Apresentação

508 Peugeot Sport Engineered. Este é o Peugeot de produção mais potente de sempre

Com 360 cv, o 508 Peugeot Sport Engineered é o modelo de produção mais potente de sempre da marca francesa. Descobre todos os seus detalhes.

Depois de um longo período de gestação (o primeiro protótipo foi revelado há quase dois anos no Salão de Genebra), o 508 Peugeot Sport Engineered foi finalmente revelado, precisamente na altura em que a marca gaulesa comemora o seu 210º aniversário.

Como já sabíamos, o mais potente Peugeot de produção de sempre apresenta-se com uma motorização híbrida plug-in, no entanto, com a revelação oficial veio uma surpresa: além de estar disponível no formato hatchback, o 508 Peugeot Sport Engineered também estará disponível como carrinha!

Segundo a Peugeot, o novo 508 Peugeot Sport Engineered “inventa os códigos de uma nova performance, uma performance responsável”, um conceito que a marca designa como Neo-Performance.

VÊ TAMBÉM: Peugeot e Total juntas para “atacar” as 24 Horas de Le Mans
508 Peugeot Sport Engineered
O mais potente dos Peugeot de produção também estará disponível como carrinha.

A imagem de marca deste novo conceito são as três garras “Kryptonite” que são, ao mesmo tempo, uma referência à nova identidade da Peugeot Sport, à assinatura luminosa dos restantes Peugeot e à herança da marca.

“Enterrada” parece estar mesmo a sigla GTi, pelo menos a julgar pelas declarações de um dos executivos da marca durante a apresentação do 508 Peugeot Sport Engineered.

VÊ TAMBÉM: Novo BMW M3 e M4 (G80/G82) revelados. Tudo o que precisas saber

Estética à altura

Esteticamente, a versão de produção em pouco difere dos protótipos cujas fotos tivemos oportunidade de ir vendo ao longo de quase dois anos.

Desta forma, no exterior temos um visual mais musculado, fruto da menor altura ao solo e das vias ampliadas em 24 mm à frente e 12 mm atrás. Na dianteira destacam-se o novo para-choques e a grelha polida. Já na traseira temos duas saídas de escape pretas com tratamento eletrolítico e um difusor central preto gloss.

VÊ TAMBÉM: Parece um Peugeot 205 T16 original, não parece? Mas não é!

Ainda no exterior, destaque para as jantes de 20” com pneus Michelin Pilot Sport 4S que “escondem” discos de travão dianteiros com 380 mm de diâmetro e pinças fixas de quatro pistões e para o pormenor das três garras “Kryptonite”.

Quanto às cores, o 508 Peugeot Sport Engineered está disponível em: Cinzento Sélénium específico, Preto Perla Nera e Branco Nacarado.

Já no interior voltamos a encontrar as três garras “Kryptonite”, contamos com acabamentos com costuras duplas em cinzento Tramontane e Kryptonite e bancos desportivos revestidos num misto de couro, malha 3D e Alcantara.

No capítulo da conetividade e entretenimento temos de série o sistema de áudio Hi-fi FOCAL, um head-up display 100% digital e um ecrã central HD com 10”.

VÊ TAMBÉM: Depois do 3008, é agora a vez do Peugeot 5008 mostrar a sua nova cara

Os números do 508 Peugeot Sport Engineered

Como bem sabes, o 508 Peugeot Sport Engineered recorre a uma motorização híbrida plug-in para se assumir como o modelo de produção mais potente de sempre da marca de Sochaux.

Para tomar o lugar até agora ocupado pelo 3008 Hybrid4, o 508 Peugeot Sport Engineered “casa” um 1.6 l turbo de quatro cilindros com dois motores elétricos, um montado à frente (na caixa automática de oito velocidades) e outro atrás.

508 Peugeot Sport Engineered
VÊ TAMBÉM: Peugeot 3008 de “cara lavada”. Fica a saber tudo o que traz de novo

Da parte do motor de combustão temos 200 cv às 6000 rpm e 300 Nm às 3000 rpm. Já da parte do motor elétrico dianteiro recebemos 110 cv (81 kW) às 2500 rpm e 320 Nm entre as 500 e 2500 rpm. Por fim, o motor elétrico traseiro debita 113 cv (83 kW) às 14 000 rpm e 166 entre as 0 e as 4760 rpm.

O resultado final são 360 cv e 520 Nm de potência combinada. Quanto à transmissão, essa está a cargo de uma caixa automática de oito velocidades e, como já deves ter percebido pela presença de um motor elétrico no eixo traseiro, o 508 Peugeot Sport Engineered conta com tração integral.

Tudo isto permite ao Peugeot de produção mais potente de sempre atingir os 100 km/h em 5,2s, ir dos 80 aos 120 km/h em 3s e alcançar os 250 km/h de velocidade máxima (limitada eletronicamente).

508 Peugeot Sport Engineered
VÊ TAMBÉM: Luca de Meo leva para a Renault chefes de design da SEAT e Peugeot

A alimentar os motores elétricos encontra-se uma bateria com 11,5 kWh de capacidade e 117 kW de potência que permite uma autonomia em modo 100% elétrico de 42 km (ciclo WLTP). Quanto ao carregamento, este demora menos de 7h numa tomada doméstica normal; 4h numa tomada reforçada de 16 amperes e menos de 2h numa Wall Box de 32 amperes.

Por fim, no capítulo dos consumos e emissões, a Peugeot anuncia valores de 2,03 l/100 km e 46 g/km de CO2.

E os modos de condução?

No total, o 508 Peugeot Sport Engineered conta com cinco modos de condução: Eletric; Comfort; Hybrid; Sport e 4WD.

O modo “Eletric” permite circular em modo 100% elétrico e até aos 140 km/h; já o modo “Hybrid” seleciona automaticamente a propulsão térmica ou elétrica, focando-se nos consumos; quanto ao modo “Comfort”, o seu funcionamento é idêntico ao do modo “Hybrid” mas apresenta um amortecimento mais suave para aumentar o conforto.

508 Peugeot Sport Engineered

No modo “Sport” usufruímos da totalidade dos 360 cv, além disto, este modo atua ainda sobre a direção, o amortecimento, a resposta do acelerador e faz com que o motor térmico garanta a carga de bateria para que a potência máxima esteja sempre disponível. Por fim, o modo “4WD” foca-se, como o nome indica, em garantir a máxima tração possível.

A juntar a estes modos de condução, o mais desportivo dos Peugeot 508 conta ainda com amortecimento variável, sendo este ajustável em três modos: Comfort; Hybrid e Sport.

508 Peugeot Sport Engineered
VÊ TAMBÉM: Testámos o Peugeot 508 SW Hybrid. Híbrido plug-in é uma boa opção? (vídeo)

Quando chega?

Produzido na fabrica da Peugeot em Mulhouse, França, o 508 Peugeot Sport Engineered estará, consoante o mercado, disponível para encomenda a partir de meados de outubro.

Para já, não são conhecidos os seus preços nem se sabe se o mercado nacional será um dos primeiros nos quais o mais potente Peugeot de produção de sempre vai estar disponível.

Sabes responder a esta?
Em que ano foi lançado o Peugeot 405?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

E dura, dura, dura… o Peugeot 405 continua a ser produzido

Mais artigos em Notícias