Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Teste do Alce

Citroën Xantia Activa volta a fazer o teste do alce. Ainda o melhor?

O Citroën Xantia Activa continua a ser considerado o rei do teste do alce, mais de 20 anos após o ter feito. Será que é mesmo assim?

85 km/h. Até hoje nenhum outro automóvel conseguiu efetuar o teste do alce — que simula uma manobra evasiva — tão depressa como o Citroën Xantia Activa.

Apesar do feito ter sido alcançado em 1999, não deixa de surpreender que nenhum outro carro até hoje o tenha batido, mesmo considerando a evolução tecnológica ocorrida nos últimos 22 anos em matérias de pneus, como, mais importante, em matéria de sistemas de controlo de estabilidade (ESP) — sistema que não equipava o Xantia Activa.

Será que a suspensão “mágica” (Hydractive II com duas esferas adicionais que atuavam sobre as barras estabilizadoras, evitando o adornar da carroçaria) é realmente tão superior assim, ao ponto de superar a ação do ESP no controlo do carro nesta manobra tão agressiva?

VEJAM TAMBÉM: Tesla Model 3 enfrenta o teste do alce. Prova superada?

Bem… a pedido de “muitas famílias” a publicação espanhola Km77, conhecida por realizar o teste do alce aos novos modelos que saem para o mercado, colocou o Citroën Xantia Activa à prova, para tirar a prova dos nove.

Não é comparável

O vídeo (acima) por eles publicado não podia ser mais esclarecedor logo nos primeiros minutos: o resultado alcançado pelo Xantia Activa em 1999 não é comparável com os resultados que eles obtém hoje em dia.

A razão? O teste de 1999, realizado pela publicação sueca Teknikens Värld, foi efetuado de forma independente, não recorrendo à norma ISO 3888-2 usada pela Km77. E a ISO 3888-2 (introduzida em 2011, revista em 2016 e ainda hoje válida) tem um nível de exigência superior.

Teste do Alce
As diferenças entre os dois testes do alce. Km77

A maior diferença entre os dois testes reside na largura das vias de rodagem, que em 1999 eram de 3,0 m, tanto para a via onde o veículo se deslocava, como para a via onde o veículo era obrigado a desviar-se. Na ISO 3888-2, ambas as vias são mais estreitas (calculadas usando a largura do carro como referência), encurtando a distância entre as duas, que tem como consequência um uso mais agressivo da direção.

Não admira, portanto, que os 85 km/h alcançados pelo Citroën Xantia Activa nunca tenham sido igualados, apesar de alguns veículos, mais recentes, terem ficado bastantes próximos.

O Xantia Activa volta a fazer o teste do alce

A publicação espanhola conseguiu reunir três Citroën Xantia, todos eles equipados com suspensão Hydractive II, mas só dois deles com a mais sofisticada especificação Activa.

1997 Citroën Xantia Activa
Citroën Xantia Activa

No entanto, não foi de todo possível replicar as especificações exatas do modelo testado em 1999, pois os pneus usados por esse Xantia Activa, uns Michelin Pilot SX GT, já não são comercializados.

Para mais, as unidades testadas pelo Km77 vêm com jantes maiores que as originais. Em vez das jantes de 15″ e pneus 205/60 R15 que vinham de série, ambos os Xantia Activa testados estavam equipados com jantes de 16″ e pneus 205/55 R16.

VEJAM TAMBÉM: Toyota GT-86 acerta literalmente em cheio no «teste do alce»

A “borracha” é também muito mais moderna. Ambos continuam a usar pneus da marca Michelin, com um deles equipado com Primacy, enquanto o outro estava equipado com uns mais desportivos Pilot Sport 4.

Se no modelo equipado com os Michelin Primacy os resultados deixaram a desejar, dado a facilidade com que a traseira descolava (os pneus traseiros eram Primacy 3 enquanto os da frente eram Primacy 4), quando o reequiparam com uns ainda “frescos” Pilot Sport 4, permitiu tirar conclusões mais definitivas.

1997 Citroën Xantia Activa
Citroën Xantia Activa

O controlo do carro durante a manobra evasiva melhorou consideravelmente quando equipados com os Pilot Sport 4, o que permitiu obter uma velocidade máxima no teste do alce de… 73 km/h.

Um resultado de respeito

Muito abaixo dos 85 km/h registados em 1999, mas um resultado ainda hoje impressionante. Temos de ter em consideração que se trata de um veículo com mais de 20 anos de idade e sem ESP — convém nunca esquecer este aspeto vital.

suspensão citroen xantia activa
A suspensão Hydractive II Activa do Xantia.

Hoje em dia vemos alguns veículos conseguir atingir 80 km/h ou mais no teste do alce — como os excelentes 83 km/h alcançados pelo Ford Focus —, graças à combinação de um chassis bem resolvido, de pneus mais evoluídos e de (sempre, sempre) um controlo de estabilidade (ESP) muito bem calibrado.

Tudo em conjunto é capaz de garantir uma manobra evasiva que pode ser efetuada a uma velocidade relativamente elevada e com um elevado nível de controlo do veículo.

Os 73 km/h alcançados pelo Citroën Xantia Activa não deixam de, por isso, surpreender, pois consegue igualar e superar veículos de conceção muito mais recente, mesmo não estando equipado com o vital ESP.

Mais artigos em Notícias