Pneus

Como capturar as partículas dos pneus? Estes estudantes têm uma solução

Na edição deste ano do James Dyson Award, um grupo de estudantes ingleses inventaram uma forma de capturar as partículas emitidas pelos pneus.

Já não é a primeira vez que reportamos sobre o quanto os pneus poluem. O desgaste (por uso) dos pneus faz com que emitam até 1000 vezes mais partículas que os gases de escape (e igualmente tão nocivas para a saúde humana) e já são a segunda maior fonte de microplásticos que poluem os nossos oceanos.

E com a eletrificação do automóvel o problema só tenderá a agravar-se devido à maior massa destes veículos — culpem as muito pesadas baterias. Como resolver o problema?

Foi o que uma equipa de estudantes sob a denominação The Tyre Collective propôs-se resolver na sua participação na mais recente edição do James Dyson Award, tendo inclusive ganho o prémio nacional (neste caso, Reino Unido).

TENS DE VER: Pneus emitem 1000 vezes mais partículas que os gases de escape
Captura partícula pneus @Royal Collage of Art
Sabias que…
Segundo o Jornal Internacional de Pesquisa Ambiental e Saúde Pública, só na Europa, são emitidas meio milhão de toneladas de partículas oriundas dos pneus.

A solução deles passa por um dispositivo instalado junto a cada um dos pneus capaz de capturar essas partículas com recurso a placas eletrostáticas — as partículas que se soltam dos pneus estão positivamente carregadas devido à fricção —, e às forças aerodinâmicas geradas pelo girar da roda.

De acordo com os autores desta solução, o seu dispositivo consegue capturar até 60% das partículas emitidas pelos pneus.

O que fazer com as partículas?

As partículas capturadas são armazenadas num cartucho existente no dispositivo, e recolhidas durante a manutenção regular do veículo. Após recolhidas, estas partículas são refinadas e reutilizadas, podendo servir para fazer novos pneus, como também para impressão 3D e tinta, criando assim um circuito fechado.

Após terem ganho o prémio nacional, o capturador de partículas dos pneus dos The Tyre Collective vai agora enfrentar os vencedores nacionais de outros países, com o James Dyson Award a anunciar o vencedor internacional a 19 de novembro.

Até lá, vão tentar assegurar uma patente para o seu dispositivo para o continuar a evoluir o projeto já como uma startup.

"Todos focam-se na poluição do ar que é gerada diretamente nos motores e que sai pelos tubos de escape. Mas o que as pessoas não reconhecem necessariamente é que o desgaste dos pneus contribui enormemente para isso, e isso deve-se parcialmente ao tamanho microscópico (das partículas) e ao facto de não de, obviamente, não o conseguirmos ver a toda a hora."

Hugo Richardson, um dos quatro membros dos The Tyre Collective em declarações à Reuters

Mais artigos em Notícias