Mercado

Qual pandemia? A Porsche já cresceu 23% em Portugal este ano

Até setembro de 2020, a Porsche entregou 191 547 veículos em todo o mundo (apesar da crise, decresceu apenas 5%) e está a crescer 23% em Portugal.

Todos os anos, a Porsche figura entre as marcas mais lucrativas do Grupo Volkswagen. Agora, em 2020, é também a marca que melhor comportamento tem demonstrado perante a crise motivada pelo COVID-19.

Apesar de todas as dificuldades, a marca de Estugarda continua a registar, em termos globais, um volume de vendas praticamente igual a 2019 — recordamos que 2019 foi um ano muito positivo para a Porsche.

Vendas em Portugal continuam a crescer

Nos primeiros três trimestres de 2020, só em Portugal, a Porsche viu o seu volume de vendas crescer cerca de 23%. Um valor que representa, em termos nominais, 618 unidades matriculadas no nosso país.

TENS DE VER: Porsche Taycan Turbo (625 cv). O elétrico para quem gosta de conduzir (e não só)

Mas é na China — o primeiro mercado atingido pela pandemia —  que a Porsche regista uma performance mais surpreendente, tendo registado uma variação negativa de apenas 2% neste mercado.

A China continua a ser o maior mercado único para a Porsche, com 62 823 veículos entregues entre janeiro e setembro.

Nota positiva também nos mercados Ásia-Pacífico, África e Médio Oriente com um total de 87 030 unidades, onde a Porsche alcançou um ligeiro aumento de 1%. Os clientes nos EUA receberam 39 734 veículos. Na Europa, a Porsche entregou 55 483 unidades entre janeiro e setembro.

Em termos de modelos, o Cayenne continuou a liderar a procura: 64 299 unidades entregues nos primeiros nove meses do ano. Além disso, o incontornável Porsche 911 continua a vender bem, com 25 400 unidades entregues, 1% a mais que no ano anterior. Já o Taycan, no mesmo período, vendeu 10 944 unidades em todo o mundo.

Feitas as contas, apesar da crise, em termos globais a Porsche apenas perdeu 5% no seu volume de vendas em 2020.

Mais artigos em Notícias