Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Indústria

Renault regressa à China tendo como parceira a Geely

Para voltar a ter uma presença sólida na China, a Renault vai formar uma parceria com a Geely, que implica a venda de veículos híbridos com tecnologia chinesa.

A Renault e a Geely (a dona da Volvo e Lotus) assinaram um memorando de entendimento para uma joint venture que inclui a venda de veículos híbridos na China com o símbolo da marca francesa. Mas esses modelos usarão tecnologia da Geely, assim como as suas redes de fornecedores e fábricas. Nesta parceria, o papel da Renault deverá concentrar-se em vendas e marketing.

Com esta nova parceria, a Renault tem como objetivo restabelecer e solidificar a sua presença no maior mercado automóvel do mundo, depois da parceria em partes iguais do construtor francês com a chinesa Dongfeng ter terminado em abril de 2020. Na altura, a Renault tinha avançado que iria focar a sua presença no mercado com veículos elétricos e veículos comerciais ligeiros.

No caso da Geely, esta nova parceria vai no sentido de outras já firmadas, de partilhar tecnologias, fornecedores e fábricas, com o objetivo de reduzir os custos de desenvolvimento de veículos elétricos e outras tecnologias para a mobilidade do futuro.

VEJAM TAMBÉM: Grupo Renault vai lançar dez novos modelos elétricos até 2025
Geely Preface
Geely Preface

Ao contrário da parceria entre a Geely e a Daimler acordada em 2019 — para o desenvolvimento e produção na China dos futuros modelos da Smart —, em que ambas as empresas têm partes iguais, esta nova parceria com a Renault, ao que tudo indica, será controlada maioritariamente pela Geely.

China, Coreia do Sul e mais mercados

A joint venture implica não só a China, como a Coreia do Sul, onde a Renault vende e produz veículos há mais de duas décadas (com a Samsung Motors), discutindo-se o desenvolvimento conjunto de veículos híbridos para serem lá comercializados com o envolvimento da marca Lynk & Co (mais uma marca do Geely Holding Group).

A evolução da parceria poderá ainda expandir-se para lá destes dois mercados asiáticos, abrangendo outros mercados na região. Também em discussão parece estar, no futuro, o desenvolvimento conjunto de veículos elétricos.

Fonte: Automotive News.

Mais artigos em Notícias