Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Insólito

SUV para quê? Este MX-5 com pneus mistos vai (quase) a todo o lado

Como que a provar que os SUV estão sobrevalorizados, bastou um jogo de pneus mistos para este Mazda MX-5 "conquistar" um trilho todo o terreno.

Aos poucos, a ascensão dos SUV tem vindo a tornar os roadster numa “espécie em vias de extinção”. Contudo, o Mazda MX-5 um dos mais icónicos (e acessíveis) roadster do mercado é, ao que parece, um adversário à altura para o “formato da moda”.

Dotado de dimensões reduzidas e de um peso comedido, o Mazda MX-5 é a escolha de muitos para enfrentar uma estrada de montanha, mas quantos se lembrariam de o usar para “atacar” um trilho todo o terreno? Inicialmente podemos pensar que ninguém o faria, mas Joel Gat vem provar-nos que estávamos enganados.

Apaixonado pelo ar livre e por automóveis divertidos de conduzir, Joel Gat tinha um “problema”: o seu carro, um Mazda MX-5 RF da atual geração, não lhe permitia chegar a todo o lado. Aliás, numa entrevista à Grassroots Motorsports Gat afirmou: “De que adianta ter um MX-5 que é divertido durante 90% da viagem se ele não percorre os últimos 10% do caminho?”.

Para resolver esse “problema”, Joel Gat lançou “mãos à obra” e criou o Mazda MX-5 RF que aqui vos mostramos.

A NÃO PERDER: Neste dia, o Mazda MX-5 foi o melhor carro do mundo…

Afinal nem era preciso mudar muito

Como podem ver nas imagens, as alterações a que este Mazda MX-5 RF foi sujeito foram, no mínimo, discretas. A suspensão original foi mantida e as únicas novidades são as jantes Sparco, os pneus mistos da Falken (que obrigaram a remover as saias laterais e o interior das cavas das rodas) e… uns tapetes de borracha!

Apenas com estas alterações o MX-5 RF de Joel Gat passou a ser capaz de enfrentar trilhos como aqueles em que surge nas fotografias e nos quais, tal como indica o sinal, é aconselhável o recurso a um modelo com tração integral, elevada altura ao solo e curta distância entre eixos, sendo esse o único requisito que o MX-5 cumpre.

Como é óbvio, andar por “maus caminhos” com um Mazda MX-5 exige atenções redobradas. Por isso, Joel Gat afirma que muitas vezes percorre a pé os obstáculos (principalmente os cursos de água). Por fim, explica-nos que é preciso “equilibrar a necessidade de “balanço” — devido a só ter tração traseira — com o cuidado para não bater com a parte inferior do carro”.

Talvez para poder conduzir com um pouco menos de cuidados, Joel Gat parece estar a preparar-se para oferecer ao seu Mazda MX-5 RF um jogo de amortecedores da Fox que lhe deverá incrementar um pouco a altura ao solo.

Sabe responder a esta?
Qual era a potência do Mazda 323 GT-R?

Mais artigos em Notícias