Como seria um Alfa Romeo Giulia GTA a eletrões? O Totem Automobili GT Electric é a resposta

Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Restomod?

Como seria um Alfa Romeo Giulia GTA a eletrões? O Totem Automobili GT Electric é a resposta

Depois de o ter antecipado em março, a Totem Automobili revelou o seu primeiro GT Electric, um re-imaginado Alfa Romeo Giulia GTA… puramente elétrico.

Heresia? Deixemos essa “discussão filosófica” para outro dia, pois a profundidade das alterações efetuadas neste Totem Automobili GT Electric em relação ao carro que lhe deu base, um Alfa Romeo Giulia GT Junior 1300/1600 (1970-1975), é de tal ordem, que se trata efetivamente de uma outra coisa.

Apenas 10% do chassis original permanece, que foi “fundido” a uma nova base em alumínio e reforçado com uma rollcage integrada. Os painéis da carroçaria deixaram de ser metálicos e passaram a ser em fibra de carbono, o que permitiu depurar ainda mais as linhas do original. Sem esquecer que, à imagem da musa inspiradora, o Giulia GTA, a carroçaria foi devidamente “musculada”.

Para dar forma aos 95 kg de fibra de carbono que contém são necessárias 6000 horas distribuídas por 18 artesãos!

VÊ TAMBÉM: Jaguar E-Type Zero. Gostaram tanto, que vai ser produzido!

E claro, por baixo do capô não vamos encontrar um “venenoso” quatro cilindros em linha — aliás, por baixo do capô não vamos encontrar qualquer motor. Esse, agora elétrico, foi instalado diretamente sobre o eixo traseiro numa nova sub-estrutura criada para o efeito. São 525 cv (518 bhp) e 940 Nm, números completamente impensáveis quando os Giulia GTA dominavam os circuitos da década de 60 — os Giulia GTA mais potentes de estrada fixavam-se nos 115 cv, os de competição nos 240 cv (GTAm).

Com tanta potência e força bastam 3,4s para atingir os 100 km/h, com o motor elétrico a ver as suas necessidades energéticas suprimidas por uma bateria de 50,4 kWh de “apenas” 350 kg. O suficiente para fazer 320 km de autonomia a ritmos… normais.

Um elétrico que finge não ser elétrico

A ironia do Totem Automobili GT Electric revela-se na extensão das medidas a que os seus criadores foram para que a experiência de condução fosse o menos… elétrica possível. Efetivamente tentaram emular tudo o que um motor de combustão interna pode trazer para enriquecer a experiência de condução.

Sim, este elétrico não só faz barulho como é capaz de simular várias curvas de binário e potência, relações de transmissão (já viste o manípulo da caixa no interior?), efeito travão-motor, tal e qual como se tratasse de um genuíno carro com motor de combustão. Todos os parâmetros são customizáveis e podemos escolher entre uma série de motores e alterá-los a nosso gosto.

Para o efeito, o GT Electric vem ainda equipado com 13 altifalantes da McFly, capazes de gerar até 125 dB (!) de som externo, de modo a garantir que todos os ruídos e até vibrações que só um motor de combustão interna pode (podia?) gerar — a Playstation tornou-se real! Um vislumbre do futuro?

Totem Automobili GT Electric
TENS DE VER: Glórias do Passado. GT by Citroën, um superdesportivo (quase só) virtual

Apenas 20 unidades

As primeiras entregas do Totem Automobili GT Electric deverão começar no verão de 2022. Serão produzidas apenas 20 unidades — a maioria já parece ter encontrado dono, diz a Totem Automobili —, com preços a começar nos 430 mil euros!

Mais artigos em Notícias