Apresentação

BMW X3 e X4 foram renovados. Há mais novidades para lá do maior “duplo rim”

A BMW renovou os X3 e X4 aumentando-lhes a grelha, revendo-lhes o interior e eletrificando-os. Pelo caminho ofereceu mais binário aos X3 e X4 M Competition.

Os BMW X3 e X4 estão a chegar àquela fase conhecida como “meia idade” e para se manterem aptos a competir num dos mais renhidos segmentos do mercado a marca alemã renovou-os.

Começando por aquilo que mais salta à vista, as mudanças estéticas, não há como não reparar no manifesto crescimento da grelha dianteira dos dois SUV, o característico “duplo rim” seguindo as tendências “em voga” na BMW.

Contudo, as novidades no exterior não se ficam por aqui e temos ainda novos faróis dianteiros em LED, novos para-choques dianteiros e traseiros e, no caso do X3, umas novas e tridimensionais luzes traseiras em LED.

A NÃO PERDER: BMW i4. Já guiámos o anti-Tesla Model 3 de Munique

Já no interior, os BMW X3 e X4 herdaram a consola central do Série 4, ostentando de série um ecrã central com 10,25” que, em opção, pode medir umas mais generosas 12,3”. O resultado final é um tabliê de aparência mais moderna onde, aos poucos, os comandos físicos vão desaparecendo.

Por fim, com o intuito de “facilitar a vida” aos clientes, a BMW não só aumentou a oferta de equipamento de série (que incorpora, por exemplo, os bancos desportivos ou a climatização de três zonas) como reduziu em 30% as linhas de equipamento e a lista de opcionais.

BMW X3 e X4
Aos poucos, o número de botões físicos dentro dos BMW vai diminuindo.
VEJAM TAMBÉM: BMW Série 2 Coupé (G42). As primeiras imagens oficiais e detalhes

Eletrificar é a ordem

A BMW aproveitou também esta renovação dos X3 e X4 para eletrificar todas as motorizações de quatro e seis cilindros, associando-as a um sistema mild-hybrid de 48 V. Desta forma, os três motores a gasolina que animam os dois modelos seguem as pisadas dos três motores Diesel da gama que já se tinham eletrificado em 2020.

A oferta Diesel arranca com as versões xDrive20d de 190 cv e 400 Nm extraídos de um quatro cilindros com 2.0 l; segue-se o xDrive 30d, de 286 cv e 650 Nm e culmina no M40d com 340 cv e 700 Nm. Nestes dois últimos casos, o motor em questão é um seis cilindros em linha com 3.0 l de capacidade.

Quanto aos motores a gasolina, na base encontramos a versão xDrive20i, que retira 184 cv e 300 Nm de um quatro cilindros em linha com 2.0 l; acima desta surge a versão xDrive30i que, apesar de continuar a recorrer ao mesmo 2.0 l, oferece 245 cv e 350 Nm; e no topo da oferta encontra-se o M40i que recorre a um 3.0 l de seis cilindros em linha com 360 cv e 500 Nm.

A completar a oferta de motorizações do X3 encontra-se a variante híbrida plug-in, que conjuga um motor elétrico de 109 cv integrado na caixa de velocidades com um motor a gasolina com 184 cv e 300 Nm. No total são 292 cv de potência máxima combinada e 420 Nm de binário máximo combinado.

 

Comum a todas as versões é, além da tração integral, a caixa automática de oito relações, que no caso dos M40i e M40d surge na variante Steptronic Sport.

A NÃO PERDER: BMW X7 40d. O que vale o maior BMW de SEMPRE?

E as versões M?

Como seria de esperar, as novidades também se estenderam às versões M dos BMW X3 e X4, estando as principais “guardadas” para os todo-poderosos X3 M Competition e X4 M Competition.

LEIAM TAMBÉM: Inédito. BMW M3 Competition e M4 Competition ganham tração às quatro rodas

Apesar de manterem o S58, o seis cilindros em linha biturbo com 3.0 l de 510 cv, o binário máximo aumentou 50 Nm, sendo agora de 650 Nm. Um ganho conseguido por terem herdado a mais recente evolução do motor, estreada nos M3 e M4, que inclui uma cambota mais leve e uma cabeça dos cilindros redesenhada.

O aumento de binário contribuiu para que os tradicionais 0 aos 100 km/h passassem a ser cumpridos em 3,8s (menos 0,3s), mantendo-se a velocidade máxima nos 250 km/h (limitada eletronicamente e que pode subir para os 285 km/h com o M Driver’s Package).

Com a suspensão M Sport a ser oferecida de série, os X3 M e X4 M passaram ainda a contar com um modo específico no sistema M Dynamics que permite um maior patinar das rodas traseiras, tudo para fazer facilitar as proezas dos dois SUV na “arte” do… drift.

Ainda sem preços, os X3 M, X4 M e as respetivas versões Competition chegam já no próximo mês de agosto. Já os BMW X3 e X4 “normais” também têm chegada agendada ao mercado para o verão deste ano.

Sabe responder a esta?
Em que modelo se baseava o Honda Crossroad?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Não estão a ver mal. É mesmo um Honda
Em cheio!!
Vá para a próxima pergunta

ou leia o artigo sobre este tema:

Não estão a ver mal. É mesmo um Honda

Mais artigos em Notícias