorâmico com abertura elétrica — 1124 €; Câmara traseira — 307 €; Head-up Display — 645 €
Avaliação
8 / 10
É um Volkswagen Golf Variant, com tudo o que isso significa. É um familiar competente, bem construído e quase à prova de crítica. O motor 2.0 TDI é um excelente parceiro, em termos de agradabilidade e consumos. Só é pena não ser um pouco mais animado, tanto em termos de design como em termos de postura em estrada. Um pouco mais de emoção não lhe caía nada mal.
  • Consumos
  • Qualidade de construção
  • Relação conforto/eficácia
  • Design podia ser mais inspirado
  • Custo dos opcionais
Sabe responder a esta?
Em que ano é que o Volkswagen Passat conquistou pela segunda vez o troféu Carro do Ano em Portugal?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Volkswagen Passat. Vencedor do troféu Carro do Ano 1997 em Portugal

Mais artigos em Testes, Ensaio