Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Novo Range Rover. Tudo sobre a mais luxuosa e tecnológica geração de sempre

Há muito aguardado, o novo Range Rover já é uma realidade, trazendo consigo novos motores, uma nova plataforma e, a partir de 2024, uma versão 100% elétrica.

Depois de um longo programa de desenvolvimento de cinco anos, a nova geração do Range Rover foi finalmente revelada e consigo traz as bases de uma nova era, não só para a marca britânica como para o grupo no qual se insere.

Para começar, e tal como já tínhamos avançado, a quinta geração do novo Range Rover estreia a plataforma MLA. Capaz de oferecer mais 50% de rigidez torcional e produzir menos 24% de ruído que a plataforma anterior, a MLA é composta em 80% por alumínio e está apta a acolher tanto motores de combustão como elétricos.

O novo Range Rover, como o antecessor, estará disponível com duas carroçarias: “normal” e “longa” (com uma maior distância entre eixos). A grande novidade neste campo é o facto de a versão longa passar a oferecer sete lugares, uma estreia no modelo britânico.

A NÃO PERDER: P300e. O que vale a versão híbrida plug-in do Land Rover Discovery Sport?
Range Rover 2022

Evolução sempre no lugar da revolução

Sim, a silhueta deste novo Range Rover manteve-se praticamente inalterada, contudo, isso não significa que a nova geração do SUV de luxo britânico não traz novidades no capítulo estético, pois as diferenças entre a nova geração e a que agora é substituída são por demais evidentes.

No geral, o estilo está mais «limpo», com menos elementos a adornar a carroçaria e uma clara preocupação com a aerodinâmica (Cx de apenas 0,30) que tem como maior atestado a adoção de puxadores das portas retráteis similares aos usados, por exemplo, no Range Rover Velar.

É na traseira que vemos as maiores diferenças. Há um novo painel horizontal que integra a identificação do modelo como várias luzes, que se une às luzes de travagem verticais que ladeiam o portão da bagageira. Segundo a Range Rover, estas luzes recorrem aos LED mais poderosos do mercado e vão ser a nova “assinatura luminosa” da Range Rover.

Range Rover
Na versão “normal” o Range Rover mede 5052 mm de comprimento e apresenta uma distância entre eixos de 2997 mm; já na versão longa o comprimento ascende aos 5252 mm e a distância entre eixos fixa-se nos 3197 mm.

Já na dianteira a tradicional grelha foi redesenhada e os novos faróis apresentam-se com 1,2 milhões de pequenos espelhos que refletem a luz. Cada um destes pequenos espelhos pode ser «desativado» individualmente para evitar encadear os outros condutores.

VEJAM TAMBÉM: Jeep Grand Cherokee L revelado. Maior, mais luxo e, pela primeira vez, com 3 filas de bancos

Apesar de todas estas novidades, há «tradições» típicas do Range Rover que se mantiveram inalteradas como o portão traseiro com abertura bipartida e no qual a parte inferior pode ser usada como banco.

Interior: o mesmo luxo, mas mais tecnologia

No interior o reforço tecnológico foi a principal aposta. Assim sendo, além de um novo visual destaca-se a adoção de um ecrã para o sistema de infoentretenimento de 13,1” que parece “flutuar” em frente ao tabliê.

Equipado com a mais recente versão do sistema Pivi Pro da Jaguar Land Rover, o Range Rover passa contar com atualizações remotas (over-the-air) e, como seria de esperar, oferece de série a assistente de voz Amazon Alexa e ainda o emparelhamento wireless para smartphone.

Ainda no campo da tecnologia, o painel de instrumentos 100% digital apresenta-se num ecrã de 13,7”, há um novo head-up display e quem viaja nos bancos traseiros tem “direito” a dois ecrãs de 11,4” colocados nos encostos de cabeça dianteiros e ainda a um ecrã de 8” guardado no encosto para os braços.

E os motores?

No campo das motorizações os motores de quatro cilindros desapareceram do catálogo, as versões híbridas plug-in receberam um novo motor de seis cilindros em linha e o V8 passou a ser fornecido pela BMW, tal como os rumores deixavam adivinhar.

Entre as propostas mild-hybrid temos três a gasóleo e duas a gasolina. A oferta Diesel assenta num seis cilindros (família Ingenium) em linha e 3.0 l com 249 cv e 600 Nm (D250); 300 cv e 650 Nm (D300) ou 350 cv e 700 Nm (D350).

Range Rover 2022
A plataforma MLA é composta em 80% por alumínio.

Já a oferta mild-hybrid a gasolina aposta num seis cilindros em linha (Ingenium) também com 3.0 l de capacidade que debita 360 cv e 500 Nm ou 400 cv e 550 Nm consoante se trata da versão P360 ou P400.

No topo da oferta a gasolina encontramos um V8 biturbo de origem BMW com 4.4 l de capacidade e capaz de debitar 530 cv e 750 Nm de binário, números que levam o Range Rover a cumprir os 0 aos 100 km/h em 4,6s e até aos 250 km/h de velocidade máxima.

Por fim, as versões híbridas plug-in conjugam o seis cilindros em linha com 3.0 l a gasolina com um motor elétrico com 105 kW (143 cv) integrado na transmissão e que é alimentado por uma bateria de iões de lítio com generosos 38,2 kWh de capacidade (31,8 kWh dos quais utilizáveis) — tão grande ou maior do que alguns modelos 100% elétricos.

Range Rover
As versões híbridas plug-in anunciam uns impressionantes 100 km de autonomia em modo 100% elétrico.

Disponível nas versões P440e e P510e, na mais potente de todas o Range Rover híbrido plug-in oferece uma potência máxima combinada de 510 cv e 700Nm, fruto da conjugação do 3.0 l de seis cilindros com 400 cv com o motor elétrico.

A NÃO PERDER: BMW X7 40d. O que vale o maior BMW de SEMPRE?

Contudo, com uma bateria tão grande, não deixa de impressionar a autonomia elétrica anunciada para estas versões, com a Range Rover a avançar a possibilidade de percorrer até 100 km (ciclo WLTP) sem necessitar de recorrer ao motor térmico.

Continua a “ir a todo o lado”

Como seria de esperar, o Range Rover manteve intactas as aptidões todo o terreno. Assim, apresenta um ângulo de ataque de 29º, um ângulo de saída de 34,7º e uma altura ao solo de 295 mm que pode “crescer” ainda mais 145 mm no modo de suspensão mais alto.

Além disto, temos ainda um modo para passagens a vau que permite enfrentar cursos de água com 900 mm de profundidade (o mesmo que o Defender é capaz de enfrentar). Já quando voltamos ao asfalto temos quatro rodas direcionais e ainda barras estabilizadoras ativas (alimentadas pelo sistema elétrico de 48 V) que reduzem o adornar da carroçaria.

Range Rover 2022
O portão traseiro de abertura dupla continua a estar presente.

Equipado com uma suspensão adaptativa capaz de reagir às imperfeições do asfalto em cinco milissegundos e de reduzir a altura ao solo em 16 mm a velocidades mais elevadas para melhorar a aerodinâmica, o Range Rover estreia ainda, na versão SV, a mais luxuosa, jantes de 23”, as maiores alguma vez a equiparem-no.

VEJAM TAMBÉM: Bentley Bentayga V8 First Edition (550 cv). Duas toneladas e meia de SUV

Quando chega?

O novo Range Rover já se encontra disponível para encomenda em Portugal com preços desde 166 368,43 euros para a versão D350 e carroçaria “normal”.

Quanto à variante 100% elétrica, essa chegará em 2024 e, para já, ainda não foram divulgados quaisquer dados acerca dela.

Atualização às 12:28 — A Land Rover divulgou o preço base para o novo Range Rover.

Sabe responder a esta?
Em que modelo se baseava o Honda Crossroad?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Não estão a ver mal. É mesmo um Honda
Em cheio!!
Vá para a próxima pergunta

ou leia o artigo sobre este tema:

Não estão a ver mal. É mesmo um Honda

Mais artigos em Notícias