Para que servem estas setas de plástico nas porcas das rodas dos camiões?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Veículos pesados

Para que servem estas setas de plástico nas porcas das rodas dos camiões?

Cada vez uma visão mais comum em camiões e autocarros, afinal para que servem estas setas em plástico colocadas nas porcas das suas rodas?

Um autêntico «mundo à parte», os veículos pesados contam com acessórios que são completamente desconhecidos para a maioria dos condutores. Como estes que vos trazemos hoje, que não são mais que umas tampas em plástico com extremidades triangulares — basicamente, formando umas setas — que são colocadas sobre as porcas das rodas de veículos pesados como camiões e autocarros.

Conhecidas como “indicadores de aperto de porcas”, estas pequenas peças em plástico têm uma função bem mais importante, no capítulo da segurança, do que, à primeira vista, a sua simplicidade deixaria adivinhar.

Tal como o seu nome indica, estas setas indicam se as porcas mantém-se ou não apertadas. Além disso, servem ainda de sinal de alerta aos motoristas em caso de sobreaquecimento do eixo. Como é que fazem tudo isto? Nas próximas linhas explicamos.

A NÃO PERDER: AdBlue acabou. E agora? Vou ter problemas no motor?

Como funcionam?

Como podemos ver, estes “indicadores de aperto de porcas” são montados sobre as porcas das rodas e podem ser alinhados de várias formas.

Podemos agrupá-los em pares, com as setas a apontarem umas para as outras; podemos montar as setas «em cadeia», com todas a apontar para uma direção; ou ainda montá-las com as pontas a apontar para o centro da roda.

Seja qual for a forma escolhida de alinhá-las, caso uma porca mude de posição (ou seja, comece a desapertar), o seu movimento vai ser denunciado pela alteração da posição das setas.

Além desta função de indicar se a porca mantém-se ou não apertada, também conseguem indicar se há ou não um sobreaquecimento de um dos eixos do veículo.

A NÃO PERDER: Radares de velocidade média. O que são e como funcionam?

A forma como o fazem não podia ser mais óbvia: derretem, pois são feitas em plástico. O material com que são feitas está projetado para derreter a partir de determinada temperatura.

Além destas setas há ainda outro sistema que visa prevenir o desaperto das porcas das rodas dos veículos pesados. Ao invés de termos uma peça por porca, este sistema une fisicamente duas porcas, conseguindo até servir de travão para o desaperto excessivo das mesmas.

Porque é que as porcas se desapertam?

Escusado será dizer que a montagem de ambos os dispositivos de aviso é feita depois de se apertar as porcas das rodas, havendo várias causas pelas quais estas se vão desapertando com o passar do tempo.

O aperto excessivo das porcas (que as danifica e acaba por reduzir a sua eficácia) é uma dessas causas, assim como o não terem sido apertadas o suficiente (tendo sempre como referência as indicações de aperto do fabricante); fraca qualidade das porcas; a presença nas porcas de areia, sal, ferrugem ou outros «contaminantes»; a expansão e contração do metal devido à variação de temperatura; ou simplesmente o envelhecimento das porcas em si.

Sejam quais forem as causas, não deixa de ser surpreendente verificar como uma solução aparentemente tão simples e económica possa ajudar a aumentar de forma efetiva a segurança de quem anda diariamente na estrada.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Opel Tigra?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Glórias do Passado. Opel Tigra, o “coupé do povo”

Mais artigos em Autopédia