Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Inspeções

Inspeções obrigatórias para as motas em 2023? A União Europeia “aponta” nessa direção

O Ministério dos Transportes da Europa está a preparar um decreto para tornar as inspeções aos motociclos obrigatórias já a partir de 2023.

Há muito previstas mas não aplicadas em Portugal continental (nos Açores as inspeções periódicas aos motociclos e ciclomotores já são obrigatórias), as inspeções periódicas obrigatórias para motociclos deverão tornar-se obrigatórias em toda a União Europeia já a partir de 2023.

O Ministério dos Transportes da Europa (MOT) estará a preparar um decreto onde não só vai impor a obrigatoriedade destas inspeções como deverá estabelecer quais os parâmetros a serem inspecionados e, claro está, a data de entrada em vigor desta norma.

Depois de recentemente o Ministério dos Transportes da Europa ter afirmado que estas inspeções não chegariam em 2022, ficou também claro que a Federação da Associação Europeia de Motociclistas (FEMA) não deverá unir-se ao Ministério dos Transportes da Europa num papel de apoio (algo que se ofereceu para fazer), com a confirmação dessa separação a surgir após uma reunião entre a Direção-Geral de Energia e Clima (DGEC) e a FEMA.

A NÃO PERDER: Famel E-XF: o regresso do ícone nacional das duas rodas faz-se à base de eletrões
Escape mota
O ruído dos escapes deverá estar “na mira” dos inspetores. Bicanski / Pixnio

O que esperar destas inspeções

Para já ainda pouco se sabe acerca destas inspeções periódicas obrigatórias para motociclos, não sendo certo se estas vão abranger todas as gamas de cilindrada e potência. Se bem se recordam, a primeira vez que se falou do assunto em Portugal a ideia seria apenas obrigar os motociclos com cilindrada igual ou superior a 250 cm3 a serem inspecionados.

Contudo, há rumores de que o Parlamento Europeu terá intenções de alargar essas inspeções a todos os veículos de duas e três rodas, independentemente da cilindrada. Caso tal se confirme, até os ciclomotores com cilindrada até 50 cm3 terão de ser postos à prova em inspeções.

 

Yamaha NMAX
Nem as famosas “125” deverão ficar “imunes” às inspeções.
LEIAM TAMBÉM: Suzuki Hayabusa. A história completa da rainha da velocidade

Quanto ao que vai ser avaliado, uma vez mais ainda não há informações concretas. Ainda assim, estas inspeções deverão incluir numa inspeção visual aos pneus, luzes, travões (que poderão também ser testados no frenómetro (onde se testam os travões dos carros). Também presentes deverão estar os testes às emissões poluentes e ao ruído do escape.

Por enquanto a periodicidade destas inspeções ainda não foi revelada nem o seu preço. Da primeira vez que se abordou esta hipótese, em 2018, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) estabeleceu o preço destas inspeções nos 12,74 euros. Já nos Açores estas custam 23,45 euros, descendo para os 8,31 euros no caso dos velocípedes a motor e ciclomotores. 

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Portaro?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Quando o “nosso” Portaro foi testado pela TV britânica

Mais artigos em Notícias