Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Fotos-espia

Mega-asa traseira e 3 saídas de escape? Só pode ser o Honda Civic Type R

O próximo Honda Civic Type R foi apanhado em testes no sul da Europa. Conseguirá manter o estatuto de rei dos hot hatch face aos seus rivais?

Após a divulgação das primeiras imagens do novo Honda Civic de cinco portas (para o mercado europeu), foram várias as foto-montagens que tentaram prever o aspeto do mais desportivo deles todos: o Civic Type R. Mas agora, nada de montagens, temos as fotos-espia do novo hot hatch nipónico, apanhado em testes no sul da Europa, na vizinha Espanha.

E apesar de estar coberto por uma generosa camuflagem, podemos, de imediato, identificar dois elementos que o denunciam como um Type R, tal e qual a geração atual: a tripla saída de escape posicionada ao centro (agora com a saída central a ser maior que as duas que a ladeiam) e a enorme asa traseira.

Sendo esta a versão mais desportiva do modelo japonês, podemos ver ainda que está mais largo em relação aos restantes Civic, por culpa das vias dianteiras e traseiras mais pronunciadas.

TÊM DE VER: Regressei ao Honda Civic Type R EP3. A vida continua depois das 8000 RPM…
Fotos-espia Honda Civic Type R © Razão Automóvel

De resto, do que podemos ver nas imagens, discos de travão “à altura” com pinças vermelhas, saias laterais mais pronunciadas e para choques revistos, com maiores entradas de ar que lhes dão um aspeto mais agressivo.

Não uma, mas duas asas traseiras?

No Honda Civic Type R que conhecemos, a asa traseira foi um dos elementos que mais atenção gerou, por muitos considerada exagerada, por outros simplesmente… adequada ao modelo em questão. Para fazer face aos gostos mais discretos de alguns, a Honda até adicionou uma variante sem a mega-asa traseira na última atualização do hot hatch, estando no seu lugar um mais discreto spoiler, a que chamou de Sport Line.

Nas fotos-espia a que tivemos acesso vemos dois protótipos de teste, onde se percebe que a reconhecida mega-asa traseira não só é para manter, como parece que irá haver duas variações da mesma. Num dos protótipos, podemos vê-lo equipado com a asa traseira assente sobre suportes mais volumosos, como podem ver abaixo:

Fotos-espia Honda Civic Type R © Razão Automóvel

Neste outro protótipo, podemos ver a asa traseira — que parece manter o mesmo perfil —, mas assente sobre dois suportes bem mais finos e elegantes, sugerindo até que poderá ser ajustável. No entanto, comum aos dois protótipos é a ausência dos geradores de vórtices, posicionados no topo do óculo traseiro, como acontece no modelo atual.

Fotos-espia Honda Civic Type R © Razão Automóvel

O último Honda Civic Type R puramente a combustão

No mercado europeu, são já vários os modelos da Honda que estão e serão equipados unicamente com motorizações híbridas, como é o caso do novo Honda Jazz e:HEV, e como será o caso da 11.ª geração do Honda Civic.

A exceção à regra será o próximo Honda Civic Type R. Após os rumores de que este modelo poderia seguir a via híbrida — falando-se até num eixo traseiro eletrificado, tornando o hot hatch num “monstro” de tração às quatro rodas —, podemos, agora, “arquivá-los” em definitivo.

O futuro hot hatch da marca nipónica, que deverá ser lançado daqui a mais ou menos um ano, em 2022, permanecerá fiel, apenas e só, à combustão.

VEJAM TAMBÉM: Honda eletrifica toda a gama até 2022, mas… onde fica o Civic Type R?

Assim, prevê-se que este hot hatch herde do Type R em comercialização o mesmo bloco de 2,0 l e quatro cilindros em linha e turbocomprimido. Deverá ter, pelo menos, os mesmos 320 cv do atual, apesar de alguns rumores falarem em alguns cavalos adicionais.

Mas tendo em conta os tempos que vivemos, o foco dos engenheiros da Honda parece estar mais no elevar da eficiência e resposta do motor, do que adicionar cavalos e a verdade é que o Civic Type R continua a ser o mais potente dos hot hatch de tração dianteira. O que também permanecerá do atual é a “deliciosa” caixa manual de seis relações, indispensável neste modelo.

Mais artigos em Notícias