Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Indústria

Grupo Renault fecha duas importantes parcerias para a produção de baterias em França

O Grupo Renault acaba de anunciar a assinatura de duas parcerias para o desenvolvimento e produção de baterias para veículos elétricos.

O Grupo Renault acaba de dar mais um importante passo no caminho estratégico “Renaulution“, ao anunciar a assinatura de duas parcerias na área do design e da produção de baterias para veículos elétricos.

Em comunicado, o grupo francês liderado por Luca de Meo confirmou a entrada numa parceria estratégica com a Envision AESC, que irá desenvolver uma gigafábrica em Douai, e revelou um princípio de entendimento com a Verkor, que se irá traduzir numa participação do Grupo Renault superior a 20% nesta start-up.

A combinação destas duas parcerias com o complexo industrial Renault ElectriCity, no norte de França, irá criar cerca de 4500 empregos diretos naquele país até 2030, que será o “coração” da estratégia industrial para as baterias de veículos elétricos da Renault.

A NÃO PERDER: Duo, Bento e Hippo. Os 3 modelos da nova marca de mobilidade da Renault
Luca DE MEO
Luca de Meo, diretor executivo do Grupo Renault

A nossa estratégia para as baterias baseia-se na experiência de dez anos do Grupo Renault e no seu investimento na cadeia de valor da mobilidade elétrica. As mais recentes parcerias estratégicas com a Envision AESC e Verkor reforçam muito a nossa posição, uma vez que asseguramos a produção de um milhão de veículos elétricos na Europa em 2030.

Luca de Meo, CEO do Renault Group

Elétricos acessíveis na Europa

Como parte da sua estratégia para os veículos elétricos, o Grupo Renault aliou-se à Envision AESC que irá desenvolver uma gigafábrica em Douai, no norte de França, com uma capacidade de produção de 9 GWh em 2024 e que estará a produzir 24 GWh em 2030.

Num investimento da Envision AESC que vai rondar os 2 mil milhões de euros, o Grupo Renault espera “aumentar significativamente a sua vantagem competitiva e melhorar muito a eficiência da sua cadeia de produção de veículos elétricos”, sendo que o objetivo passa por “produzir a mais recente tecnologia de baterias com custos competitivos, baixas emissões de carbono e seguras para modelos elétricos, incluindo o futuro R5”.

A missão do Grupo Envision é ser o parceiro de tecnologia de neutralidade carbónica de eleição para empresas globais, governos e cidades. Por isso mesmo, estamos entusiasmados por o Grupo Renault ter escolhido as baterias Envision AESC para a sua próxima geração de Veículos Elétricos. Ao investirmos na construção de uma nova gigafábrica no norte de França, o nosso objetivo é apoiar a transição para a neutralidade de carbono, tornando as baterias de alto desempenho, de longo alcance e os Veículos Elétricos mais acessíveis e disponíveis a milhões de automobilistas.

Lei Zhang, fundador e CEO do Grupo Envision
LEIAM TAMBÉM: Renault Arkana E-TECH Hybrid (2022). O primeiro neste segmento
Renault 5 Prototype
O Renault 5 Prototype antecipa o regresso do Renault 5 em modo 100% elétrico, um modelo crucial para o plano “Renaulution”.

Grupo Renault adquire mais de 20% da Verkor

Além da parceria com a Envision AESC o Grupo Renault também anunciou a assinatura de um memorando de entendimento para adquirir uma participação superior a 20% — não foi especificada a percentagem — na Verkor com o objetivo de desenvolver uma bateria de alto desempenho para os elétricos dos segmentos C e superiores da Renault, bem como para os modelos Alpine.

Esta parceria dará origem, numa primeira fase, a um centro de pesquisa e desenvolvimento e a uma linha piloto para a prototipagem e produção de células e módulos de bateria, em França, já a partir de 2022.

Numa segunda fase, em 2026, a Verkor irá implementar um plano para criar a primeira gigafábrica de baterias de alto desempenho para o Grupo Renault, também em França. A capacidade inicial será de 10 GWh, podendo chegar aos 20 GWh até 2030.

Estamos orgulhosos de estar associados ao Grupo Renault e esperamos concretizar, através desta parceria, a nossa visão comum de implantar a mobilidade elétrica em grande escala.

Benoit Lemaignan, diretor executivo da Verkor
A NÃO PERDER: Renault revela novo Mégane elétrico. Ainda camuflado, mas já com as primeiras especificações
Renault Scenic
Renault Scenic vai renascer em 2022 sob a forma de um crossover 100% elétrico. © Raul Mártires / Razão Automóvel

44 GWh de capacidade em 2030

Estas duas gigafábricas podem alcançar uma capacidade de produção de 44 GWh em 2030, um número decisivo para que o Grupo Renault consiga alcançar os compromissos já assumidos e que visam alcançar a neutralidade de carbono na Europa até 2040 e a nível mundial até 2050.

De acordo com o grupo gaulês, as vendas de veículos elétricos já vão representar 90% de todas as vendas da marca Renault até 2030.

Em comunicado, o Grupo Renault confirma que estas duas novas parcerias “estão alinhadas com os programas já existentes”, entre eles o “acordo histórico com a LG Chem que, atualmente, fornece módulos de bateria para a gama de modelos elétricos da Renault e para o próximo MéganE”.

Sabe responder a esta?
Em que ano nasceu a Renault Sport?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

No adeus aos Renault Sport, recordamos 5 dos mais especiais

Mais artigos em Notícias