Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Vídeo

Cavalos escondidos no McLaren 765LT? Parece que sim

Oficialmente, o McLaren 765LT tem 765 cv, mas este valor, apesar de expressivo, parece pecar pela discrição — aparentemente há mais uns quantos cavalos escondidos…

Um dos últimos modelos puramente a combustão da McLaren, o McLaren 765LT tem um cartão de visita de respeito na forma de um V8 biturbo com 4.0 l de capacidade — já nos faz ter saudades da era cujo fim se aproxima — que debita, oficialmente, 765 cv e 800 Nm

Apesar dos números serem bastante expressivos, considerando a performance já constatada do superdesportivo britânico, parecem ser até algo modestos… 

Só há uma forma de descobrir se existem cavalos escondidos: levando o 765LT ao banco de potência. E foi precisamente isso que o canal de YouTube DragTimes e a Hennessey Performance decidiram fazer.

A NÃO PERDER: Mais potente, mais leve, mais rápido. Pilotámos o McLaren 765LT em Silverstone

A hora da verdade

Se os resultados num banco de potência podem sempre ser alvo de algumas suspeitas (afinal de contas estes podem estar mal calibrados) a verdade é que, desta vez, são dois testes em bancos de potência diferentes a dois 765LT distintos, logo, sustentam melhor os resultados obtidos.

Da parte do canal de YouTube DragTimes foram levados a cabo três tentativas. As primeiras duas foram feitas em quinta velocidade e na primeira tentativa foi registada uma potência às rodas de 776 cv e um binário de 808 Nm!

Na segunda tentativa a potência às rodas subiu até aos 780 cv (o binário manteve-se nos 808 Nm). Por fim, numa terceira tentativa em sexta velocidade, a potência ficou-se pelos 768 cv e o binário subiu mais um pouco, até aos 822 Nm!

Já da parte da Hennessey Performance, a tentativa foi feita em quinta velocidade e a potência obtida às rodas foi de 791 cv, uma vez mais, um valor consideravelmente superior ao anunciado.

No entanto, há uma ressalva nestes resultados: nenhuma delas foi obtida com o McLaren 765LT a consumir gasolina “normal”. Em ambos os casos o superdesportivo britânico foi alimentado com combustível de competição, ou seja, com gasolina com mais octanagem, algo que, obviamente, influenciou as medições.

VÊ TAMBÉM: Combustíveis vão ter novos nomes. Conhece-os para que não te enganes

Afinal em que ficamos?

Por esta altura deves estar a pensar “olha, com uma gasolina xpto até o meu carro tem mais potência“. Nem sempre é assim, e recordamos este artigo que pode ajudar a esclarecer algumas dúvidas. Para “tirar as teimas”, a Hennessey Performance chegou a fazer um teste em banco de potência ao 765LT, usando gasolina “normal”, ou seja, a recomendada para este modelo, a equivalente norte-americana à nossa 98 (93 nos EUA).

Qual foi o resultado com gasolina regular? O McLaren 765LT acusou uma potência às rodas de 758 cv, o que significa que à cambota, muito provavelmente, produz mais que os 765 cv anunciados.

Porquê? Simples: a potência produzida pelo motor medida à cambota é sempre superior à potência medida nas rodas, pois existem perdas de transmissão: no percurso da cambota às rodas há que passar pela caixa de velocidades, eixo de transmissão, diferencial… Perde-se sempre força pelo caminho.

Numa transmissão automática tradicional estima-se que a perda de potência ao longo da cadeia cinemática seja de 25%. No entanto, o 765LT tem uma moderna transmissão automática de dupla embraiagem e motor central traseiro (que permite abdicar de um longo eixo de transmissão). Tudo isto faz com que a Dragtimes aponte para uma perda de apenas 13%, tendo em conta outros modelos de arquitetura idêntica que já testaram.

Fazendo as contas, se esta for a percentagem de potência que se perde, consumindo gasolina normal, o V8 biturbo do 765LT deverá estar a debitar à volta de 857 cv, 90 cv mais do que o valor oficial! Já com gasolina de competição, de maior octanagem, esse valor deverá andar entre os 866 cv e os 890 cv! Impressionante!

A NÃO PERDER: O melhor de dois mundos? Já conduzimos o novo McLaren GT

Comparação com o 720S

Outro detalhe que salta à vista após este teste é o facto de, tendo em conta os números alcançados, a diferença de potência entre o McLaren 765LT e o 720S ser bem superior à anunciada.

Senão vejamos: noutra ocasião, este mesmo canal de YouTube levou o 720S ao banco de potência e registou 669 cv e 734 Nm à roda. Se fizermos as contas isto significa que a diferença de potência entre os dois modelos deverá andar à volta dos 100 cv e não os 45 cv oficiais.

Talvez ajude a justificar o quão mais rápido o McLaren 765LT consegue ser em relação ao já balístico 720S, como esta drag race da Hennessey Performance demonstra:

Sabe responder a esta?
Qual é a potência do McLaren 620R?

Mais artigos em Notícias