Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desportos Motorizados

Cristina Gutiérrez. Partiu duas vértebras, não parou e conquista vitória 237 km depois

Piloto espanhola sofreu queda forte no início da especial e fraturou duas vértebras, mas nem isso a impediu de chegar ao fim e ganhar na sua categoria.

Cristina Gutiérrez, piloto espanhola de 29 anos da Red Bull Off Road Jr Team, viveu este último domingo (13 de junho) um dos dias mais marcantes da sua carreira.

No Rali do Cazaquistão — a segunda prova do Mundial de Rali Cross-Country — e depois de ter aberto o dia com 35 minutos de vantagem na categoria T3 (sobre o espanhol Fernando Álvarez), destinada aos protótipos leves, Cristina caiu num buraco não sinalizado na navegação.

O impacto foi forte e a espanhola acabou mesmo por fraturar duas vértebras, numa altura em que apenas tinha percorrido 30 km de uma especial de 267 km. Mesmo assim, não desistiu, continuou em prova e acabou por vencer o rali (na sua categoria).

A NÃO PERDER: A1 quattro. Mattias Ekström faz-nos sonhar com o regresso da Audi aos ralis
Cristina Gutiérrez - Rali Cazaquistão

Com o francês François Cazalet como seu navegador, Cristina Gutiérrez acabou a prova e foi imediatamente encaminhada para o hospital, onde explicou aos seus seguidores, através de um vídeo, tudo o que tinha sucedido.

Não foi o final que pensávamos… A etapa foi mais dura para mim porque, no Km 30, tivemos uma queda forte num buraco e notei uma enorme dor nas costas. Aguentei-me até o Km 267 com muita dor no corpo para manter a liderança. Como chegámos ao fim, levaram-me diretamente para o hospital e… estou com duas vértebras partidas.

Cristina Gutiérrez

“Ficaremos alguns dias aqui para ver se nos trazem um avião que nos leve de volta para Espanha. O importante é que estou bem, não tenho muitas dores e espero recuperar rápido”, acrescentou Cristina.

Cristina foi a mais rápida do Rali do Cazaquistão da classe T3, mas na classificação geral ficou na sexta posição. A vitória na geral ficou com o argentino Lucio Álvarez, que fez equipa com Armand Monleon numa Toyota Hilux da equipa Overdrive.

RELACIONADO: Lewis Hamilton. “Pagani Zonda é um carro terrível de conduzir!”

Recorde-se que Cristina Gutiérrez também está a disputar o campeonato Extreme E, uma série off-road totalmente elétrica, onde corre com as cores da X44, a equipa do britânico Lewis Hamilton.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Team X44 (@teamx44)

Sabe responder a esta?
Qual a potência máxima combinada do Jeep Compass Trailhawk 4xe?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Testámos o Jeep Compass Trailhawk 4xe. Vale a pena eletrificar a “aventura”?

Mais artigos em Notícias